Bailinho de Carnaval gratuito no Iguatemi Caxias

Foto: Pixabay, divulgação

Na na nina não, Carnaval ainda não acabou! Quem tem filhos, sobrinhos, netos, afilhados e quer levá-los para mais um dia de folia tem Bailinho de Carnaval no shopping Iguatemi Caxias, em Caxias do Sul (RS), neste sábado, 17 de fevereiro, na Praça de Eventos (na parte dos fundos), das 15h às 21h. E o melhor: a entrada é gratuita!
Essa é a programação para quem pretende ir com a criançada:

15h – Abertura da Bailinho
16h – Teatrinho com Zão e Zoraida do Grupo Ueba
17h – Show de Mágica
18h – Concurso de Melhor Fantasia com Promoção
19h – Coreografia de Carnaval
21h – Encerramento do Bailinho

Anúncios

Pousada dos Capuchinhos e outras atrações de Vila Flores (RS)

Voltei a visitar a fofurice de cidade que é Vila Flores (RS), na Serra gaúcha. Passei um findi lá, hospedada na Pousada dos Capuchinhos e revisitando atrações que eu já tinha passado, mas, dessa vez com meus pais. Eles amaram tudo! E eu adorei rever e já estou querendo voltar. Por isso, reuni nesse post o melhor do que ver e fazer por lá.

Pousada dos Capuchinhos 

Eu me apaixonei por esse pátio. Foto: Kelly Pelisser

Começamos pela Pousada dos Capuchinhos. O lugar é simplesmente incrível! Foi reformado há pouco tempo e tem instalações dignas de hotel (não se engane com o nome ‘pousada’). Fica no prédio do antigo Seminário Santo Antônio, que funcionava por lá entre os anos 1940 e 2005. O ambiente é de paz em todos os cantos. A pousada conta com um pátio lindo com fonte, bancos, ombrelones e estátua de São Francisco de Assis em barro, que é um encanto só. Na parte de trás, ficam três piscinas ao ar livre, onde dá para tomar banho de sol. Depois, há três piscinas cobertas aquecidas e com jatos de hidromassagem sensacionais (uma delícia! Leve muitas roupas de banho porque você vai viver nessas piscinas, independentemente do tempo. Eu já tava murcha de tanto ficar na água. Ahaha). Ali do lado, fica a academia da pousada e um bar. Para crianças, há um parquinho do lado de fora, uma área kids interna e também piscinas rasas tanto externa quanto interna. Para os adultos, há uma sala de jogos. Outra atração na parte interna é uma capela com vitrais maravilhosos e música gregoriana, onde, eventualmente, são rezadas missas. Do lado de fora, tem uma gruta dedicada à Nossa Senhora de Lourdes.

Capela da pousada. Foto: Kelly Pelisser

Piscinas externas da pousada. Foto: Kelly Pelisser

Na pousada, também há um wine bar super cool com o balcão decorado com rolhas. Ali são servidos os produtos da Vinícola Frei Fabiano, que fica ao lado e também é propriedade da Ordem dos Freis Capuchinhos. Aliás, ali pertinho ficam os parreirais da vinícola, que é um passeio bonito se você gosta de caminhadas em meio à natureza. Os produtos da vinícola também estão à venda num varejo no saguão de entrada da pousada.

Piscinas cobertas da pousada. Foto: Kelly Pelisser

Outro destaque é o café da manhã, simplesmente o melhor café de hotel em que eu já fiquei hospedada na vida! Nem querendo, dá para provar de tudo, de tantas opções, tem frutas, panquecas, bolos mil (incluindo com opções integral, sem lactose e sem glúten), e bolos da moda, como naked cake. Sério, acorde cedo para tomar o café que vale muito a pena! É uma atração à parte.

