Vinhos mais representativos da safra 2016 serão conhecidos sábado

Avaliação reúne amostras mais significativas da produção brasileira. Foto: Jeferson Soldi, divulgação

Avaliação reúne amostras mais significativas da produção brasileira. Foto: Jeferson Soldi, divulgação

A maior avaliação de vinhos do país ocorre neste sábado, dia 24, em Bento Gonçalves. A 24ª Avaliação Nacional de VinhosSafra 2016 reunirá 850 participantes entre especialistas, enófilos e jornalistas do Brasil e do exterior. Eu já foi em outros anos e digo: é realmente muita gente! E só não é maior por questão de espaço, as vagas são limitadas. O público pode provar, em primeira mão, as amostras mais significativas da safra deste ano. Claro que muitos dos produtos ainda não estão prontos para o consumidor final, mas, se pode ter uma ideia bem clara de como serão os produtos daquele ano, porque cada safra tem as suas particularidades. Deste ano, o que já adiantei com a diretoria da Associação Brasileira de Enologia (ABE), que promove o evento, é que a grande quebra na produção de uvas em função do clima ocasionou a redução da produção (inclusive das amostras inscritas em relação ao ano passado) mas não prejudicou a qualidade.

Às cegas, serão degustadas e comentadas 16 amostras selecionadas entre as 30% mais representativas das 241 inscritas por vinícolas de cinco estados brasileiros. O evento ocorre a partir das 9h deste sábado, no Pavilhão E do Parque de Eventos de Bento Gonçalves. Todos os participantes degustam as amostras. E há um painel com 16 pessoas que tecem comentários. Um deles é sorteado entre o público, além de 15 convidados pela ABE, entre eles o Enólogo do Ano 2015, Christian Bernardi, e o ator Thiago Rodrigues, que gosta de vinhos e já gravou o piloto de um programa para TV fechada sobre o tema na Serra. Os participantes também poderão validar suas avaliações por meio de um sistema totalmente digital. Desse modo, a mediana do público será conhecida durante as degustações, ampliando a participação dos apreciadores de vinho.

Avaliação Nacional de Vinho reúne 850 pessoas de vários países. Foto: Jeferson Soldi, divulgação

Avaliação Nacional de Vinho reúne 850 pessoas de vários países. Foto: Jeferson Soldi, divulgação

O caminho até esse dia da Avaliação é longo. Nesta edição, 15 profissionais estiveram envolvidos na coleta das amostras, realizada de 18 de julho a 3 de agosto sob a coordenação técnica da Embrapa Uva e Vinho. As equipes foram até 46 vinícolas localizadas na Bahia, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo e recolheram nove garrafas de cada amostra inscrita na Avaliação, totalizando 2.169 exemplares sem rótulo ou marca que identificasse a empresa participante. Esse sigilo é mantido durante as degustações pelo público, que só conhecerá o nome e a origem dos vinhos ao final do evento.

No evento, também há a entrega do troféu Vitis, que homenageia pessoas ligadas à promoção do vinho brasileiro. São duas categorias: Destaque Enológico e Amigo do Vinho.

 

COMENTARISTAS

  1. Aldemir Dadalt – sommelier e empresário (Brasil)
  2. Baudouin Havaux – jornalista (Bélgica)
  3. Christian Bernardi – Enólogo do Ano 2015 (Brasil)
  4. Cristián Aliaga – enólogo (Chile)
  5. Diego Arrebola – sommelier (Brasil)
  6. Guilherme Velloso – jornalista (Brasil)
  7. Juan Carlos Rincón – jornalista (Reino Unido)
  8. Liana Sabo – jornalista (Brasil)
  9. Marcelo Copello – jornalista (Brasil)
  10. Pascal Marty – enólogo (França)
  11. Petrus Elesbão – organizador Vinum Brasilis (Brasil)
  12. Rebecca Murphy – jornalista (USA)
  13. Stavroula Liapi – enóloga (Grécia)
  14. Thiago Rodrigues – ator (Brasil)
  15. Túlio Dek – músico (Brasil)

Festival do Moscatel, em Farroupilha (RS)

