Osteria del Torchio, em Caxias do Sul (RS)

Vinícola tem paisagem linda em meio à natureza. Foto: Kelly Pelisser

Imagine um lugar com uma paisagem linda, com morros e natureza, onde é servida pizza assada no forno à lenha e ainda tem uma vinícola do lado! Essa é a Osteria del Torchio, junto à vinícola Don Severino, na 4ª Légua, interior de Caxias do Sul (RS). O espaço funciona no porão da casa dos proprietários, bem ao estilo osteria. Atende sempre aos sábados, a partir das 19h, mas é preciso reservar antes. Durante a semana, também pode funcionar qualquer dia, mas aí só com agendamento e para, no mínimo, um grupo de 10 pessoas.

Além das pizzas, dá para provar os vinhos e espumantes da vinícola Don Severino. Foto: Kelly Pelisser

Para chegar, um dos jeitos mais fáceis de acesso é vindo pelo bairro de Galópolis. Ao seguir pela estrada municipal em direção à 4ª Légua, é preciso acessar uma estrada de chão à esquerda, junto a um capitel que indica a localidade de Vitoretto. Aí, tem mais uns dois quilômetros de estrada de chão. Ah, saindo de Caxias, dá uns 15 quilômetros do Centro.

Logo na chegada, a paisagem já encanta. Se puder ir para ver o por do sol por lá, melhor. A vista da vinícola e osteria dá para morros (o sol se põe no lado contrário, mas, mesmo assim, o espetáculo é bonito). A osteria é simples, decorada com objetos de família, e abriga até 40 pessoas.

A osteria fica no porão da casa dos proprietários. Foto: Kelly Pelisser

No sábado, dia em que está sempre aberta, funciona no sistema à la carte. Cada pizza custa R$ 60 e serve duas pessoas (ou até três, dependendo da fome). Se for um grupo de 10 pessoas ou mais (então, reservas podem ser feitas para qualquer dia da semana), é possível servir no sistema de rodízio, por R$ 45 por pessoa. A pizza tem massa de fermentação longa, de 24 horas, feita com farinha italiana, é daquelas bem fininhas (tipo pizza da Itália mesmo). O cardápio do à la carte tem mais de 20 sabores, incluindo salgadas e doces. Vários deles são sazonais, já que privilegiam ingredientes locais e nem todos estão à disposição o ano inteiro. Aliás, alguns dos ingredientes vem da propriedade mesmo.

Essa é a pizza de banana com canela. Foto: Kelly Pelisser

Fui conhecer a osteria junto com um grupo de mulheres super divertidas que se chama Grupo das Jackie’s (porque todas elas se chama Jaqueline! O grupo tem 28 mulheres com o mesmo nome que se reúnem periodicamente para celebrar a amizade!). A proposta foi harmonizar as pizzas com os vinhos da vinícola Don Severino. Esse serviço de harmonização foi feita pela Dolcetto, empresa que proporciona cursos, degustação e outros serviços para descomplicar o vinho. Já que era um grupo, fomos no sistema rodízio. Foram servidos 13 sabores de pizza: marguerita, lombo canadense com abacaxi, brócolis com lâminas de amêndoas, tomate seco com rúcula, romana, parma com figo, picanha uruguaia com alho, angus com palha, cinco queijos, galo caipira com catupiry, banana com canela, morango moreno e branco com nozes. Para harmonização, foi apresentada a seguinte sequência de vinhos: branco lorena, rosé de uva isabel, cabernet sauvignon e um espumante moscatel. Gostei de todos os vinhos, mas destaco, especialmente, o lorena e o rosé de isabel, que são variedades comuns de uva, mas proporcionam vinhos bem interessantes e levinhos. As pizzas são muito, muito maravilhosas! Massa bem sequinha e cobertura feita no capricho!

Pizzas são assadas no forno à lenha. Foto: Kelly Pelisser

 

Eu amei tudo: a paisagem (se puderem, vão ainda com luz com sol para fazer ótimas fotos), a pizza estilo italiano e os vinhos, além do atendimento super cordial. É um passeio que vale à pena numa região de Caxias ainda pouco explorada tanto por moradores quanto por turistas. Inclusive, a vinícola também oferece roteiros turísticos, sob agendamento, para caminhar ou ir de trator conhecer o entorno. Fiquei com vontade de voltar para fazer esses passeios e também para ver o sol se por, junto com pizza e vinho.