Imagem no pátio da pousada. Foto: Kelly Pelisser

A pousada costuma lotar aos finais de semana, então, é bom você se planejar com antecedência. Já durante a semana, é mais tranquilo. Há cinco tipos de quarto, do standard a suítes. Os preços para diárias aos finais de semana para uma pessoa variam de R$ 115 a R$ 440, para casal de R$ 200 a R$ 440, e em apartamento triplo, de R$ 260  R$ 490 (nessa opção, não há suítes). Já durante a semana, os apartamentos singles custam entre R$ 90 a R$ 350 a diária, os duplos, de R$ 160 a R$ 350 e o triplo, de R$ 210 a R$ 400. No valor, está incluso o café da manhã. A pousada serve jantar de segunda a sábado por R$ 25 por pessoa. Tudo é maravilhoso, com destaque para as piscinas aquecidas e para o ambiente de paz. Sério, você desliga de tudo lá fora. A única coisa ruim da pousada é que não dá vontade nenhuma de voltar para casa na saída. Ahah.

Restaurante Mascaron

Hall do restaurante tem objetos antigos, que evocam a memória da família e da cidade. Foto: Kelly Pelisser

Estando em Vila Flores, você precisa conhecer o Restaurante Mascaron. Fica no Centro, há umas duas quadras da Pousada dos Capuchinhos. O lugar é lindo e reúne diversos objetos que contam a história da família Brandalise, proprietária do empreendimento, e da própria imigração italiana. O restaurante abre para almoço de terça a domingo e para jantar nas sextas e sábados. Durante a semana, ao meio-dia, há a opção de buffet a quilo. Nos finais de semana, é só buffet livre por R$ 40 por pessoa. À noite, serve à la carte. É parada certa por lá.

Padaria Villa do Pão – Casa Fiori

Balanço antigo no balcão da Villa do Pão. Foto: Kelly Pelisser

Outro lugar imperdível na cidade é a padaria Villa do Pão – Casa Fiori que fica numa casa centenária, também no centrinho, perto da igreja matriz. A construção é linda e lá dentro também estão reunidos objetos antigos de famílias italianas. O destaque são os pães caseiros gigantes e os biscoitos super gostosos. Há salas com mesas e cadeiras, onde é possível sentar e provar salgados e tortas.

Filó de Vila Flores

Cantoria no filó de Vila Flores é acompanhada por gaitas. Foto: Kelly Pelisser

Um programa obrigatório é ir no Filó de Vila Flores. A apresentação é feita por artistas da própria comunidade, sob agendamento, para grupos entre 40 e 80 pessoas. Normalmente, nas sextas e sábados à noite sempre tem, com início às 20h e duração de três horas e meia. Mas, eventualmente, são feitos filós também durante a semana se tiver o interesse de grupos. Casais, famílias, pequenos grupos ou pessoas sozinhas devem verificar a disponibilidade de vagas. É preciso reservar antes por telefone. O preço por pessoa é R$ 90. A festa inclui um teatro sobre a saída dos primeiros imigrantes da Itália e chegada ao Brasil, muita cantoria, jogos e comida, claro. Tem polenta, bolo, grostoli, biscoito, queijo, salame, pão, pinhão, vinho e suco. É garantia de muitas risadas.

Ateliê L’Arte Ceccato 

Representações de São Francisco de Assis são tema constante. Foto: Kelly Pelisser

Localizado na comunidade de Linha Aimoré, a cerca de 2,5 quilômetros do Centro de Vila Flores, o Ateliê L’Arte Ceccato é onde a artista Benedita Ceccato produz peças lindas em argila, com motivos religiosos e do cotidiano. Dá para comprar muita coisa para enfeitar a casa. Por lá, a família também recebe os visitantes para contar um pouco sobre a história dos imigrantes italianos e mostrar plantas medicinais. Tem um relógio do corpo humano no jardim, aquele que mostra, de acordo com as horas, as ervas indicadas para tratar cada órgão. Para fazer a Terapia Caminhante pelo trecho, é preciso agendar para grupos. Mas é possível apenas dar uma passada para visitar e ser muito bem recebido pela família.