Ilha onde ficam as oito vinícolas. Foto: Kelly Pelisser

Ilha onde ficam as oito vinícolas. Foto: Kelly Pelisser

Estive no Festival do Moscatel, em Farroupilha (RS), neste fim de semana. Esse já foi o terceiro ano que participo do evento promovido pela prefeitura em parceria com a Associação Farroupilhense de Produtores de Vinhos, Espumantes, Sucos e Derivados (Afavin). Mas essa edição é especial para as vinícolas de Farroupilha, uma vez que já estão chegando ao mercado os primeiros produtos com o selo de Indicação de Procedência da cidade. O festival ocorre em dois finais de semana, então, agora você só tem os dias 9, 10 e 11 de setembro para participar. Na verdade, só a sexta de noite ou o domingo de meio-dia, se ainda não comprou ingresso, porque os dois sábados já estavam com tickets esgotados ainda antes do festival abrir. Pelo preço de R$ 115 (para adultos), você come e bebe à vontade.

Uma das três ilhas de pratos quentes. Foto: Kelly Pelisser

Uma das três ilhas de pratos quentes. Foto: Kelly Pelisser

Há mesas e cadeiras dispostas pelo Centro de Eventos do Parque Cinquentenário (o mesmo que abriga a Fenakiwi). No centro, há uma grande ilha onde ficam as oito vinícolas da cidade, com vinhos tintos e brancos, espumantes e suco de uva (uma delas tem também graspa). Na entrada, você recebe uma taça do Festival e pode se servir quantas vezes quiser. Ah, a taça você pode levar para casa depois. Na carta de vinhos do Festival não tem só moscatel. São cerca de 40 rótulos entre espumantes moscatéis, frisantes moscatéis, vinhos moscato, espumante brut, vinhos tintos finos, sucos de uva (tinto e branco) e água.

Um dos pratos montados com a sequência sugerida pelo festival. Foto: Kelly Pelisser

Um dos pratos montados com a sequência sugerida pelo festival. Foto: Kelly Pelisser

A comida fica em três ilhas nas laterais. Nesse ano, cada uma delas é composta por um menu completo: uma carne, massa ou risoto mais acompanhamentos, além de saladas. A minha sugestão é pegar um pouco de cada em cada ilha e montar três pratos, seguindo a sequência sugerida pelo festival mesmo. Depois, ainda tem duas ilhas de sobremesa (são os mesmos pratos em cada uma delas). O interessante é que tanto no cardápio do almoço ou jantar, quanto da sobremesa, vários pratos levam vinho ou espumante, como lombo suíno regado ao molho de espumante, carne bovina marinada no vinho, tagliatelle com camarão na mostarda ao molho de espumante e gelato com morango regado a moscatel. Para arrematar, ainda tem um cafezinho. Ah, sim, e durante todo o festival, um grupo fica tocando músicas ao vivo, com repertório variado, de Pink Floyd a Engenheiros do Hawaii e música tradicionalista gaúcha e italiana. Abaixo, o serviço completo do festival.

 

Vinícolas: Adega Chesini, Basso Vinhos e Espumantes, Cave Antiga Vitivinícola, Cooperativa Vinícola São João, Vinícola Cappelletti, Vinícola Colombo, Vinícola Tonini e Vinícola Perini.

Cardápio completo:

Aperitivos: queijo de moscatel, queijo parmesão, salame, copa, carpaccio e pães. Saladas: caprese de tomate cereja, mix de folhas verdes, radicci com bacon, agrião com maçã, cenoura, mangas e cheiro verde, endívia com kiwi, nozes e pimenta biquinho. Pratos principais: lombo suíno, recheado com damascos, frutas cristalizadas, ameixa preta, regado ao molho de espumante e maçã, carne bovina marinada no vinho e regada ao molho barbecue, frango à provençal marinado na manteiga acrescido de alcaparras, azeitonas roxas e molho tomate. Acompanhamentos: risoto de aspargos verdes frescos, mix de legumes gratinados, mini-batata dourada com alecrim, espaguete ao molho de tomate seco e folhas de manjericão, tagliatelle com camarão na mostarda ao molho de espumante.  Sobremesas: bavarese de côco regado com calda de hortelã e figo cristalizado, pérolas ao vinho moscato, gelato com morango regado a moscatel, taça bicolor de bombom, trufado com sorvete, torta seleta de frutas, pavê de uva e chocolate.