 

 

Osteria Del Torchio

Onde fica: capela São Vitor, Estrada Municipal São Vitor, 4ª Légua, bairro Galópolis, junto à Vinícola Don Severino, Caxias do Sul, RS

Horários: aberta aos sábados, a partir das 19h, mas é preciso fazer reserva. Durante a semana, atende apenas sob agendamento, para grupos de, no mínimo, 10 pessoas. Reservas pelo WhatsApp: (54) 99901.2012 ou pelo (54) 3054.0732.

Mais: Facebook da Osteria del Torchio

Anúncios

Passeio de Maria Fumaça, em Bento Gonçalves (RS)

A Maria Fumaça passa pelas estações de Bento Gonçalves, Garibaldi e Carlos Barbosa. Foto: Kelly Pelisser

O post mais lido do blog em janeiro foi aquele falando que o passeio de Maria Fumaça está com desconto, nesse verão, para moradores de 37 cidades da Serra gaúcha. Então, eu fui também aproveitar esse valor promocional, que segue até 31 de março de 2019, para contar para vocês como é o passeio. Eu já tinha feito duas vezes, mas há muitos anos. O antigo trem percorre 23 quilômetros entre as cidades de Bento GonçalvesGaribaldi e Carlos Barbosa. O trajeto leva cerca de uma hora e meia.

No trem, há apresentações artísticas. Foto: Kelly Pelisser

Você faz a viagem em apenas um dos sentidos. Ou embarca em Bento Gonçalves e vai até Carlos Barbosa (com uma parada em Garibaldi) e depois volta de ônibus para Bento. Ou vai de ônibus até Carlos Barbosa e faz o trajeto inverso com a Maria Fumaça, até Bento Gonçalves. Eu fiz a primeira opção (a escolha é da Giordani Turismo, a operadora do passeio, conforme a disponibilidade na data pretendida). Na estação de Bento Gonçalves, há apresentação de música italiana e degustação de vinho seco e suave e suco de uva tinto e branco. Logo em seguida, se embarca no trem. Lá dentro, há apresentações de teatro, de música gaúcha e de música italiana, interagindo com os turistas. A paisagem lá fora, na maioria das vezes, não é tão bonita, já que o trem percorre uma área urbana e até corta rodovias.

Nas plataformas, há apresentações e degustação de bebidas. Foto: Kelly Pelisser

Há uma parada de 15 minutos na estação férrea de Garibaldi, onde também há apresentações artísticas e degustação de espumante moscatel. De volta ao trem, há ainda um show de tarantela. Mas essa é a parte mais rápida da viagem, já que Carlos Barbosa é bem pertinho. A Maria Fumaça viaja entre 20 e 30 km/h nesse passeio turístico. O trem foi construído nos Estados Unidos nos anos 1940 e era utilizado para o transporte de minério em Santa Catarina antes de levar os visitantes na Serra gaúcha. O passeio acaba na Estação de Carlos Barbosa, onde há mais um show de canções italianas. Ali, os ônibus esperam os turistas que voltarão para Bento Gonçalves. E os que chegaram de ônibus embarcam para o passeio de Maria Fumaça.

O passeio leva cerca de uma hora e meia. Foto: Kelly Pelisser

Nesse período da promoção, os ingressos para moradores dessas 37 cidades custam R$ 68 e também dão direito a visitar o Parque Epopeia Italiana. E ainda parte da renda será destinada para ajudar o Instituto do Câncer Infantil. A visita ao parque, que fica ao lado da Estação da Maria Fumaça em Bento Gonçalves e conta um pouco da história da imigração italiana, com cenários, um filme e atores, dura 35 minutos. O horário da visitação estará definido no ingresso, e poderá ser antes ou depois do passeio de Maria Fumaça. No meu caso, foi depois, na volta.

Para comprar os ingressos na promoção, é necessário apresentar comprovante de residência recente na bilheteria da Estação de Bento Gonçalves ou Epopeia Italiana. A compra deve ser efetuada presencialmente, nas bilheterias, pela Central de Atendimento no (54) 3455.2788 ou pelo e-mail faleconosco@giordaniturismo.com.br (nesse caso, o pagamento pode ser feito por depósito ou transferência bancária). Crianças com até cinco anos estão isentas.

O preço normal, fora da promoção para as 37 cidades, para a Maria Fumaça mais Epopeia Italiana é R$ 135. As saídas da Maria Fumaça não têm um cronograma fixo, mas normalmente ocorrem às quartas, sextas, sábados e domingos (mas nem em todos esses dias todas as semanas). Os horários também são variáveis, mas as saídas costumam ser às 9h, 10h, 14h e 15h. Por isso, é importante consultar a Giordani Turismo sobre a data pretendida.

