Piquenique no Life Garden, no Celebrar Casa de Eventos, em Caxias do Sul (RS)

Celebrar é espaço para eventos e aos domingos oferece piquenique. Foto: Kelly Pelisser

Experiências ao ar livre são tendência. Uma novidade em Caxias do Sul (RS) é o Life Garden, um piquenique num espaço lindo ao ar livre, aos domingos, na Celebrar Casa de Eventos, na localidade de Parada Cristal. A cerca de 15 quilômetros do Centro de Caxias, nas proximidades da BR-116, em direção à São Marcos, fica a casa de eventos, que oferece espaço para casamentos, formaturas, aniversários e eventos corporativos, e, aos domingos, abre seu jardim para um piquenique.

Pallets são montados no espaço. Foto: Kelly Pelisser

O lugar é super bonitinho, com natureza, um lago e uma capela. São montados paletts, com almofadas ou cadeiras, para se curtir a tarde. O local funciona das 14h às 18h30min, em dias de tempo seco. É bom reservar com antecedência para garantir seu lugar. A consumação mínima é de R$ 25 por pessoa. Crianças de até seis anos pagam R$ 10 e menores de 6 não pagam.

Consumação mínima é de R$ 25 por pessoa. Foto: Kelly Pelisser

Uma cesta com frios, para duas pessoas, custa R$ 49. Vinhos e espumantes têm custo de R$ 40 a R$ 130 a garrafa. Água, refrigerante ou suco custam de R$ 4 a R$ 12. Em quatro pessoas, pegamos duas cestas. Cada uma vem com salame, queijos, ovos de codorna, azeitonas, grissinis, patês, morangos, salgados e pão de queijo. Bem gostosos para acompanhar um papo ao ar livre.

Cesta com frios é uma das opções. Foto: Kelly Pelisser
Flores decoram ambiente. Foto: Kelly Pelisser

Celebrar Casa de Eventos

Piquenique aos domingos, das 14h às 18h30min (consulte abertura, conforme condições do clima)

Onde fica: Rua Ecológica, 392, Parada Cristal, Caxias do Sul, RS

Contato: WhatApp (54) 99136.7160

Piquenique em Caxias do Sul no Intercity Garden

Foto: Kelly Pelisser

Que tal aproveitar um piquenique em meio à natureza mas em plena área urbana de Caxias do Sul (RS)? Essa é a proposta do Hotel Intercity Caxias do Sul com o Intercity Garden. A ideia é um piquenique nos jardins do hotel, que fica ao lado do Shopping Villagio Caxias (antigo Iguatemi), sob agendamento. A atividade está aberta a qualquer pessoa, não somente a hóspedes.

É possível estender redes. Foto: Kelly Pelisser

O Intercity Garden oferece um espaço no jardim do hotel com toalhas, almofadas, redes de descanso e pallets. O cardápio do piquenique inclui produtos típicos da Serra Gaúcha, como cuca, pão colonial, foccacia, grostoli, grissinis, além de tábua de frios, mix de nuts, caponata, mel, frutas da estação, espumante, vinho, suco de uva, água e refrigerante. A cesta pode ser montada com os itens que você desejar. A consumação mínima é de R$ 90 por cesta (que pode servir até quatro pessoas). Os itens, individualmente, têm preços entre R$ 6 e R$ 45 para as comidas e R$ 6 a R$ 90 para as bebidas.

Cesta pode ser montada com itens que você desejar. Foto: Kelly Pelisser

O espaço pode ser utilizado das 11h às 18h, mediante reserva, especialmente aos finais de semana, mas também é possível consultar disponibilidade para durante a semana. São quatro áreas que podem ser utilizadas simultaneamente. Em duas delas, é possível estender redes, além do tapetinho no chão. Eu fui lá conhecer e achei bem agradável o descanso, além de ficar num ponto com ótima localização. O hotel também oferece a possiblidade de day use, para quem quiser aproveitar a estrutura e piscinas (interna e externa) em algum dia, mas sem pernoitar.

Intercity Caxias do Sul

Onde fica: Av. Therezinha Pauletti Sanvito, 333, bairro Villagio Iguatemi, Caxias do Sul (RS)

Reservas: (54) 3026.1000 ou reservas@intercityhoteis.com.br

Armazém do Desvio, em Farroupilha (RS)

Foto: Kelly Pelisser

É o País das Maravilhas da Alice, mas também pode chamar de Armazém do Desvio. Na bucólica localidade de Desvio Blauth, no interior de Farroupilha (na estrada velha em direção à Garibaldi, perto da Cervejaria Blauth Bier), o café parece mesmo ter saído de um livro de conto de fadas. Assim como na história de Lewis Caroll, o País das Maravilhas do Desvio Blauth tem um jardim encantador. Há árvores com copas fechadas (dá para ficar lá fora mesmo se chover pouco), balanços, borboletas e pássaros.

Foto: Kelly Pelisser
Foto: Kelly Pelisser

Gostei muito que as mesas dessa área externa são bem distantes umas das outras. Nesse momento, lugares ao ar livre e que permitam que as pessoas fiquem longe de outros grupos ganham pontos. O jardim tem mesas com toalhas em xadrez azul e mais algumas cadeiras, sofás e almofadas, além de um balanço em uma árvore e de uma cadeira balanço. O lugar é muito agradável e com uma vibe natureza.