Datas e horários: 9, 10 e 11 de setembro de 2016. O horário de funcionamento é na sexta e sábado, das 19h às 23h, e aos domingos, das 11h às 15h.

Ingressos: Há ingressos disponíveis para as sextas e domingos, no valor de R$ 115 cada. Para os sábados, os ingressos já estão esgotados.  Crianças até seis anos têm entrada franca; de sete a 11 anos pagam R$ 50 e de 12 a 17 pagam R$ 80. Como os ingressos são limitados, a recomendação é a compra antecipada, na Secretaria de Turismo de Farroupilha e com as vinícolas.

Onde: no Centro de Eventos do Parque Cinquentenário, em Farroupilha (Avenida Arno Domingos Busetti S/nº. Bairro Cinquentenário).

Informações: pelo telefone (54) 3261.6963 e e-mail turismo@farroupilha.rs.gov.br.

Facebook do evento: facebook.com/festivaldomoscatel

Turistas podem participar de poda de vinhedos em Bento Gonçalves

um dia de poda

Turistas participam de poda das videiras. Foto: divulgação

Todo ano, no inverno, os viticultores fazem a poda dos parreirais. O processo poderá ser conhecido de perto por turistas na Vinícola Larentis, no Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves. Fazer a limpeza dos ramos em excesso da videira possibilita o equilíbrio da brotação, a renovação da produção nos parreirais e a melhora da qualidade das uvas. A atividade, batizada de “Um dia de poda”, será em sábados: no dia 30 de julho e no dia 6 de agosto, dia 6, sempre a partir das 14h30min. As vagas são limitadas para 20 pessoas. O valor para participar é R$ 40.

Os turistas, primeiro, acompanharão uma palestra de 30 minutos, que discorrerá sobre a poda na qualidade dos vinhos, com informações e curiosidades a respeito da produção vitivinícola. Em seguida serão fornecidas instruções para a poda e, depois, os visitantes vão colocar a mão na massa, ou melhor, na tesoura. O encontro encerra com uma visitação técnica à vinícola e degustação de vinhos e espumantes.

 

Um dia de poda

Onde: Vinícola Larentis, no Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves

Quando: 30 de julho e 6 de agosto de 2016

Horário: 14h30min

Valor: R$ 40

Informações e reservas: (54) 3453.6469 ou larentis@larentis.com.br

Almoço no restaurante da Vinícola Monte Reale, em Flores da Cunha (RS)

Monte Reale

Do restaurante da Monte Reale, dá para ver as barricas. Foto: Kelly Pelisser

A Monte Reale, vinícola localizada bem na entrada de Flores da Cunha, está se consolidando como um espaço para eventos e para festas sunset. Mas, também tem um restaurante que atende ao público todos os domingos para almoços. Eventualmente, são realizados jantares em noites especiais.

No almoço, o cardápio é o típico italiano, sopa de agnoline, saladas, tortéi, maionese, spaghetti, galeto ao primo canto, bife à milanesa, e, de sobremesa, sagu com creme. O preço é R$ 55 por pessoa, fora a bebida. O almoço é servido numa antessala da vinícola. Você almoça com a visão de barricas e tanques de alumínio.

restaurante vinícola Monte Reale

Cardápio servido no restaurante aos domingos é o típico italiano. Foto: Kelly Pelisser

A vinícola está passando por um processo de transformação para a produção também de cerveja artesanal e chopp. O chopp deve começar a ser vendido em dois meses. A cerveja deve ser lançada ainda neste ano. A reforma inclui ainda a construção de um bar, que atenderá ao público com venda de cerveja e vinho. Também o espaço para eventos deve ser ampliado. A produção da bebida feita de uva não deve ser reduzida porque a empresa tem outros dois pontos de vinificação, um em Flores da Cunha e outro em Caxias do Sul. A ideia de produzir cerveja surgiu pelo boom do setor e também porque, em muitos eventos na vinícola, os contratantes pedem cerveja porque nem todos os convidados bebem vinho.

Outro projeto que deve ser retomado no futuro é a construção de uma pousada nos fundos da vinícola. Ela chegou a ser iniciada, mas foi paralisada. A pousada é ligada à vinícola por meio da cave subterrânea, onde os vinhos e espumantes descansam. E tudo isso fica na área urbana do município.