Confira aqui o post com a lista das 37 cidades da Serra que tem desconto no passeio de Maria Fumaça até o dia 31 de março de 2019.

Quiero Café, em Caxias do Sul (RS)

Alfajor Supremo e Quiero Cookie com café. Foto: Kelly Pelisser

Inaugurou faz pouco o Quiero Café em Caxias do Sul (RS). É uma franquia, com lojas em outras cidades do Estado, que oferece um horário de atendimento e um cardápio bem amplos. A casa atende de segunda a sábado, das 8h às 23h, e domingos, das 16h às 22h. Com isso, oferece desde opções para café da manhã ou da tarde (com foco em cafés e docinhos, incluindo taças decoradas), almoço e happy hour. Os pratos quentes, inclusive, podem ser pedidos a qualquer hora. Ou seja, dá para almoçar em qualquer horário.

O cardápio tem cafés a partir de R$ 4,90. Aqueles mais incrementados, com chantilly e outros ingredientes, estão na faixa de R$ 11,90 a R$ 18,90. Destaco aqui dois que me chamaram a atenção: um café com alfajor (amo alfajor!) e um com stroopwafel (aquele biscoitinho holandês que eu adoro também). Para comer, tem medialunas, pão de queijo, tortas, brownie, açaís, salada de frutas, omelete, sanduíches, baguetes. As taças decoradas custam na faixa de R$ R$ 21,90 a R$ 29,90. Para almoçar, tem opções com carne ou peixes, acompanhadas de arroz (inclusive integral), legumes, batatas, ou massa, por preços entre R$ 21,90 a R$ 44,90. Na hora do almoço, o cafezinho sai por conta da casa. Também tem saladas, onde dá para acrescentar frango, tilápia, filé ou salmão.

Para o happy hour, tem polenta frita, batatas com misturas, coxinha da asa de frango frita, entre outras opções. O preço varia de R$ 21 a R$ 58. Para beber, tem cervejas, sucos, espumantes e vinho (inclusive em taça). Os drinks estão na faixa de R$ 16 a R$ 22.

Eu fui conhecer o café de tarde, então, acabei optando por um Alfajor Supremo, que vem com um alfajor aquecido partido ao meio, servido com doce de leite ou Nutella (eu escolhi o doce de leite) mais calda de chocolate e Ovomaltine. Esse custa R$ 14,50. Para beber, eu escolhi um dos cafés diferentes, o Quiero Cookie, que é um biscoito em forma de copinho. Dá para pegar também com capppuccino ou chocolate quente. Eu peguei com expresso. E, claro, você come o biscoito-copo no final. Custa R$ 9,50. Bem bonitinhos e gostosos. A minha conta deu R$ 24. O lugar é agradável e tem um cardápio tão grande que só voltando muitas vezes para conhecer tudo – ou pelo menos, parte do que a casa oferece.

 

 

Quiero Café, em Caxias do Sul (RS)

Onde fica: Avenida Independência, 2423 (quase em frente ao Quinta Estação), Caxias do Sul (RS)

Horários: de segunda a sábado, das 8h às 23h e domingos, das 16h às 22h

Mais: Facebook do Quiero Café

Trattoria Primo Camilo, de Garibaldi (RS), estreia o primeiro Prato da Boa Lembrança

Nhoque com ragu de cordeiro e o prato da Boa Lembrança. Foto: Kelly Pelisser

A Trattoria Primo Camilo, um restaurante super conhecido de Garibaldi (RS), está integrada a um projeto super bacana. A partir desse mês de fevereiro, o lugar passa a ser um dos seis restaurantes do Rio Grande do Sul que fazem parte da Associação da Boa Lembrança. Vários restaurantes que você frequenta lhe proporcionam experiências inesquecíveis, pela escolha dos ingredientes e pratos únicos, não é mesmo? Então, a ideia da associação é oferecer também uma lembrança física para que o cliente recorde do estabelecimento toda vez que ver o presente na sua casa.

