Degustação comentada dos melhores vinhos de Caxias do Sul

Amostras do Concurso de Melhores Vinhos de Caxias do Sul serão degustadas no dia 14 de setembro. Foto: Janaína Silva, divulgação

Você conhece os vinhos de Caxias do Sul? Taí uma baita oportunidade de aprender mais sobre a produção vitivinícola da cidade: no dia 14 de setembro, uma quinta-feira, ocorre o evento Degustação Comentada, às 19h30min, no Restaurante Tulipa, nos Pavilhões da Festa da Uva. Especialistas em vinhos vão apresentar ao público 14 amostras que estão entre as mais bem pontuadas no 20º Concurso dos Melhores Vinhos e Sucos de Uva de Caxias do Sul.
São duas amostras de cada categoria: tinto de mesa, branco de mesa, rosado de mesa, branco vinífera, tinto vinífera, tinto vinífera engarrafado e suco de uva. Funciona assim: os especialistas ficam no palco principal orientando a degustação, e os participantes recebem uma taça personalizada para provar o mesmo vinho.
Eu participei do jantar da entrega dos prêmios do 20º Concurso dos Melhores Vinhos e Sucos de Uva de Caxias do Sul, no dia 9 de agosto. A organização do evento é da Secretaria Municipal da Agricultura, Pecuária e Abastecimento em parceria com a Rede de Vinícolas de Caxias do Sul (Revinsul). Foi muito bacana, porque todas são vinícolas pequenas, familiares. Então, vários dos produtores subiram com os filhos no palco. Dava para ver o orgulho de toda a família pela conquista. Nesta edição, 36 vinícolas participaram, totalizando 193 amostras de vinhos e sucos, que foram avaliadas por uma equipe formada por 20 enólogos, enófilos, agrônomos especialistas em vinhos e representantes de laboratórios especializados. Cada amostra recebeu uma nota e os melhores em cada categoria foram premiados com os troféus ouro, prata e bronze. A premiação contemplou no máximo 30% das amostras inscritas, de acordo com o regulamento. Nesta edição, nenhuma cantina agraciada com o troféu ficou na categoria bronze porque todas as pontuações foram acima de 85.
Ficou curioso para conhecer mais dessas pequenas vinícolas? Algumas até vendem produtos em mercados, mas a maioria, você só consegue comprar direto com os produtores. O ingresso para o eventode degustação do dia 14 de setembro dá direito a participar da degustação e de um coquetel (com água, sucos e vinhos à vontade). O valor é de R$ 80. O ingresso pode ser retirado na Secretaria Municipal da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Mais informações pelos telefones: (54) 3290.3816 ou (54) 3290.3800.
Vencedores 2017 XX Concurso dos Melhores Vinhos e Sucos de Uva de Caxias do Sul
MELHORES PONTUADOS
VINHOS DE UVA VINÍFERA
branco vinífera Moscatto Giallo, da Vinícola Grutinha
VINHOS DE MESA
vinho bordô da vinícola Sadi Sartori & Filhos
SUCO DE UVA
bordô da vinícola Don Giácomo
VINHO BRANCO DE MESA
OURO
Vinícola São Luiz
Casa Onzi Indústria Vinícola Ltda
Ernesto Zanrosso Indústria de Vinhos Ltda
Lizot Indústria de Vinhos Ltda
Vinícola Casa Motter Ltda
Sadi Sartori & Filhos Ltda
Vinhos Don Severino Ltda
Vinícola Michelon Ltda
PRATA
Lovatel Indústria Vinícola Ltda
Vinhos Don Giusepp Ltda
Vinhos Don Affonso Ltda
Vinícola Grutinha Ltda
Indústria e Comércio de Vinhos Rossato
VINHO ROSADO DE MESA
OURO
Vinícola Zanrosso Ltda
Vinhos Don Giusepp Ltda
PRATA
Ernesto Zanrosso Indústria de Vinhos Ltda
Vinícola Casa Motter Ltda
Vinícola Pagliosa Ltda
VINHO TINTO DE MESA
OURO
Sadi Sartori & Filhos Ltda
Cantina Finn Ltda
Lovatel Indústria Vinícola Ltda
Ernesto Zanrosso Indústria de Vinhos Ltda
Vinícola Pagliosa Ltda
Vinhos Don Severino Ltda
Vinícola Grutinha Ltda
Vinhos Don Giusepp Ltda
Vinícola Casa Motter Ltda
Indústria e Comércio de Vinhos Rossato
PRATA
Vinícola Lorandi
Alcides Cláudio Bristot & Outros
Vinhos Libardi
VINHO BRANCO VINÍFERA
OURO
Vinícola Grutinha Ltda
Vinícola Don Affonso Ltda
Vinhos Don Giusepp Ltda
Casa Onzi Indústria Vinícola Ltda
PRATA
Ernesto Zanrosso Indústria de Vinhos Ltda
VINHO TINTO VINÍFERA
OURO
Casa Onzi Indústria Vinícola Ltda
Vinícola Grutinha Ltda
Ernesto Zanrosso Indústria de Vinhos Ltda
Vinícola Casa Motter Ltda
Irmãos Motter e Cia Ltda
PRATA
Vinhos Don Giusepp Ltda
Cantina Tonet
VINHO TINTO VINÍFERA ENGARRAFADO
OURO
Vinícola Grutinha Ltda
Ernesto Zanrosso Indústria de Vinhos Ltda
Vinhos Cristalle
Casa Onzi Indústria Vinícola Ltda
PRATA
Vinícola Casa Motter Ltda
Cooperativa Vinícola Forqueta Ltda
Vinícola Don Affonso Ltda
SUCO DE UVA
OURO
Vinhos e Sucos Don Giácomo
Vinícola Don Affonso Ltda
Santini Indústria Vinícola
Vinícola Tizatto
Vinícola São Luiz
Vinhos Don Giusepp Ltda
Irmãos Motter e Cia Ltda
Vinhos Libardi
Tonela Indústria e Comércio de Sucos