Dica: Vila Flores tem pouco mais de 3 mil habitantes e está localizada a cerca de oito quilômetros de Veranópolis pela BR-470 (sentido Nova Prata). O acesso é super tranquilo. Tudo é muito pertinho. Tem rodoviária por lá, que está a duas quadras da Pousada dos Capuchinhos. Eu e meus pais fomos de ônibus e fizemos tudo a pé. O único lugar que tem que ir de carro é o Ateliê L’Arte Ceccato. O táxi até lá, a partir da pousada, saiu por R$ 15. Ou seja, mesmo sem ter carro, dá para ir tranquilamente.

Mais informações:

Facebook da Pousada dos Capuchinhos

Facebook do Restaurante Mascaron

Facebook da Padaria Villa do Pão

Facebook do Filó de Vila Flores

Facebook do Ateliê L’Arte Ceccato 

 

Blocos de Carnaval 2018 em Caxias do Sul (RS)

Bloco da Velha, maior e mais tradicional da cidade, muda de endereço esse ano e vem com novo formato. Foto: Gene Toscan, divulgação

Alalalaooooo!!! O blog adora Carnaval de rua e reuniu uma listinha de blocos que vão sair em 2018 em Caxias do Sul. No sábado, o Acadêmicos do Luizinho e o Bloco da Ovelha dão o start da folia. No domingo, é a vez do Bloco da Velha, o mais tradicional da cidade, que vem em novo formato, sem deslocamento e com possibilidade de compra de camarotes. Na terça, é a vez do Zanuzi colocar o bloco na rua. Para quem ficou com gosto de quero mais, no domingo seguinte, dia 18, tem a saideira, com o MaraCaxias, também em frente ao Zanuzi.

 

Programação dos blocos de Carnaval de Rua 2018

Sábado, dia 10 de fevereiro de 2018

Acadêmicos do Luizinho

O bloco do Bar do Luizinho se reúne na Rua Jacob Luchesi, no bairro Santa Catarina, entre as 16h e a meia-noite. Haverá apresentações da bateria da escola Samba Show, o grupo de pagode Pura Curtição, o DJ Lilo Lorandi e do bailarino Rodrigo Scherer, do grupo de dança MIXturado. A entrada é gratuita. Mas quem quiser pode comprar o abadá, que dará direito a entrada ao espaço interno do bar. O primeiro lote custa R$ 30. Há ainda a opção de Camarote Open Bar, com o primeiro lote a R$ 150. O camarote da direito a um abadá, open bar de vodka, energético, chopp Brahma, refrigerante, água, mais banheiro exclusivo, vista privilegiada para a folia na varanda. O evento contará ainda com Espaço Kids, para quem quiser levar a criançada, e Espaço Pet, para os bichos de estimação, com água fresca, sombra e ração.

Bloco da Ovelha

O Bloco da Ovelha é para quem é guerreiro, começa às 10h e vai até 22h. E ainda tem after, no Baile do Pestana, no Zero 54. A concentração começa na Paralela, na Rua Tronca, 3.483, bairro Rio Branco. O deslocamento começa às 15h30min e será menor do que em outros anos (por negociação com a prefeitura, para não atrapalhar o trânsito), saindo pela Rua Tronca até a Rua Feijó Jr., em direção à Praça das Feiras, onde o bloco se acomoda. O fim da apresentação da bateria é às 19h, mas a função segue até 22h. Depois, às 23h, começa o Baile do Pestana, no Zero 54. Para quem quiser colaborar com a folia, tem abadás. As regatas custam R$ 45 e as camisetas, R$ 50. A venda é feita pelo site www.paralela.org. Com abadá, isenta a entrada na festa depois.

