Quem eu sou

Sou Kelly Isis Pelisser, jornalista formada pela Universidade de Caxias do Sul (UCS) e com pós-graduação em Comunicação Digital pela UCS/PUC-RS. Sou natural de Bento Gonçalves, mas moro em Caxias do Sul, no RS. Antes de me formar em Jornalismo, cursei Turismo – desisti antes de concluir o curso superior, mas não abandonei a vontade de conhecer novos lugares e sabores. Aliás, que lugar melhor para nascer do que a Serra Gaúcha quando se gosta de desbravar as coisas boas da vida?

Morei em Dublin, na Irlanda, em 2011, para estudar inglês. Assim, conheci algumas das principais cidades da Europa. Nas minhas contas, já passei por 13 países, alguns mais de uma vez. Claro, não dá para conhecer tudo. Além do inglês, também falo espanhol. Como jornalista, cobri o Rally dos Sertões em 2009. Saí, de ônibus, junto com uma equipe de Caxias do Sul. Um mês de estrada, entre a ida e a volta (a chegada do Rally era em Natal, no Rio Grande do Norte) e muitas histórias pra contar de um Brasil grande demais.

Trabalhei por 11 anos no Grupo RBS. Primeiro, no jornal Pioneiro, onde passei por diversas editorias, incluindo Geral, Política e Economia, e depois fui apresentadora de dois programas matinais da Rádio Gaúcha Serra. Também já tive um quadro de turismo chamado Mapa de Viagem nas sete emissoras da Rede Sul de Rádios. Atualmente, sou repórter da Rede CNT de televisão em Caxias do Sul.

Sou adepta de exercícios físicos. Fiz natação durante uns 12 anos. Faço musculação há alguns anos e também estou fazendo ballet fitness (que mistura ballet com agachamentos, abdominais e exercícios de isometria). Sigo uma dieta saudável, recomendada pela minha nutricionista, mas, não sou daquelas obsessivas, por isso, acho que podemos, sem exageros, nos dar o presente de conhecer novos sabores. O lance é sempre encontrar o equilíbrio e ter disciplina. Ah, sim, não disse ainda: amo vinhos e espumantes (sim, né, nasci em Bento, um lugar de vinícolas maravilhosas).

A ideia do site é dividir algumas das minhas paixões e estimular que outras pessoas também busquem qualidade de vida. Sim, porque acredito que viajar, experimentar um novo prato, descobrir algo para ficar mais bonita e ter mais saúde não são luxos, mas, sim, atividades essenciais para a nossa mente. E dá, sim, para viajar e conhecer novas coisas sem ter muito dinheiro. Tudo depende de suas prioridades. No fim de tudo, as experiências contam muito mais do que os bens materiais. E funcionam melhor do que qualquer antidepressivo.

Vamos juntos?

 

Ah, só pra deixar bem claro: tudo o que eu comento por aqui, eu experimentei. Pagando com meu dinheiro ou a convite dos lugares, mas sempre indico porque gosto. Só vou escrever sobre a experiência se achar que vale dividir com os leitores, porque, primeiro, se encaixa no perfil do blog e, segundo, porque realmente gostei. A ideia é: eu iria e indicaria para os meus amigos? Caso sim, vai estar aqui.

Anúncios