 

Vinícola Monte Reale

Onde: Avenida 25 de Julho, 5005, Flores da Cunha, RS

Horários: varejo, de segunda à sexta, das 8h às 11h30min e das 13h30min às 17h30min, sábados, das 10h às 18h, e domingos, as 9h30min às 13h30min. Restaurante, domingos, ao meio-dia.

Mais: site e Facebook

 

 

Happy hour nas terças-feiras na GranVin, em Caxias do Sul (RS)

granvin

Cardápio varia a cada terça-feira, vendido com vinho em taças. Foto: Kelly Pelisser

A GranVin é uma loja de vinhos no bairro São Pelegrino, em Caxias do Sul, que oferece uma grande variedade de produtos nacionais e importados. Há opções em diversas faixas de preço. Também há um espaço com delicatessen, com queijos, massas, molhos e chocolates.  Recentemente, a loja começou a oferecer happy hour nas terças-feiras, estendendo o horário de atendimento.

A função começa às 18h e vai até que o último cliente fique, geralmente, por volta das 21h. A cada semana, o cardápio, preparado por chefs da região, muda. O menu é divulgado no Facebook. A partir daí, são escolhidos alguns vinhos, para harmonizar com as opções de comida, para serem vendidos em taças. Mas também é possível escolher qualquer garrafa de vinho da loja, pagando o preço da etiqueta, para ser aberta no local. Os vinhos em taça custam a partir de R$ 6 ou R$ 8, dependendo do dia. Não há cobrança de ingresso de entrada, somente é cobrado o que for consumido.

loja granvin

Também pode ser escolhida uma garrafa da loja para ser aberta no happy hour. Foto: Kelly Pelisser

Há bancadas altas e sofás para sentar e aproveitar o vinho e a comida. Na semana em que fui, os pratos custavam entre R$ 6 e R$ 10, mas o valor varia dependendo do que é oferecido. Como eu ia jantar depois, provei apenas uma empanada, que saiu por R$ 6 mais uma taça de vinho que custava R$ 13. Em algumas semanas, o cardápio é temático, por exemplo, comida japonesa, em outras, há desde petiscos, até pratos principais e sobremesas. A ideia é muito interessante para aproveitar melhor o espaço da loja e popularizar o vinho para happy hour.

 

GranVin

Onde: Rua Bento Gonçalves, 2921, quase na esquina com a Rua La Salle, bairro São Pelegrino, Caxias do Sul, RS

Horários: O happy hour é nas terças, das 18h às 21h. A loja funciona de segunda a sexta das 9h às 19h30min (na terça, o horário é estendido para o happy hour), e aos sábados, das 10h às 17h.

Mais: site e Facebook

 

 

Degustação reúne nove produtores de vinhos de seis países e comidas de chefs na Boccati, em Caxias do Sul (RS)

taça de vinho

Foto: Pixabay, divulgação

O Road Show Inovini irá reunir nove vinícolas de seis países na Boccati, em Caxias do Sul (RS), na noite de 23 de junho, quinta-feira. Promovido pela Boccati e Inovini (divisão de vinhos da importadora Aurora), o evento itinerante vai apresentar mais de 45 rótulos da África do Sul, Argentina, Austrália, Chile, Espanha e Itália.

Os vinhos são de casas internacionalmente reconhecidas, como: Allegrini (Itália); Doña Paula e Achaval-Ferrer (Argentina); González Byass e Valduero (Espanha); Hardy´s (Austrália); Kumala (África do Sul); e Undurraga e Los Vascos (Chile). Os rótulos serão harmonizados com pratos preparados pelos chefs Alexandre Reolon e Gabriel Lourenço. No menu da noite estão caldinho de feijão de boas-vindas; polenta frita; pastéis de carne, queijo e camarão; sanduíches de mortadela e carne de sol; bruschetas de queijo brie e damascos, manjericão e tomates, chicória refogada com copa e gratinado de queijo Gran Formaggio; frios, antepastos e pães; polenta mole com ragu de linguiça; e sopa de agnoline com recheio de Gran Formaggio. O Road Show contará ainda com música, sorvetes Sorvelândia e outras surpresas na adega subterrânea da Boccati.