 

Domingo, dia 11 de fevereiro de 2018

Bloco da Velha

O Bloco da Velha chega à oitava edição e, pela primeira vez, será em um local único, sem deslocamento. E num endereço diferente, diga-se de passagem. O bloco agora estará concentrado na Rua Dom José Barea, entre as Ruas Andrade Neves e Treze de Maio, próximo à Maesa (na região do La Birra), das 13h às 21h. Os bares seguem até 22h e os food trucks, até 23h. A estrutura contará com food trucks, bares oficiais, cervejarias artesanais, banheiros químicos e dois telões de LED para acompanhar o que acontece no palco. No trio elétrico, a animação ficará por conta da personagem anfitriã do Bloco, Dona Bastiana, interpretada pelo ator Davi de Souza, do DJ Mono, e do bailarino Rodrigo Scherer, com os instrutores de dança do projeto MIXturado, ao som das tradicionais marchinhas de carnaval, samba, frevo e axé, interpretadas pela Banda Bloco da Velha, orquestrada pelo músico Dan Ferretti.

Para quem ficar ao longo da Dom José Barea, o acesso é gratuito, mas não será permitida a entrada com comida e bebida. Haverá duas áreas pagas. O camarote open bar, que fica próximo ao palco, com sombra, banheiro exclusivo, e que dá direito à abadá e copo. Ali, tem open bar de cerveja artesanal, água, refrigerante, catuaba, vodka e energético. O segundo lote custa R$ 150 e o o terceiro, R$ 180. É possível circular pelas áreas gratuitas e voltar para o camarote ao longo da festa. Uma outra área foi destinada a quem comprar o abadá, com sombra, banheiro exclusivo e copo. Esse setor tem acessibilidade. O segundo lote sai por R$ 60 e o terceiro por R$ 70. O acesso a essas áreas podem ser comprados no Arco da Velha Livraria e Café, na Rua Dr. Montaury, 1.570, no Centro. O bloco diz que tanto as áreas pagas quanto a proibição de levar bebida e comida de casa foram formas de ajudar a custear a festa, que se tornou muito grande e muito cara. O bloco ressalta que não tem fins lucrativos e, após o acerto operacional do evento, terá o valor excedente revertido inteiramente para a Apae, Liga Feminina de Combate ao Câncer de Caxias do Sul e Patna.

 

Terça-feira, dia 13 de fevereiro de 2018

Bloco Zanuzi

O bloco se reúne em frente ao Restaurante Zanuzi, na Rua Alfredo Chaves, entre a Sinimbu e a Júlio de Castilhos, das 17h às 22h. A animação fica por conta da Banda Bloco da Velha e Dj Mono. A entrada é gratuita. Há venda de bebidas e comidas dentro do restaurante e em quiosques montados na rua.

 

Domingo, dia 18 de fevereiro de 2018

Bloco Zanuzi + Maracaxias

Para fechar o Carnaval de Caxias, o coletivo formado por Maracatu Baque dos Bugres, Maracatu Truvão, Sucata Sonora e Danças de Lá pra Cá, Dan Ferretti e os Homens da Meia Noite, Orquestra Frevo Ma Non Troppo e Zanuzi trazem a percussão para o Carnaval caxiense. O cortejo sai da Praça Dante Alighieri às 16h, seguindo pela Avenida Júlio de Castilhos até o Restaurante Zanuzi, na Rua Alfredo Chaves. O encontro contará com a apresentação de músicas populares sob ritmos como ijexá, maracatu, ciranda, côco e forró. A entrada é franca e a função rola até 22h.

Poke na SoulShi Fabbrica, em Caxias do Sul (RS)

Esse é o poke da Soulshi Fabbrica. Foto: Kelly Pelisser

Para mim, o prato do verão 2018 é o poke. Nunca ouviu falar? É um parente do temaki, do sushi, ou do ceviche, onde são utilizados ingredientes como peixe fresco, arroz e frutas, servido num pote ou cumbuca. A origem é o Hawaii, mas agora casas especializadas estão surgindo aos montes em grandes centros e capitais, como São Paulo e Porto Alegre. Aqui em Caxias do Sul, eu ainda não tinha visto, mas encontrei na SoulShi Fabbrica, a unidade da empresa especializada em sushis à la carte, mas também com bar com drinks e pratos quentes, como risotos, no complexo da antiga vinícola Luiz Michelon, no bairro Lourdes. A Fabbrica, para quem não conhece, é o novo point da noite em Caxias, com um chaminé linda e um jardim com mesas ao ar livre. Lá também estão a Salvador Brewing Co. & Tap Room e a Becco Enopizzeria.