Foto: Kelly Pelisser
Foto: Kelly Pelisser

Se a escolha for ficar dentro da casa do Armazém, tudo é uma graça igualmente. Cada ponto tem cadeiras e mesas num estilo diferente. A decoração faz referências à história da Alice, além de contar com objetos antigos e fotos de época do Desvio Blauth. O coelho de Alice aparece em vários lugares, como nas canecas de café e também no guardanapo, com a famosa frase do livro: “Quanto dura o eterno? Às vezes, apenas um segundo”.

Foto: Kelly Pelisser

O cardápio tem itens como cesta de picnic (super combina, né), tábua de frios, pretzels (o pãozinho em formato de laço alemão), sanduíches, brusquetas, empanadas, bolos, waffle e brownie. Há algumas opções sem glúten e sem lactose. Na parte de bebidas, há cafés, vinhos, espumantes e chopp. Dentre os drinks, destaque para criações da casa e que você leva o copo de brinde depois. O drink da Alice é à base de gin e frutas, o drink da Rainha de Copas (vinho tinto e frutas) e o drink do Chapeleiro (com tequila e pimenta) – esses custam de R$ 25 a R$ 27.

Tortinha de maçã. Foto: Kelly Pelisser

Fiquei muito em dúvida sobre o que pedir pois tudo parecia bom e com uma apresentação linda. Comecei por uma tortinha de maçã (R$ 13) acompanhada de um cappuccino (R$ 7). Ah, o cappuccino veio com o desenho de um coração com canela. Depois, quis provar algo salgado e fui de sanduíche de pão de cacau, mel e castanhas, com figo, queijo, copa, mostarda e rúcula. Uma delícia e com uma apresentação super bonitinha com uma rosa, um morango e um pedaço de carambola junto na tábua. Esse custa R$ 19. Na mesa, provamos ainda o Chá do Alice – chá da casa, acompanhado de três bolinhos, de abacaxi caramelizado com laranja e nozes, maçã com caramelo salgado e fubá com calda de goiabada. Esse sai por R$ 25. Esse é muito gracinha!

Sanduíche de pão de cacau. Foto: Kelly Pelisser

Eu saí muito encantada do Armazém do Desvio e com vontade de voltar outras vezes! É um lugar incrível para incluir na sua lista de passeio num sábado ou domingo de tarde pra tomar um chá com a Alice.

Chá da Alice. Foto: Kelly Pelisser

Armazém do Desvio

Onde fica: VRS 813, Km 8,4, Desvio Blauth, Farroupilha, RS (estrada velha para Garibaldi)

Horários: Sábados e domingos, das 14h30min às 18h30min

Ceia de Natal em Caxias do Sul e Serra Gaúcha 2020

Pixabay

O blog preparou uma listinha de lugares que oferecem ceia de Natal para você levar para casa nesse ano de 2020.

 

CAXIAS DO SUL

Beth Bellato Gourmet

O restaurante tem a opção de pratos quentes: Chester a Califórnia ou a Brasileira (R$ 100,00/Kg); Peru a Califórnia ou a Brasileira (R$ 100,00/Kg); Lombinho de Porco dourado com Abacaxi (R$ 95,00/Kg), Salpicão Natalino (R$ 85,00/Kg); Arroz à Grega (R$ 42,00/Kg); Quiche de Queijos e Figos (R$ 95,00/Kg). Além disso, há uma caixa caixa de de docinhos finos com 30 unidades por R$ 100 (cabecinha de Nozes; bombom de Damasco, Bombom de Prestígio, camuflado de Abacaxi trufa de Avelã com Cereja) ou a opção de tortas por R$ 75,00/Kg (Torta de Limão ou torta de Morango). As encomendas podem ser feitas até dia 21/12. As entregas serão feitas no dia 24/12 até as 14h. Para encomendar, você pode chamar no WhatsApp: (54) 99605.2957.

Mulino Cucina

Tem como opções focaccia (R$ 30 ou R$ 60), brie folhado (R$ 200), terrines (R$ 25 a R$ 60), chester ou peru tropical (R$ 300 a R$ 320), arroz com champanhe e amêndoas (R$ 80), Vitel Tonet (R$ 200), tender ao morango (R$ 175), bacalhau a portuguesa (R$ 300), arroz à Grega (R$ 60), Filé Wellington (R$ 340), torta fria (R$ 150), lombo agridoce (R$ 185). Aceita encomendas até o dia 20. WhatsApp: (54) 3221.4212.

Maison Almoço Caseiro

Os pedidos podem ser feitos até dia 18 de dezembro e as retiradas serão feitas no dia 24, das 13h às 15h. Cardápio: Chester à Califórnia ou à Brasileira – R$ 65,00 (Kg), sendo a média de 3 Kg cada; Arroz à grega – R$ 19,00 (Kg); Farofa – R$ 16,00 (Kg); Ravióli ao molho nata e nozes – R$ 45,00 (Kg); Frango à romana – R$ 24,00 (Kg); Pastelzinho de carne – R$ 1,00 (unidade); Pudim – R$ 38,00 (rende 10 fatias); Suspiros de morango – R$ 35,00 (rende 10 porções); Palha italiana – R$ 2,50 (unidade); Brigadeiro/ branquinho – R$ 1,50 (unidade); Camafeu de nozes – R$ 2,50 (unidade). Pedidos pelos telefones: (54) 99195.1149 ou 3028.2022.