O evento será das 19h às 22h30min. O ingresso custa R$100, que podem ser revertidos em abatimento nas compras acima de R$ 800. Além de Caxias do Sul, o evento percorrerá outras quatro cidades do Sul do país: Porto Alegre e Canela, no RS, e Londrina e Curitiba, no Paraná.

 

 

O que: Road Show Inovini 2016

Quando: 23 de junho, quinta-feira, das 19h às 22h30min

Onde: Boccati Vinhos (Rua Antônio Ribeiro Mendes, 2043, bairro Santa Catarina, Caxias do Sul, RS)

Quanto: R$100. Valor revertido em abatimento nas compras acima de R$ 800. Os ingressos podem ser adquiridos na loja física ou virtual (www.boccati.com.br) ou pelo telefone (54) 3224.9900.

 

Bate papo gratuito sobre harmonização de vinhos na Tapiocaria Caxias

A Tapiocaria Caxias, em parceria com a Vinícola Monte Reale, de Flores da Cunha, fará na próxima terça-feira, dia 21 de junho, às 19h30min, a primeira edição do evento Bate Papo Harmonizado Sobre Vinhos e Espumantes. O encontro é gratuito e pretende ampliar os conhecimentos dos consumidores sobre os tipos de vinhos e espumantes, com dicas de harmonização e degustação.  A ação também quer destacar a qualidade dos produtos locais.

As vagas são limitadas. Os interessados devem fazer a inscrição pelo e-mail atendimento@divinainformacao.com.br. A Tapiocaria Caxias fica na Rua Ambrósio Colombo, 214, bairro Rio Branco, Caxias do Sul (RS).

 

O quê: Bate Papo Harmonizado Sobre Vinhos e Espumantes

Quando: 21 de junho, às 19h30min

Onde: Tapiocaria Caxias, Rua Ambrósio Colombo, 214, bairro Rio Branco, Caxias do Sul (RS).

Inscrições: gratuitas pelo e-mail atendimento@divinainformacao.com.br

Primeira edição do Prosa & Vinho será neste sábado no Yoo Boutique Food Store, em Caxias do Sul (RS)

A primeira edição do Prosa & Vinho do Yoo Boutique Food Store será neste sábado, 18 de junho, a partir das 17h. Durante o encontro, o sommelier da Yoo Boutique, Lucas Albuquerque, falará sobre uma seleção de vinhos da variedade Malbec. Os participantes irão degustar os vinhos, que serão harmonizados com queijos e pães artesanais.

As vagas são limitadas. O valor por pessoa para a participação é R$ 55. O Yoo Boutique fica na Rua Os Dezoito do Forte, 1535, no Centro de Caxias do Sul.

 

Mais informações:

Yoo Boutique Food Store

Rua Os Dezoito do Forte, 1535, Centro, Caxias do Sul, RS

Fone: (54) 3025.5565

Site: www.yooboutique.com.br

Vinhos da indicação geográfica Farroupilha chegam ao mercado

indicação geográfica vinhos farroupilha embrapa

João Carlos Taffarel, analista da Embrapa Uva e Vinho e também presidente da Afavin, na avaliação sensorial dos vinhos. Foto: Viviane Zanella, divulgação

Depois de Monte Belo do Sul lançar seus primeiros vinhos com o selo de indicação geográfica (IG) no início de junho, agora é a vez de Farroupilha. Os primeiros produtos da IG Farroupilha devem estar à disposição dos consumidores entre junho e julho. Mas uma cerimônia oficial de lançamento está programada para setembro. Dois vinhos e quatro espumantes, todos moscatéis, apresentados pelas vinícolas participantes da Associação Farroupilhense de Produtores de Vinhos, Espumantes, Sucos e Derivados (Afavin), foram degustados às cegas e aprovados por unanimidade pelos enólogos que compõem o Conselho Regulador da IG Farroupilha, no laboratório de Análise Sensorial da Embrapa Uva e Vinho de Bento Gonçalves.

Segundo João Carlos Taffarel, analista da Embrapa Uva e Vinho e também presidente da Afavin, os vinhos com a IG já vão chegar ao mercado, mas o lançamento oficial irá acontecer na entrega de prêmios da Seleção de vinhos de Farroupilha, evento que antecede a abertura do Festival do Moscatel, previsto para os dois primeiros finais de semana de setembro. O certificado de registro da IG Farroupilha para vinhos finos moscatéis foi outorgado pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) em outubro de 2015.