O mimo em questão é um prato de cerâmica pintado à mão, com referências ao prato escolhido pelo restaurante. No caso da Primo Camilo, é o nhoque recheado de queijo e servido com ragu de cordeiro assado por 12 horas no forno de pizza. A receita já fazia parte do cardápio e era um sucesso. Mas, agora, ao longo de todo o ano, o cliente que pedir esse prato ganha uma cerâmica exclusiva e pintada à mão. O nhoque ao ragu de cordeiro custa R$ 125 por pessoa e é servido com entrada, salada e sobremesa. Eu provei e ele realmente é fantástico! O nhoque é gordinho, recheado com queijo, e o molho é uma delícia, com o cordeiro se desmanchando. Eu não conhecia a casa ainda. É uma graça! Tem uma área externa linda, com um deck de madeira, com mesas pra comer lá fora, embaixo de uma parreiral, cercado por flores.

Para participar da Associação da Boa Lembrança, é preciso ser convidado por outro restaurante associado e passar por uma avaliação com uma série de etapas. Os outros restaurantes que participam da associação no Rio Grande do Sul estão em Gramado e Porto Alegre. E o prato – tanto a comida quanto a cerâmica – de cada casa muda a cada ano. Ou seja, esse nhoque e o prato com o desenho para o homenagear estarão disponíveis em 2019. No ano que vem, a Primo Camilo deve escolher outra receita e será feito um novo prato de cerâmica (que é produzido em um ateliê no Rio de Janeiro, assim como os dos demais restaurantes da associação). O objetivo é atrair colecionadores interessados nos sabores regionais e nos pratos pintados à mão. Uma ideia muito fofa para fomentar a gastronomia regional de qualidade.

Trattoria Primo Camilo

Onde fica: Avenida Rio Branco, 1080, Garibaldi, RS

Horários: de segunda a sábado, das 19h às 23h

Mais: Facebook e Instagram

Festa da Uva, de Caxias do Sul, terá entrada gratuita no dia 25 de fevereiro de 2019

Foto: Neymar de Cesero, divulgação

Olha só que notícia legal: a Festa da Uva 2019, de Caxias do Sul (RS), vai ter ingresso gratuito no dia 25 de fevereiro, uma segunda-feira. Inicialmente, a organização da festa havia divulgado que o parque de eventos não iria abrir nesse dia, para manutenção e por considerarem que seria um dia de pouco movimento.  Mas, agora, definirem pela abertura sem cobrança de ingresso. Conforme a comissão organizadora, a ideia é valorizar a participação da comunidade.  O parque, nesse dia, funcionará das 11h às 21h.

Além dessa data, a Festa da Uva também terá um horário diário de acesso gratuito aos pavilhões, de segunda a quinta-feira, das 11h às 12h30min. A Festa da Uva começa no dia 22 de fevereiro e segue até 10 de março.

 

Divina Terra, em Caxias do Sul (RS)

Quiche de cogumelos e suco pink. Foto: Kelly Pelisser

Fui conhecer a loja e café da Divina Terra, em Caxias do Sul (RS). É uma rede com lojas em outros lugares do país que oferece produtos saudáveis e suplementos. Na parte da frente do estabelecimento, que fica no bairro São Pelegrino, tem uma loja com uma ampla variedade de produtos, temperos, chás, itens a granel, lanchinhos saudáveis já prontos, massas e preparações para fazer em casa, whey protein, etc. Também há itens para dietas restritivas, sem glúten e sem lactose. A loja me impressionou pela variedade oferecida.

Aos fundos, fica um café super fofo, decorado com plantinhas. O cardápio conta com cafés (incluindo um passado orgânico), sucos funcionais (que misturam frutas diversas e até água de coco), smoothies, bolos e salgados, como esfirra, calzone e quiche e mais omeletes. Vários dos itens não têm glúten nem lactose.

Os sucos custam de R$ 11 a R$ 15 e vem com ingredientes como manga, gengibre e açaí. Pode ser adicionado a eles whey proteín ou proteína vegana. Já os smoothies são feitos com leite de amêndoas. Esses saem por entre R$ 15 e R$ 19. Os salgados estão na faixa de R$ 5,50 a R$ 15. Os omeletes podem ser simples ou com recheio. No segundo caso, dá para escolher três opções de recheio (tomates picados, abobrinha em cubinhos, cenoura ralada, pesto de manjericão, queijo vegano, mussarela ou ricota fresca, ou manjericão fresco) e mais uma finalização (orégano, semente de abóbora, semente de girassol ou semente de gergelim). Os omeletes desse tipo custam R$ 17.