Bom, mas voltando ao poke da Soulshi. São dois tamanhos, um mini, por R$ 19,90 e um grande, por R$ 29,90. Dá para escolher entre atum branco, salmão marinado ou shimeji (ótimo para quem não curte muito peixe cru). Ele vem acompanhado de arroz ao fundo, e por cima frutas como manga, o peixe ou cogumelo, pepino, gergelim, e chips de batata doce. Eu peguei um no tamanho grande, com salmão. Curti muito. É bem frescante, excelente pedida para o verão e numa porção ótima para matar a fome. Se já dá vontade de voltar sempre na Fabbrica, com esse poke da Soulshi, o desejo só aumenta.

SoulShi Fabbrica

Onde fica: Rua Nelson Dimas de Oliveira, 11, Sala 02, bairro Lourdes (atrás da igreja de Lourdes), Caxias do Sul, RS

Horários: de terça a sábado, das 18h à 1h.

Mais: Facebook

 

Dog Club House e Dog Café, em Caxias do Sul (RS)

O Bacon, pleno, mostrando como a vida de cão é difícil. Foto: Kelly Pelisser

Se você tem bichinho e mora em apartamento ou mesmo em casa em Caxias do Sul deve sentir falta de um lugar para passear e poder soltar os pets para ficarem à vontade, não? Olha só que ideia sensacional da Dog Club House: é uma casa com loja de roupas para pets, café, fotógrafa especializada em books de bichinhos e um pátio com piscinas de água e de bolinhas e gramado onde os cachorros podem circular à vontade! Tudo começou com a marca de roupas e acessórios para pets Dog Club, adquirida pelas sócias Marina, que é advogada, e Vanessa, relações públicas. As duas amam bichos e pensaram em oferecer uma experiência além da loja da grife. Então veio a ideia de agregar esses outros serviços num espaço para convivência de donos e cães.

Loja da marca Dog Club com itens para pets e donos. Foto: Kelly Pelisser

Na parte superior da casa fica a loja, que oferece roupas super descoladas, já que a marca tem licenciamento das grifes Normaii, Red Nose e estúdio Universal (Ramones, Rolling Stones…), inclusive com tamanhos para cachorros beeem grandes, e também com itens para humanos combinarem com os pets (como bonés com a mesma estampa da roupinha do cachorro). Ali também está Carol Photo Pet, fotógrafa que faz fotos de bichinhos. E logo na entrada fica o Dog Café, onde donos e pets podem ficar e comer juntinhos. Entre as opções para humanos estão itens como pão de queijo, torradas, pastel assado, quiche, baguete, pizza, tábua de frios e batata frita, além de almoço executivo. De doce, tem tartelete, sorvete e bolos. Nos finais de semana de verão, há itens mais fresquinhos, como salada de frutas. Para beber, são oferecidos cafés, chá, suco, milk-shakes, cervejas e caipirinhas. Há, claro, opções no cardápio para pets, como biscoitos, muffins, bifinho de frango, gelatina de frutas vermelhas e hambúrguer de legumes. Os preços desses itens para cães variam de R$ 2 a R$ 16. Eu provei uma torrada de salame, que custa R$ 12, e mais um milk-shake de morango com Oreo, que sai por R$ 12. Os dois estavam muito gostosos. Quem quiser, pode pedir os produtos do café para serem consumidos no pátio.

Dog Café tem itens para humanos e bichos. Foto: Kelly Pelisser

Torrada de salame e milkshake de morango e Oreo no Dog Café. Foto: Kelly Pelisser

No quintal da casa, onde há um gramado, ficam uma piscina com água, outra piscina de bolinhas, uma casinha de madeira e uma trilha com pneus para os cães brincarem à vontade. Também há tapetinhos, almofadas e mesas e cadeiras para os donos se acomodarem. Há ainda a possibilidade de circular por uma área coberta, na parte inferior da casa, onde estão alguns brinquedos. Pelo pátio estão espalhados vasilhames com água para os bichos. Para utilizar esse quintal, paga-se R$ 5 por hora por bicho. O funcionamento é de terça a domingo. Nos findis, costuma lotar. Os bichos que entrarem na piscina de água são secos pelos funcionários da casa antes da saída.