Para o chefe-geral da Embrapa Uva e Vinho, Mauro Zanus, todos os produtos avaliados apresentam a tipicidade das uvas moscatéis, característica que é a base dos vinhos da região. Ele complementa que as IGs buscam valorizar as regiões vitícolas do Rio Grande do Sul. A indicação de Farroupilha possui a particularidade de ter, no interior da área geográfica delimitada, uma Região Delimitada de Produção de Uvas Moscatéis. A principal variedade é a tradicional Moscato Branco, historicamente cultivada no município. Este tipo de uva não é encontrada em outras regiões produtoras fora do Brasil. As outras variedades autorizadas para que os produtos tenham o selo são todas moscatéis, incluindo: Moscato Bianco, Malvasia de Cândia, Moscato Giallo, Moscatel de Alexandria, Malvasia Bianca, Moscato Rosado e Moscato de Hamburgo.

Além de Monte Belo e Farroupilha, Flores da Cunha e Pinto Bandeira também têm indicação geográfica para vinhos. O Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves, possui denominação de origem para a bebida.

Piccolo Piacere na Vinícola Dal Pizzol, em Bento Gonçalves (RS)

Vinícola Dal Pizzol

Esse é um dos cenários do Piccolo Piacere na vinícola. Foto: Kelly Pelisser

A Dal Pizzol é uma vinícola no distrito de Faria Lemos, em Bento Gonçalves, que produz vinhos bem interessantes sem uso de madeira (nenhum produto matura em barricas de carvalho). A área para visitação é linda, feita para turistas. Não se visita nem a vinícola, nem vinhedos. No espaço, há muita natureza, um lago e animais (como gansos, pavões e cisnes negros). Na área fica o museu do vinho, uma sala com garrafas antigas, tanto internacionais quanto nacionais e da própria vinícola. Ao lado, funciona o varejo, onde é possível degustar e comprar os produtos.

vinhedo do mundo

Antônio Dal Pizzol mostra o vinhedo do mundo. Foto: Kelly Pelisser

Outro lugar muito interessante é o vinhedo do mundo, com 420 variedades de videiras de 30 países. Essa é uma das três experiências no mundo nesse sentido, as outras ficam na Itália e França. A uva desses parreirais é colhida para fazer o vinho do mundo. Na última safra, foram utilizadas 165 variedades, tanto brancas quanto tintas, para produzir um vinho comemorativo, que não é vendido. Em cada ano, são entre 500 e 600 garrafas.

Na área da vinícola fica também um restaurante, que só atende eventos sob reserva para, no mínimo, 20 pessoas. Os vinhedos são terceirizados há cerca de uma década e se encontram em Bagé, André da Rocha e São Jorge.

vinícola Dal Pizzol

O Piccolo Piacere, piquenique sob agendamento na Dal Pizzol. Foto: Kelly Pelisser

Aproveitando a área muito bonita, a Dal Pizzol oferece agora um piquenique ao ar livre chamado Piccolo Piacere. É necessário agendar com antecedência. É montado um espaço com almofadas e toalha para receber uma caixa de madeira onde estão queijos, salame, copa, nozes, castanhas, damascos e grissinis, antepasto, requeijão e chimia de uva, mais uma garrafa de vinho à escolha dos clientes. Se houver crianças, tem também um suco de uva. Para um casal, sai por R$ 150. Participei de um dos piqueniques com um grupo de jornalistas e o diretor-presidente da vinícola, Antônio Dal Pizzol. Ele é uma figuraça e nos contou um pouco dos 42 anos de história da Dal Pizzol, que nasceu por iniciativa do pai dele, que era produtor em Faria Lemos. Do Piccolo Piacere, posso dizer que tudo estava ótimo! O dia era bem frio, mas, mesmo assim, foi muito bacana sentar em meio à natureza e apreciar aperitivos e um bom vinho.

 

Vinícola Dal Pizzol

Onde: RS-431, Km 5,3, distrito de Faria Lemos, Bento Gonçalves, RS

Horários: de segunda-feira à sexta-feira, das 9h às 11h40min e das min às 17h. Sábados, domingos e feriados, das 10h às 16h30min.

Mais: site e Facebook