La Fue Gastronomia

O cliente poderá escolher, de forma online, opções de saladas, entradas, pratos quentes, guarnições e sobremesas para a tradicional noite do dia 24 e receber tudo em casa. Todos os pratos do cardápio acompanham mix de folhas verdes – com tomate seco e crótons -, purê de maçã, rabanadas e risoto de presunto com leite de coco, servido no abacaxi. Existe a possibilidade de incluir ou excluir determinados itens, além de, adquirir somente uma sobremesa, por exemplo. Os pacotes para cinco pessoas custam R$ 380,00 e para dez, R$ 550,00. A taxa de entrega é de R$ 40,00.Mais informações sobre os Kits e os serviços podem ser obtidos pelo WhatsApp (54) 98444-4024 e fone (54) 3538-5880

Giacomin Mini Mercado

Tem opções como chester, lombo suino, arroz com amendôas e pimentão, galeto ao primo canto e sobremesas como pudim de leite e surpresa de frutas vermelhas. Encomendas até o dia 18. O cardápio pode ser solicitado pelo Whats App: (54) 99110.6205.

Amada Cozinha

Aceita encomendas até o dia 19. O cardápio pode ser solicitado pelo WhatsApp: (54) 3010.1179

 

BENTO GONÇALVES E PINTO BANDEIRA

Restaurante Colheita:

Ceia completa ou etapas vendidas separadamente com porções para seis pessoas. Encomendas até o dia 20 de dezembro, com entregas em Bento Gonçalves e Pinto Bandeira no dia 24, até as 18h. Etapa 1: Antepastos [3 charcutarias, oleaginosas, queijo no vinho, caponata, manteiga temperada e focaccia de fermentação natural] R$180,00
Etapa 2: Ceia principal [Pato assado, molho de uva passa e laranja, arroz de Natal, farofa do Giordano, salada da Ana] R$500,00. Etapa 3: Sobremesa [Tortinha do convento = bolo de chocolate com nata e morango] R$100. Lembrando que todas as etapas servem até seis pessoas. Retire do Colheita (Pinto Bandeira) ou solicite a entrega por R$ 25. Para compras acima de R$ 500, entrega sem custo. WhatsApp: (54) 98126.8293.

Cantina Di Capo, em Gramado (RS)

Fachada é exatamente igual a das cantinas da Itália. Crédito: Kelly Pelisser

Essa é uma dica de lugar para você colocar na sua lista para conhecer da próxima vez que for visitar Gramado (RS), na Serra gaúcha. Uma cantina num porão, com uma fachada exatamente igual àquelas da Itália, que serve massas, filés e risotos. Essa é a Cantina Di Capo, localizada bem no centro de Gramado, pertinho mas, ao mesmo tempo, saindo do fervo da área mais central. Ela fica na Rua João Petry, nas proximidades do Hard Rock Café e bem no porão do Torre Café Colonial. Com uma fachada com plantas e uma floreira com temperos e móveis antigos no interior, a casa é uma graça.

Decoração é uma graça. Crédito: Kelly Pelisser

O atendimento é realizado todos os dias, de domingo a domingo, para almoço e jantar. Você pode escolher um tipo de massa e molho (os valores, para duas pessoas, variam de R$ 88,90 a R$ 145). Tem muita variedade, desde as tradicionais, como ao sugo ou à matriciana até ossobuco da Mama e Al pesto com Camarão. A casa também é bem conhecida pelos pratos de filés, a maioria acompanhados de massas. Tem muita variedade, como filé ao funghi, à parmeggiana, à Osvaldo Aranha. Para duas pessoas (mas servem até três), custam de R$ 126,90 a R$ 159,90. Outra opção é o rodízio de massas, risotos e filé. Nesse caso, o valor é R$ 95,90 por pessoa; idosos acima de 60 anos pagam R$ 69,90 e bariátricos, R$ 50. Há ainda risotos, lasanha, canelloni e peixes, além de canja de galinha e a tradicional sopa de capeletti.

Foto: Kelly Pelisser

Escolhemos uma salada mista e um filé ao Vinho do Porto. O prato vem com três filés grelhados com talharim ao molho madeira com Vinho do Porto e champignon. O filé com a massa custa R$ 141,90. A apresentação do prato é super bonita. O garçom traz a panela na sua mesa e ele monta cada prato na sua frente, com uma cama de azeite e queijo, se o cliente assim escolher. Tudo uma delicia! O filé super suculento e bem no ponto, como a gente pediu, e a massa fresca e com molho super gostoso. Depois, ainda pedimos sobremesa, tiramisu e petit gateau! Lindas apresentações e igualmente uma delícia!

Filé ao vinho do Porto. Crédito: Kelly Pelisser

Se a ideia é comida italiana num ambiente exatamente igual ao das cantinas da Itália, esse é o endereço certo em Gramado!

 

Tiramisu de sobremesa. Crédito: Kelly Pelisser
Petit gateau. Foto: Kelly Pelisser
Apresentação da massa e filé no prato. Crédito: Kelly Pelisser

Cantina Di Capo

Onde fica: Rua João Petry, 30, Centro, Gramado, RS

Horários: diariamente, das 11h30min às 16h e das 19h às 23h

Zaandam, cidade holandesa em Nova Petrópolis (RS)

Zaandam em Nova Petrópolis. Foto: Kelly Pelisser

Eu amo uma novidade e, por isso, quis conhecer o Zaandam, uma vila holandesa, em Nova Petrópolis (RS), assim que abriu (fiz um vídeo que está abaixo). O lugar é uma padaria, restaurante e bar, formatado exatamente como uma cidadezinha da Holanda. Eu já fui para os Países Baixos e posso dizer que ficou bem igualzinho. O lugar é uma graça e encanta já ao ser avistado da rua. Numa localização estratégia, bem na avenida central de Nova Petrópolis, fica umas duas quadras antes da Rua Coberta e Labirinto Verde, no sentido Caxias do Sul – Nova Petrópolis (ou duas quadras depois, se você vier de Gramado).