Pátio da Dog Club House tem pisicina de bolinhas e casinha de madeira. Foto: Kelly Pelisser

Quem tiver cães de raças consideradas “brabas”, que precisam andar de guia e coleira por causa de legislação que prevê isso, como pitbull e pastor alemão, precisam ficar presos e junto aos donos caso outros cachorros estejam no espaço. Mas, se quiserem mais liberdade e ficarem soltos, é só agendar um horário exclusivo para uso do pátio.

A partir de fevereiro, a ideia é oferecer também recreação para cães de segunda a sexta-feira. Os donos poderão deixar os bichinhos lá com cuidadores enquanto estão trabalhando. Uma ótima ideia para que os pets não fiquem sozinhos e estressados em casa.

Achei sensacional todo o conceito e os espaços. Fora que ficar no pátio é garantia de diversão também para humanos, já que os bichos correm, brincam, aprontam, interagem com os outros. As risadas são garantidas, assim como as exclamações de “oh, que fofos!”. Para quem tem bichos, é visita obrigatória em Caxias!

Belinha dá um sorriso para vocês no pátio da Dog Club House. Foto: Kelly Pelisser

 

Dog Club House e Dog Café

Onde fica: Rua Pinheiro Machado, 542 (entre as ruas Treze de Maio e a Humberto de Campos, próximo ao Colégio Mutirão), Caxias do Sul, RS

Horários: o Café e a Store abrem de terça a domingo, das 10h às 19h. O Quintal de segunda a sexta, das 14h às 19h, e sábado e domingo, das 10h às 19h. A Carol Photo Pet funciona de segunda a sexta, das 8h às 17h, e no final de semana só com agendamento.

Mais: Facebook da Dog Club House, Facebook do Dog Café

 

 

Passeios turísticos durante La Prima Vendemmia, em Nova Roma do Sul (RS)

Soberanas da La Prima Vendemmia, as queridas Gabriele Calabria (rainha, ao centro), Laís Barea (princesa, à esquerda) e Fernanda Zatti (princesa, à direita). Foto: Kelly Pelisser

Uma cidade super querida e pequeninha da Serra gaúcha se prepara para receber quase seis vezes a sua população nesse próximo fim de semana. Nova Roma do Sul será palco da 13ª La Prima Vendemmia nos dias 26, 27 e 28 de janeiro, de sexta a domingo. A festa celebra a colheita da uva, o principal produto agrícola do município, no Centro de Esporte e Lazer, com entrada gratuita e distribuição da fruta. Por lá, será possível ver 38 expositores de segmentos diversos, oito agroindústrias do município, além de atrações como um filó típico no sábado à noite e shows de Claus e Vanessa, na sexta, e Papas da Língua, no domingo. O município tem 3,5 mil habitantes e espera 20 mil visitantes nesses três dias.

Uvas comuns no método espaldeira na propriedade Zanotto Pigatto. Foto: Kelly Pelisser

No sábado e domingo, além de visitar o evento, será possível contratar passeios para conhecer o interior do município (que é lindo demais!). São quatro opções, sempre com saída do Centro de Esporte e Lazer, e duração entre uma hora e meia e duas horas. Os preços variam de R$ 10 a R$ 26. Em três passeios, está incluso lanche com produtos típicos. Os ingressos podem ser adquiridos na hora. Para grupos, é melhor agendar agendar pelo e-mail turismo@novaromadosul.rs.gov.br.