Vinícola Simonetto, Veranópolis, RS

Foto: Vinícola Simonetto, divulgação

A Vinícola Simonetto, de Veranópolis (RS), é um daqueles lugares que merece ser visitado, principalmente se você gosta de vinhos e quer conhecer outros roteiros, além dos já tradicionais. A família se preparou para bem receber os turistas. Ao entrar na vinícola, a primeira parte é o varejo, onde são vendidas as bebidas e geleias produzidas pela família, mas também há outros itens, como sabres e acessórios para vinho, cremes para o corpo e mãos, e aromatizantes para a casa. A Simonetto produz vinhos finos e de mesa, espumantes moscatel, brut (pelo método charmat e pelo tradicional), sucos de uva e de maçã e geleia de maçã, figo e pimenta. Entre os vinhos, destaco o Tannat deles, que é maravilhoso, e um vinho que é exportado para o Japão. A bebida que vai para o continente asiático tem o rótulo todo em japonês e é feita de uva Isabel, embora não pareça, já que é um rosé bem levinho. Os japoneses descobriram a vinícola depois de pesquisas de universidades que avaliaram por que Veranópolis tem uma expectativa de vida mais elevada que a média brasileira (e uma das explicações é o consumo moderado de vinho).

A visita, que inclui degustação de produtos, custa R$ 10 por pessoa. Grupos devem ser agendados. Na vinícola, é possível aprender a fazer sabrage, a técnica, que dizem que foi inventada por Napoleão Bonaparte, de degolar a garrafa com um sabre. Eu aprendi lá a fazer, ainda na época da última Femaçã, e fiz de novo na última visita. Eu acho bem tranquilo. Depois, aprimorei a técnica e faço a degola da garrafa também utilizando a base de uma taça de vidro. Serve para impressionar as pessoas. Ahaha. Fazendo direitinho, não tem perigo e o bico da garrafa sai inteiro, não tem risco de cair vidro dentro. Depois, na vinícola, eles te dão esse gargalo degolado dentro de uma caixinha com plástico na parte superior, para você levar de lembrança com a inscrição “Sabrage da Longevidade”.

O atendimento na vinícola é super especial, feito pela própria família, o que dá uma caráter bem mais aconchegante à visita. É uma experiência que vale a pena.

 

Vinícola Simonetto

Onde: à 2km da BR 470, Km 184, nº 1730, Monte Bérico, Veranópolis, RS

Horários: visitação, degustação e varejo, de terça a sexta-feira, das 13h30min às 18h; sábados, domingos e feriados, das 9 às 11h30min e das 13h30min às 18h.