O Zaandam rende muitas fotos. Crédito: Kelly Pelisser

Do lado de fora, o visitante já vê um sapato gigante de madeira holandês e uma fachada com várias casinhas holandesas coloridas em sequência. O pátio é repleto de mesas e dá pra consumir ali, ao ar livre. Também se vê dois moinhos de vento. Na parte externa, há canais de água, para lembrar Amsterdam, a Capital da Holanda, e uma pequena ponte. Entrando no casarão, primeiro você passa por um deck coberto, onde também há mesas, e lá dentro, o lugar é um grande salão único com mesas e cadeiras. Nesse mesmo espaço é onde funciona a padaria (com um balcão repleto de delícias), o restaurante e mais o bar (esse, com janela também para a área do deck e externa). Na saída, junto ao caixa, há uma lojinha, com venda de produtos alimentícios e bebidas. Há geleias e conservas, de marca e fabricação própria, vinho e café com marca Zaandam, além de outros produtos de outros fornecedores.

Você recebe um passaporte na entrada pra ser carimbado a cada visita. Foto: Kelly Pelisser

O lugar estreou dia 30 de outubro e ainda não está operando com 100% das atrações e cardápio nesse momento. O segundo andar está fechado ainda. Lá terá uma sala para degustações, além de uma visita ao espaço interno do moinho da fachada (essas atrações ainda não estão ocorrendo nesse momento). Na área externa, há uma moinho com atividades voltadas a crianças, mas que também ainda não está funcionando.

Salão único é onde funcionam padaria, restaurante e bar. Crédito: Kelly Pelisser

Ao entrar no Zaandam, você recebe de uma atendente muito simpática trajada com vestes típicas um passaporte (imitando um passaporte holandês) com uma comanda. A consumação mínima é de R$ 20 por pessoa nas quintas, sextas, sábados, domingos e feriados. Nos outros dias, não há consumação mínima. O passaporte fica com você na saída e é carimbado nas vezes que você voltar. Se tiver 20 carimbos em seis meses, você recebe um prêmio.

Prove o waffel. Crédito: Kelly Pelisser

O cardápio físico é lindo! Tem uma capa de madeira grossa, imitando também a fachada de uma casa holandesa. Eles servem petiscos, entrada, almoço, sobremesas e fondue. A padaria tem um balcão com tortas lindas (incluindo red velvet), salgados, doces com uma cara ótima e waffles. Eu, particularmente, senti falta de algo holandês na padaria, como stroopwaffel (aqueles biscoitos para tomar com chá) ou poffertjes (umas mini panquecas holandesas, com calda e açúcar de confeiteiro, que você encontra em qualquer feira de rua lá na Holanda), mas comentei com o pessoal lá e me disseram que o cardápio está em construção e terá novidades.

O bar funciona a partir do almoço até a noite. Crédito: Kelly Pelisser

O cardápio de petiscos conta com batata frita, bolinhos de queijos, croquete de carne holandês, salsichas e sanduíches, entre outros. Também há festival de petiscos, com três ou quatro opções de batatas, mini hambúrgueres ou mini sanduíches. Os petiscos variam de R$ 12 a R$ 49.

Holanditos sanduíche aberto. Crédito: Kelly Pelisser

Para o almoço, há a possibilidade de almoço executivo de segunda a sexta-feira. Os valores variam de R$ 26 a R$ 39. Durante a semana também se pode pedir a sugestão de almoço do chef, com entrada, prato principal e sobremesa, por R$ 39. Já nos finais de semana, para o almoço, há seis opções de à la carte, com carne bovina, frango ou suíno como estrelas principais. Entre elas, um goulash holandês, uma carne bovina cozida lentamente com temperos holandeses acompanhados de purê rústico. Os pratos são para duas pessoas e custam de R$ 88 a R$ 125. Há uma única opção de porção para uma pessoa, um salmão grelhado, com batata bolinha e vegetais, por R$ 55. Nos sábados, domingos e feriados, haverá também a opção de almoço holandês, mas, nesse momento, eles ainda não estão operando (a ideia é começar na segunda quinzena de novembro). Serão entradas, festival de petiscos, festival de batatas, carne e uma sobremesa. O almoço holandês custará R$ 99 por pessoa.

Recepção simpática com trajes holandeses. Crédito: Kelly Pelisser

De sobremesa, há seis opções. Além de petit gateau, brownie e sorvete, destaco o ovo holandês (cúpula de chocolate com sorvete, chantilly e farofa de cuca), labirinto de Nova Petrópolis (creme de frutas com bombom) e doce do norte (sobremesa holandesa de mação com sorvete e chantilly). As sobremesas custam de R$ 15 a R$ 29.

À noite, há a opção de fondue. O fondue de queijo custa R$ 69. Já a sequência holandesa (fondue de queijo, de carne e de chocolate) sai por R$ 89 por pessoa. À noite, uma ótima opção é aproveitar os drinks e cervejas do bar.