Produtos da agroindústria Zanotto Pigatto incluem pão de uva, cuca de uva e bolo de uva. Foto: Kelly Pelisser

Eu visitei alguns dos pontos que os turistas vão conhecer nos passeios. Primeiro, fomos à propriedade da família Zanotto Pigatto, que cultiva uvas americanas no método espaldeira. Eu nunca tinha visto isso. Esse método, com as videiras em linha, é utilizado comumente para uvas viníferas. Mas o proprietário diz que mesmo as frutas comuns ficam mais doces pela maior incidência de sol. A família também tem uma agroindústria que produz pães, bolos e biscoitos. Provamos os produtos, incluindo pão de uva, cuca de uva e um bolo de uva.

Espumantes são destaque na Vinícola Casa Corba. Foto: Kelly Pelisser

Na sequência visitamos a Vinícola Casa Corba, que fica num casarão de pedra. A indústria existe há mais de 20 anos, mas foi nos últimos dois anos que fez um reposicionamento de marca e investiu mais fortemente na produção. Eles fabricam apenas vinhos finos, espumantes e sucos. E devem colocar no mercado nos próximos meses cachaça, graspa e brandy. Os vinhedos são apenas próprios e ficam no entorno do prédio onde é feita a vinificação. O carro-chefe da vinícola são os espumantes, que respondem por cerca de 70% do faturamento, com um moscatel e um brut. Tanto a agroindústria Zanotto Pigatto quanto a Vinícola Casa Corba integram o passeio chamado Sabores de La Prima Vendemmia.

Mirante na propriedade De Bastiani tem vista espetacular. Foto: Kelly Pelisser

Depois, visitamos a propriedade da família De Bastiani. Toda a família nos recebeu com trajes típicos para apresentar a vinícola deles, que atualmente produz apenas sucos. A propriedade é orgânica e há uma opção de suco de uva orgânico e outra de suco integral normal (esse feito com uvas compradas de terceiros). O varejo da vinícola fica numa casa que também é um museu com itens antigos das casas dos imigrantes e seus descendentes. Depois, fomos de carretão até uma parte mais alta da propriedade, onde há um mirante natural com uma vista simplesmente espetacular dos vales por onde correm o Rio das Antas e Rio da Prata. Dá para avistar ao longe diversas cidades do entorno, como Nova Pádua, Veranópolis, Bento Gonçalves e Pinto Bandeira. Lá no topo do morro, a família construiu uma pirâmide (os vértices em estruturas metálicas), que é utilizada para energização. A família De Bastiani são os únicos integrantes dos roteiros que já tem estrutura preparada para receber turistas ao longo do ano, não somente na festa, inclusive com opção de colazione (café da manhã), merendin (lanche), ou almoço sob agendamento. A visita à propriedade integra o roteiro Passeio Encantos do Vale do Rio da Prata durante a La Prima Vendemmia.

Gruta Nossa Senhora de Lourdes é fresquinha e tem visual lindo. Foto: Kelly Pelisser

Seguindo a viagem, fomos até a Gruta de Nossa Senhora de Lourdes, uma formação natural em pedra, com uma pequena queda d´água. No interior da gruta, há imagens de santos. E é possível avistar à frente os morros de Nova Pádua, numa vista muito bonita. Por fim, visitamos o Museu e a Ferraria Peliciolli. São duas casas antigas de madeira. Em uma delas, centenária e hoje desabitada, a família montou um museu, com móveis e objetos antigos, inclusive uma vasta coleção de rádios que ainda funcionam. Na outra casa, estão os objetos da antiga ferraria da família. A gruta e o museu fazem parte do passeio Memórias do Tempo. Ao longo do ano, o museu pode também ser visitado aos finais de semana.

Museu da família Peliciolli. Foto: Kelly Pelisser

Nova Roma tem três acessos, um via RS-448, por Farroupilha (passando por serras com curvas e uma ponte de ferro), e os outros dois via balsa, uma entre Nova Roma e Nova Pádua (perto de Flores da Cunha) e outra entre Nova Roma e Veranópolis. Atravessar o rio na balsa (que leva veículos e pessoas) é uma experiência muito legal. A paisagem é maravilhosa, com o rio e muita vegetação (aranhas gigantes e borboletas amarelas também). As famílias que trabalham na balsa se revezam já que o equipamento funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana. Eu sugiro que quem puder vá visitar a La Prima Vendemmia utilizando as balsas para acessar a cidade. É lindo e único, como Nova Roma do Sul.