Mais: site e Facebook

 

Ibravin estima que não deverá faltar suco de uva até o final do ano

Foto: Ale Ruaro, divulgação

Suco não deve faltar. Foto: Ale Ruaro, divulgação

A gente já tinha falado aqui no blog de uma estimativa do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) que poderia faltar suco de uva no fim deste ano ou no início do próximo, em função da quebra da safra por causa do clima. Pois um levantamento do instituto, baseado em dados de anos anteriores e em estimativas de projeção para os próximos meses, aponta que, até o fim de 2016, não deverá faltar a bebida nos estoques do setor. Isso porque a quebra de 57% na safra de uva deste ano, que aumentou o custo da matéria-prima, aliada à elevação dos insumos e ao aumento da tributação, impulsionou o preço do produto e, por consequência, ocasionou o recuo nas vendas. Assim, se a procura se mantiver como nos seis primeiros meses do ano, a demanda será atendida. E dezembro se encerrará com saldo positivo de mais de 11 milhões de litros.

O segundo semestre deste ano começou com um estoque de 67 milhões de litros de suco de uva. Isso representa 3,5 milhões a mais do que foi comercializado de agosto a dezembro de 2015. A estimativa do Ibravin é que 55,7 milhões de litros poderão ser vendidos até dezembro.

A venda de suco de uva vinha crescendo em média 25% ao ano, mas, em 2016, isso não se repetiu. A retração da economia, a redução do poder aquisitivo das famílias e o aumento do custo de produção contribuíram para a queda na comercialização. Em 2017, a expectativa do Ibravin é que a safra seja normal e que o mercado seja normalizado. Porém, conversando com alguns proprietários de pequenas vinícolas, eles me estimaram que, pode, sim, faltar suco no empreendimento deles. Ou seja, se você gosta de uma marca específica, pode não contar com ela até o fim do ano, mas, no mercado como um todo, não irá faltar.

Pegue o suco e pague, sem ninguém cuidando, na Expobento. Quantas pessoas pagaram?

cidadania na caixinha

A pessoa pega o suco e paga na caixa ao lado, sem vendedores. Foto: Jeferson Soldi, divulgação

A ExpoBento 2016, em parceria com a Suvalan, está fazendo uma ação super bacana. Uma geladeira com suco de uva em caixinha está na praça de alimentação com um cartaz informando que o produto custa R$ 2 e o próprio cliente pega e coloca o dinheiro numa caixa de vidro ao lado. Não há vendedores, ninguém cuidando, nem câmeras de monitoramento. É um teste de honestidade, inspirado em uma ação semelhante ocorrida no Paraná, mas feita lá com sorvete. A ideia, chamada Cidadania na Caixinha, quer alertar para esses nossos tempos em que todos criticam tanto a corrupção na política. Mas e o nosso quintal, hein? Todo o dinheiro arrecadado com a venda dos sucos na feira em Bento Gonçalves será doado para a Associação Pró-Autistas Conquistar (Apac).

A ação ocorre durante toda feira. A Expobento abriu no dia 2 de junho. De lá até a última quarta-feira, ou seja, no período de uma semana, foram retiradas 859 caixinhas de suco. E foram arrecadados R$ 1.486,20. Fazendo as contas, faltaram R$ 231,8. Ou seja, 743 sucos foram pagos e 116 sucos não foram. O percentual de “esquecimento” ficou em 13,5%. Quer dizer, de 10 pessoas que pegam o suco, quase nove pagam. Há uma placa informando que o dinheiro é revertido à instituição assistencial, o que acredito que auxilia nesse percentual alto de pagamento.

Se você quiser participar da ação e doar dinheiro para a Apac, a geladeira com os sucos fica na praça de alimentação até o fim da feira, no dia 13. A Expobento termina numa segunda, porque é feriado em Bento, dia de Santo Antônio, padroeiro da cidade.

Na contagem mais recente, até a última quarta, 111 mil pessoas haviam passado pelo Parque de Eventos de Bento Gonçalves. Mais de 470 expositores oferecem produtos diversos, de vestuário a automóveis. Na área que mais me interessa, de gastronomia e vinhos (hehe), são mais de 30 restaurantes, área vinícola com uma dezena de opções de empresas e cerca de 40 espaços destinados à agroindústria com produtos típicos da região. Há também cursos de degustação de vinhos gratuitos, nesta sexta, às 20h30min, no sábado e domingo, às 15h e 19h, e na segunda-feira, às 15h.

 

ExpoBento

Quando: até 13 de junho, segunda-feira (feriado em Bento Gonçalves)

Horário: sexta-feira, das 18h às 22h30min; sábado, das 10h às 22h30min; domingo e feriado, das 10h às 21h.

Onde: Parque de Eventos de Bento Gonçalves.

Ingressos: R$ 5 na sexta-feira e R$ 10 no sábado, domingo e feriado. Menores de 12 anos não pagam.

Estacionamento: automóveis R$ 10, motos R$ 5.

Mais: http://www.expobento.com.br/