Moinho de vento na fachada. Crédito: Kelly Pelisser

Eu escolhi primeiro provar um waffle. É possível escolher até quatro coberturas. Eu fui de chocolate preto, morangos, lascas de amêndoas e marshmallow grelhado, acompanhado de um cappuccino italiano. Depois, no almoço, preferi ir de petiscos mesmo. Escolhi os holanditos sanduíche aberto gratinado, com três versões (uma de salsicha bock e molho curry, outro com linguiça grelhada e cebola caramelizada e um de vegetais tostados. Todos são feitos com queijos típicos da Holanda e gratinados. O preço deles é R$ 25. Para acompanhar, um chopp Heineken (Holanda, né, amores), de 300ml, por R$ 10. Meu veredito: absurdamente bons os sanduíches! O pão, o molho, as carnes! Nem sei escolher o melhor! Para uma só pessoa, eles são grandes. A minha conta total deu R$ 64,35 (incluindo o waffle, o cappuccino, os sanduíches e a cerveja).

O Zaandam é um lugar encantador, a começar pela decoração e construção do projeto (imagino que seja o único atrativo com inspiração na Holanda no Rio Grande do Sul. Eu não conheço outro, ao menos), passando pelo atendimento gentil e pelos doces e aperitivos da casa. É um lugar (até pelo horário de abertura, todos os dias, de manhã cedo até a noite) onde se pode tomar um café com um docinho, almoçar ou jantar, ou fazer um happy hour ou uma noitada. Atende a todos os públicos, de famílias a baladeiros, tanto quem gosta de área externa, ao ar livre, quanto quem prefere o conforto de um salão amplo. Pode parar lá tanto quem só quer um cafezinho rápido para descansar na ida para Gramado, como quem está curtindo Nova Petrópolis por um período mais amplo. Tem tudo para dar certo! E eu já quero voltar para provar outras coisas do cardápio e para conhecer a casa pela noite, já que todas as construções externas são iluminadas ao cair do dia! A cidade Zaandam já conquistou meu coração!

 

Zaandam

Onde fica: Avenida 15 de Novembro, 1057 (rua central, a duas quadras da Rua Coberta), Centro, Nova Petrópolis, RS

Horário: funciona todos os dias. De domingo a quinta, das 7h às 22h, e sextas e sábados, das 7h às 24h.

Dude Coffee Company, na Fabbrica, em Caxias do Sul (RS)

Submarino: capuccino com barra de chocolate. Foto: Kelly Pelisser

Sabe aquele negócio que tem alma e está num lugar lindo e com produtos ótimos, design encantador e atendimento maravilhoso? Dá gosto conhecer um lugar assim. E foi isso que eu senti visitando o Dude Coffee Company, uma cafeteria e microtorrefação de cafés especiais localizada num dos espaços gastronômicos mais incríveis de Caxias do Sul (RS), a Fabbrica. Se você não conhece o lugar, é uma antiga vinícola e pavilhão industrial, com chaminé e tudo, onde hoje funcionam uma cervejaria, a Salvador, um sushi, o Taiyo (sim, trocou a casa de sushi lá) e uma enopizzaria, a Becco. Se esses três atendem à noite e dão uma cara de happy hour e jantar ao lugar, agora o Dude dá vida aos jardins da Fabbrica pela tarde.

Jardins da Fabbrica pra tomar um café de tarde. Foto: Kelly Pelisser

Tudo começou com amigos que descobriram o gosto pelos cafés especiais e novas formas de preparar a bebida. A ideia virou um clube e um negócio com uma marca própria de cafés. Daí, tudo conspirou para que o ponto físico acontecesse em abril desse ano, com a venda dos cafés em pó ou grão para levar para casa para preparar ou para consumir lá. A cara é de lugar cosmopolita, pequeninha, num cantinho da Fabbrica, para tomar café ali no balcão mesmo ou pegar a sua xícara e se espalhar em uma das mesas ao ar livre. A cafeteria funciona de terças a domingo, das 14h às 19h, ou seja, ela faz essa troca de guarda com o pessoal que chega para as noites nas outras operações da Fabbrica.

Café gelado com nitrogênio Foto: Kelly Pelisser

Todo o café em grãos é comprado de pequenos produtores familiares, de Minas Gerais, Bahia e Espírito Santo, com todo cuidado na produção. Ali mesmo no Dude é feita a torra dos cafés uma vez por semana. Cada café tem seu terroir, suas características próprias de acordo com solo e clima de cada região (assim como ocorre com a uva e os vinhos). O tempo e a temperatura da torra vão acentuar essas características da origem dos grãos e trazer novos sabores para a bebida. Depois, vem o trabalho do barista, que mói os grãos torrados e prepara a bebida em diferentes métodos de extração. E é incrível perceber que, dependendo do método, o mesmo grão tem um resultado totalmente diferente na xícara e na boca. A proposta do Dude é espalhar essa cultura do café, mas de um jeito descomplicado. Não é seguir regras, nem ensinar como as pessoas devem beber café. Mas, apenas mostrar que há todo um universo de possibilidades muito além dos saquinhos ou garrafas conhecidas das prateleiras de supermercados.