Eu escolhi o suco pink, com framboesa, limão, gengibre e água de coco. Ele custa R$ 15. Também peguei um quiche de cogumelo, que sai por R$ 12. Ou seja, total do lanche, R$ 27. Veio rapidinho e com o prato enfeitado com flores e trevinhos. O copo do suco é acompanhado por um canudo de metal. Achei tudo muito amor! O suco e o quiche, realmente, estavam muito, muito gostosos mesmo! Sabe quando dá gosto mesmo de comer saudável? Achei demais a ideia do café, de poder fazer um lanche com bons produtos e ainda poder fazer umas comprinhas de itens para levar para casa. Pretendo voltar mais vezes.

 

Divina Terra

Onde fica: Rua Feijó Jr, 317, loja 4 (entre as ruas 20 de Setembro e Ernesto Alves), bairro São Pelegrino, Caxias do Sul (RS)

Horários: de segunda à sexta, das 10h às 19h, e sábados, das 10h às 18h

Mais: Facebook da Divina Terra

Restaurante Colina Verde, em Nova Petrópolis (RS)

Tudo isso vem na mesa. Sim, acredite! Foto: Kelly Pelisser

Eu gosto muito de comida alemã, então, fui conhecer o Restaurante Colina Verde, em Nova Petrópolis (RS). É o típico restaurante de culinária da Bavária. Como o nome já revela, ele fica numa região alta da cidade (a uns três quilômetros do Centro), cercado por morros e vales verdes. Tem uma vista linda lá fora. Embora que, no dia que eu fui conhecer, estava chovendo e com neblina, então, não deu para apreciar tanto a paisagem. Na parte em frente ao estacionamento, tem uns pequenos mirantes inclusive, para fotos.

O restaurante é todo muito simpático. Foto: Kelly Pelisser

O restaurante é todo bonitinho, com móveis antigos e decoração ao estilo alemã. O sistema é um cardápio fixo, com muuuuuitos pratos, servidos na mesa para comer à vontade. O preço por pessoa é R$ 72 para adultos. Crianças de até 10 anos pagam R$ 36.

De entrada, vem pãezinhos caseiros, salada de batatas “Kartoffelnsalat”, salada mista e sopa de capeletti. Na sequência, são servidos os pratos principais: bolinhos de aipim, lombo à milanesa “schnitzel”, frango ao forno com maçãs, nhoque recheado com queijo e bacon “knödel”, carré suíno defumado “kassler”, repolho roxo agridoce “rotkohl”, chucrute “sauerkraut”, salsicha bock “bockwurst”, joelho de porco “eisbein”, almôndegas ao forno “frikadellen”, matambre enrolado “rinderrouladen”, massa caseira, molho com moelas de frango, panqueca de maçã “apfelpfannkuchen”, purê de batatas e arroz. A maioria dos pratos é colocada na sua mesa, mas alguns deles, os garçons, trajados tipicamente, passam oferecendo. E, sim, é muita, muita comida mesmo! 

De sobremesa, há um buffet,  incluindo no valor do almoço, onde o cliente se serve, com opções diversas de tortas, sorvete e doces tradicionais no Brasil. Se a opção for a típica apfelstrudel (torta de maçã com nata batida ou sorvete de creme), então é preciso pagar à parte. Essa sobremesa custa R$ 12.  

O lugar se chama Colina Verde por causa do entorno, embora que, nesse dia, a neblina não deixou ver muita coisa. Foto: Kelly Pelisser

Para beber, a carta traz vinhos, espumantes, cervejas, cervejas especiais, chopp artesanal, refrigerantes, sucos e água mineral. Falando em cervejas, já que estamos em um restaurante alemão, há desde chopp ou bebidas de cervejarias de Nova Petrópolis até cervejas alemãs mesmo. No chopp pilsen, há opções de 300ml, 600ml e um litro, com valores de R$ 10 a R$ 20. Outros estilos de cerveja, na versão 600ml, custam de R$ 22 a R$ 28. Nesse caso, você pode pedir para servir naqueles copos altos, ao estilo alemão.

Gente, é muita comida! Foto: Kelly Pelisser

O lugar é uma graça, os garçons são pessoas extremamente cordiais e a comida é boa. E muita, muita mesmo! Nem tem como comer tudo aquilo! Ahaha. Somado a isso, muita natureza e uma vista linda! É um daqueles lugares que dá vontade voltar sempre!

 

Restaurante Colina Verde

Onde fica: Rua Felipe Michaelsen, 160, Nova Petrópolis (RS)

Horários: de terça a domingo, das 11h30min às 15h

Mais: Facebook do Colina Verde