Embalagens de café pra levar. Foto: Kelly Pelisser

O cardápio da cafeteria tem desde os tradicionais coado, espresso, cappuccino, passando por séries especiais, como o Magical Caramel (com cappuccino, caramelo, chantilly e marshmallow), até drinks com ou sem alcool com café! Sim, drinks com café! Os valores variam de R$ 5 a R$ 20. Para comer, hoje, tem pão de queijo, folhados, croissant, brownie e cookies, por R$ 5 cada, mas eu sei que logo o cardápio deve ganhar novidades. Dos cafés, eu provei o Submarino, um cappuccino acompanhado de uma barra de chocolate bean to bar (ou seja, chocolate de verdade) para você mergulhar no café. Esse custa R$ 12. Vale muito a pena! Outro que eu provei e achei sensacional porque é diferente de tudo o que você já viu é o Nitro Coldbrew, um café gelado com nitrogênio! Sim! É um café que fica em infusão em temperatura ambiente por 18 horas (ou seja, é preparado de um dia para outro). Depois a bebida vai para um barril e é misturada com nitrogênio e sai numa torneira estilo Guinness (a cerveja escura da Irlanda). Parece louco e hype, mas é muito cremoso e leve. Prove, é diferente e você não vai se arrepender. Esse custa R$ 5 a dose de 150 ml e R$ 10 a de 400 ml. Ele também é base dos drinks com álcool (um com Gin e outro com Whisky) e também de drinks sem álcool (com tônica e limão, por exemplo).

Embalagens sustentáveis de bambu. Foto: Kelly Pelisser

Outra pegada forte da Dude é o design. As embalagens são muito incríveis. As caixinhas têm ilustrações de artistas brasileiros. E há também preocupação com a sustentabilidade. Quem levar de volta as embalagens ganha desconto em novas compras. Os copos descartáveis do take away são de fibra de bambu.

O Dude tem ainda o ecommerce e entrega para todo o Brasil. Há também a possibilidade de participar do clube do café, em que a cada mês, se recebe um lançamento da marca. A pessoa também ganha um álbum de figurinhas para completar com cards que vem junto com o café. O valor do clube é R$ 25 mais o frete até a sua casa. Quem for de Caxias do Sul, pode retirar direto lá na Fabbrica, se preferir. Membros do clube também tem 20% de desconto na compra de outros cafés, fora da caixa de assinatura. Para quem comprar as embalagens individuais, elas custam de R$ 30 a R$ 42 o pacote de 250 gramas.

Café coado. Foto: Kelly Pelisser

Se você não entende nada de cafés especiais, não se preocupe. O pessoal do Dude é muito generoso, é só você encostar no balcão e trocar uma ideia com eles sobre o que você gosta e como prepara seu café em casa e o quanto está aberto para ter novas experiências. É certo que você vai se surpreender e ainda fazer amigos. O café em pó para levar é moído na hora por eles. O cheiro, mesmo com a embalagem fechada, é muito incrível. Se você gosta de café e quer explorar um pouco mais esse universo, passa lá. Ou mesmo se você quer simplesmente estar num lugar agradável para fugir da rotina, conversar com amigos ou até trabalhar ao ar livre, é só dar uma passada nas tardes da Fabbrica.

 

Dude Coffee Company

Onde fica: Espaço gastronômico Fabbrica, Rua Nelson Dimas de Oliveira, 11, bairro Lourdes, Caxias do Sul (RS)

Horários: de terça a domingo, das 14h às 19h

Villa Itália Museu e Cantina, em Gramado (RS)

Foto: Kelly Pelisser

Que tal fazer um passeio bem diferente em Gramado, na Serra Gaúcha, para fugir do fervo do Centro e conhecer onde a cidade começou? Essa é a proposta da Villa Itália Museu e Cantina, um empreendimento que foi inaugurado em maio de 2020 na localidade de Linha Nova, considerada o Marco Zero de Gramado, por ter sido o ponto que recebeu os primeiros imigrantes italianos que se instalaram em 1904. Do Centro da cidade até lá, são cerca de 13 quilômetros, uns 20 minutos de carro, perto do Olivas de Gramado (o último trecho é de estrada de chão).

Eu fiz esse vídeo abaixo para mostrar um pouco mais do Villa Itália em Gramado.

Foto: Kelly Pelisser
Foto: Kelly Pelisser

A casa atende aos finais de semana e feriados com almoço no sistema de rodízio de massas e risotos. No cardápio estão, de entrada, pão colonial, manteiga e cubos de queijo, seguido de salada de folhas e tomate seco. Os garçons passam com as massas e risotos nas mesas, oferecendo: spaghetti quatro queijos com iscas de filé, talharim ao pesto; spaghetti ao molho de ervas finais; tortéi de maçã e canela ao sugo de manjericão, tortéi de linguiça ao molho zingara, risoto de filé, risoto de ossobuco e risoto de frango. Você pode repetir quantas vezes quiser. De sobremesa, você pede e te trazem na mesa sorvete de baunilha ou de morango. Há também uma mesa com bolos diversos, como chocolate, limão e cenoura, além de café e chá. O valor por pessoa é de R$ 87. Crianças de até cinco anos não pagam e crianças de seis a 11 anos pagam metade do valor.

Foto: Kelly Pelisser
Foto: Kelly Pelisser

Já na chegada, você é recebido pelo gaiteiro Luiz com músicas italianas e gaúchas. O almoço pode ser aproveitado no interior da casa, que é toda decorada com objetos antigos e informações sobre o início de Gramado e a instalação dos primeiros imigrantes na localidade. Há também mesas externas para almoçar ao ar livre. As crianças podem brincar numa área kids interna e outra externa. O espaço é pet friendly e aceita bichos de estimação.

Foto: Kelly Pelisser

Mas o grande diferencial está no entorno, na natureza. É um lugar para relaxar, ouvir passarinhos e esquecer do trânsito do Centro de Gramado. Numa área mais alta, fica um um jardim com mesas, bancos e ombrelones para aproveitar o bolo e o chá ou para pedir um vinho da carta do restaurante. Em breve, a ideia é ter um cardápio com aperitivos e transformar o lugar num verdadeiro wine garden para aproveitar o espaço por mais tempo pela tardes. Por ali também dá para caminhar e ver cavalos da vizinhança e uma construção abandonada em pedra. E, descendo, ao lado do estacionamento, uma pequena estrada de cascalho e terra, por uns 200 metros, se chega a um pequeno riacho e cascata (de uns dois metros de altura). O lugar é lindo realmente!

Foto: Kelly Pelisser

No futuro, a ideia é ter mais atrativos na vila italiana para que os visitantes possam prolongar o passeio. Por enquanto, o que dá para fazer, é se hospedar ali ao lado, onde hoje fica um residencial com aluguel de cabanas. E cerca de 1 km à frente, dá para visitar o Olivas de Gramado, uma outra atração nova, com plantio de oliveiras e que oferece uma linda paisagem para curtir o pôr do sol. Também é possível alugar o espaço do Villa Itália pra eventos particulares ou de empresas.

O atendimento gentil e a natureza deslumbrante do entorno, certamente, fazem a visita ao berço de Gramado valerem a pena.

Villa Itália Museu e Cantina

Onde fica: Rua Vereador José Alexandre Benetti, 350, Linha Nova (interior de Gramado, distante cerca de 13 quilômetros do Centro em direção ao Olivas), Gramado, RS

Horários: almoço aos sábados e domingos, das 11h30min às 14h30min, mas é possível ficar aproveitando o café e o bolo e os jardins até 16h30min nesses dias

Reservas: (54) 99670.8833 (WhatsApp)

Programação do Natal Luz de Gramado 2020

Foto: Kelly Pelisser

O Natal Luz de Gramado inicia nesta quinta-feira, dia 22 de outubro de 2020, e segue até 30 de janeiro de 2021. O evento natalino mais famoso do Brasil terá alterações devido à pandemia. A principal delas é que não serão realizados os tradicionais espetáculos com ingressos pagos, como o desfile de Natal e o show no lago, e nem o Show de Acendimento das Luzes em frente ao Palácio dos Festivais. Mas, calma, tem muita coisa bonita para ver, a começar pela decoração das ruas, que é sempre um encanto por si só, e também atrações gratuitas itinerantes. Outra novidade é que o evento ficou maior: serão 101 dias de celebração do Natal, até 30 de janeiro de 2021.

A organização do evento até poderia ter realizado os espetáculos, pois havia autorização do governo do Estado. Mas a deliberação foi de que eles talvez não fossem viáveis financeiramente, já que poderiam ser cancelados se os casos de Covid-19 voltassem a crescer no Estado. Eu conversei com algumas pessoas que vivem de turismo em Gramado que me disseram que acreditam que o fato de não haver espetáculos pagos deve ser uma boa para a cidade, já que os turistas vão acabar deixando o dinheiro que gastariam nas entradas dos shows no comércio local, movimentando mais a economia.

Confira abaixo o que ver em Gramado durante o Natal Luz 2020:

A Rua Torta está decorada com soldadinhos de chumbo. Foto: Kelly Pelisser

Decoração

Na Avenida Borges de Medeiros e outras ruas centrais, na Rua Coberta, na Rua Torta, nas rótulas e pórticos da cidade, é possível se encantar com a magia do Natal. Guirlandas, bolas de Natal, muitas luzes e soldadinhos quebra-nozes são alguns dos elementos que dão vida à magia esse ano.

Acendimento das luzes

Todos os dias, às 20h, as luzes da Avenida Borges de Medeiros e os arcos da Avenida das Hortênsias se acendem. Nesse ano, não haverá o tradicional espetáculo do acendimento das luzes, em frente ao Palácio dos Festivais. Apenas as luzes serão acesas nesse horário para encantar os visitantes.

Rua das Renas

A Rua Pedro Benetti, no centro de Gramado, ao lado da igreja, se transforma na Rua das Renas. As figuras são decoradas por artistas plásticos gramadenses.

Trupe de Natal

A Trupe de Natal, um teatro com música, terá 12 aparições diárias, de 15 minutos cada, na rede gastronômica, hoteleira e parques da cidade. Diariamente, a Trupe de Natal estará às 15h no Mundo a Vapor.

Vila de Natal

A residência oficial do Papai Noel em Gramado estará na Vila de Natal, localizada na Praça das Etnias. Lá também são encontrados produtos artesanais com motivos natalinos. A venda de produtos funcionará a partir do dia 7 de novembro, das 10h às 22h. Já o Papai Noel estará interagindo com os turistas e a comunidade das 14h às 18h, também a partir do dia 7 de novembro.

Rotas e Notas

Um palco móvel vai percorrer diversos pontos de Gramado, levando apresentações artísticas. Essa é uma das novidades desse ano e acontece diariamente às 19h, a partir de 7 de novembro, antecedendo o acendimento das luzes. Cada dia, estará em um local da cidade.

Tannenbaumfest

O Tannenbaumfest é um concurso de decoração de pinheirinhos. Empresas reúnem-se para decorar os pinheiros espalhados na Avenida Borges de Medeiros.  São 35 pinheiros, número alusivo ao número de edições do Natal Luz, que serão decorados no dia 7 de novembro, das 14h às 19h. E depois ficarão em exposição até o fim do evento.

Concertos de Natal – 35 anos do Natal Luz

O concerto com a Orquestra Sinfônica de Gramado, sob a regência do consagrado Maestro Linus Lerner, buscará resgatar a espiritualidade e os sentimentos de Natal. O primeiro concerto acontecerá na Igreja Matriz São Pedro, dia 13 de dezembro, às 13h. Já o segundo, está previsto para o dia 15 de dezembro, na localidade de Linha Nova, interior de Gramado às 18h, em comemoração ao aniversário da cidade.

Caravana da Coca-Cola

A Caravana da Coca-Cola, tradicional desfile de caminhões, estará presente novamente este ano, no dia 10 de dezembro às 20h.

O 35º Natal Luz de Gramado acontece de 22 de outubro de 2020 à 30 de janeiro de 2021.

Wood Lounge Bar e Restaurante, no Hotel Wood, em Gramado (RS)

Foto: Kelly Pelisser

É possível ser cosmopolita e local ao mesmo tempo? O Wood Lounge Bar e Restaurante, dentro do Hotel Wood, em Gramado, na Serra Gaúcha, prova que sim. O foco no conceito e no design casa perfeitamente com a valorização dos ingredientes da terra. O restaurante é aberto a qualquer pessoa, não somente hóspedes, e funciona de segunda a sábado para jantar das 18h às 23h. Já o bar abre diariamente do meio-dia à meia-noite. Para dar as credenciais: o hotel Wood pertence ao grupo Casa Hotéis (que também administra o Casa da Montanha e o Petit Casa da Montanha, os dois em Gramado, e o Parador em Cambará do Sul). A proposta do restaurante do Wood está em Gramado mas poderia, tranquilamente, estar em qualquer grande Capital do mundo.

Foto: Kelly Pelisser

Com cardápio assinado pelo chef Rodrigo Bellora (responsável pelo Valle Rústico, no Vale dos Vinhedos, entre outros), dos aperitivos, entradas, passando pelos pratos principais e sobremesas, tudo tem a marca da valorização e resgate de ingredientes locais, repaginados numa apresentação contemporânea. O restaurante é a incorporação do urbano com o pé na terra. O bar descolado com decoração em madeira (afinal estamos no Wood) e forte apelo de design convida a um drink no fim do dia embalado pela música ambiente. A carta de drinks, aliás, tem criações exclusivas como o Heaven From Hell que eu provei, que mistura vodka, purê de bergamota, xarope de gengibre, pimenta Tabasco e espumante brut. Ah, não se engane com a pimenta, o drink não é forte ou apimentado. É na medida pra começar a noite no bar jogando conversa fora.

Tábua de queijos, charcutaria e pães. Foto: Kelly Pelisser
Drink Heaven From Hell. Foto: Kelly Pelisser

O cardápio tem desde entradas, como caldinho de feijão, sopa de capeletti, carpaccio com rosetas (sim, a do gramado), passando por pratos principais com costelinha de porco criado solto com barbecue de beterraba fermentada, risoto de cogumelos que leva açaí, e costela laqueada com demi glacê de butiá. Sim, espere surpresas, plantas alimentícias não convencionais e releituras de pratos com memória afetiva para quem vive na Serra. As entradas variam de R$ 19 a R$ 64, já os pratos principais de R$ 43 a R$ 105, e as sobremesas, de R$ 33 a R$ 43. Os drinks da casa saem na faixa de R$ 38 a R$ 58. Há opções de caipiras, doses de whisky, gim, cachaça e outras bebidas e cervejas. Achei sensacional que a carta de vinhos é exclusivamente local, com vinhos gaúchos.

Peixe grelhado, camarão e espaguete de chuchu salteado com alho negro. Foto: Kelly Pelisser

A minha escolha pra começar foi a tábua com queijos gaúchos, charcutaria, legumes fermentados, pães e chips de tubérculos. É uma ótima opção também se a ideia for só bebericar uns drinks e ter um aperitivo. A tábua custa R$ 64. Como prato principal, escolhi o Do Litoral, um peixe grelhado acompanhado de camarão com páprica defumada e espaguete de chuchu salteado com alho negro. Custa R$ 64. Por fim, a sobremesa. Fiquei em dúvida porque são três excelentes alternativas, um brownie, uma pavlova ou um fondant. Optei pelo fondant por ser diferente, é de mate doce, acompanhado de um grostoli e farofa de nozes. Sai por R$ 39. Jantar completo e maravilhoso.

Sobremesa: fondant de mate doce, grostoli e farofa de nozes. Foto: Kelly Pelisser

O Restaurante do Wood é uma experiência em que, a cada garfada ou gole, você se sente em qualquer lugar do mundo e em Gramado ao mesmo tempo.

Wood Lounge Bar e Restaurante

Onde fica: Hotel Wood, Rua Mário Bertolucci, 48, Centro (perto da Rua Borges de Medeiros, nas proximidades do Hotel Casa da Montanha), Gramado, RS

Horários: o restaurante atende de segunda a sábado, das 18h às 23h