Vista da balsa entre Nova Roma e Nova Pádua. Foto: Kelly Pelisser

 

PASSEIOS

Sabores de La Prima Vendemmia: visita à Agroindústria Zanotto Pigatto, onde será feita a colheita de uva para degustação sob os parreirais, além de saborear o “merendim”, lanche colonial típico com pães, cucas e biscoitos produzidos no local. Após, visita à Vinícola Casa Corba para degustação de vinhos, sucos e espumantes. A duração é de duas horas e o valor, R$ 26 por pessoa.

Memórias do Tempo: visita a pontos como a Capela dos Imigrantes, a Ferraria e o Museu Peliciolli, a Gruta Nossa Senhora de Lourdes e Moinho Peliciolli, onde receberão uma amostra de farinha moída artesanalmente. Nesta atividade com 2h de duração, ainda está previsto um café colonial no melhor estilo italiano, com direito a salame, copa, queijo, grostoli, biscoitos, pão colonial, figada e mel, além de vinho tinto e branco, suco de uva e uva. O valor por pessoa será de R$ 18.

Encantos do Vale do Rio da Prata: Passeio de carretão até o Mirante De Bastiani, onde os visitantes irão se deslumbrar com a vista para o Rio da Prata e os vinhedos da região. Na Vinícola De Bastiani, será possível conhecer o processo de produção dos sucos e vinhos, colher uva direto do parreiral e saborear um café com pão, queijo, salame, copa, grostoli e polenta brustolada. Na propriedade, há um relógio do corpo humano, com a posição solar das horas e indicação de plantas medicinais para tratar diversos órgãos. O passeio terá duração de 1h30min e valor de R$ 20.

Passeio de Carreto: o visitante vai percorrer os parreirais da região a bordo de um veículo com carroceria aberta, levando até o Mirante Zanella, que possui uma belíssima vista para o Vale do Rio das Antas. Esta atividade terá 1h30min de duração e custará R$ 10 por pessoa.

 

PROGRAMAÇÃO

 

26/01/2018 – Sexta-Feira

19:00  Solenidade de Abertura

20:00  Abertura do Pavilhão Temático e Jogos Coloniais

21:30  Show com Claus e Vanessa

27/01/2018 – Sábado

09:00  Abertura

10:00  Saída de Passeios Turísticos

11:30  Abertura da Praça de Alimentação

13:30  Saída de Passeios Turísticos

14:00  Apresentação de Balé

15:00  Jogos Coloniais

15:30  Apresentação Musical Fervo de Gaitas

15:45  Saída de Passeios Turísticos

17:00  Apresentação Musical Amigos de São Vicente

18:00  Saída de Passeios Turísticos

20:00  Filó Típico

21:00  Apresentação Humorística com Iotti

21:40  Apresentação Típica com Girotondo

28/01/2018 – Domingo

09:00  Abertura

10:00  Saída de Passeios Turísticos

10:30  Missa na Igreja Matriz

11:30  Abertura da Praça de Alimentação

12:00  Almoço Típico no Salão Paroquial

13:30  Saída de Passeios Turísticos

14:00  Apresentação Musical com Balanço Nativo

15:00  Jogos Coloniais

15:30  Apresentação Musical com Estampa Gaúcha

15:45  Saída de Passeios Turísticos

17:00  Musical Italiano com Banda Kremony

18:00  Saída de Passeios Turísticos

21:00  Show com Papas da Língua

 

DoRoberto Burguer & Bier, em Caxias do Sul (RS)

Burger de entrecot acompanhado de batatas maravilhosas. Foto: Kelly Pelisser

Fui conhecer a DoRoberto Burguer & Bier, em Caxias do Sul (RS). Como o nome entrega, é uma casa de hambúrgueres gourmet, feitos ali na frente do cliente. A churrasqueira fica logo atrás do balcão. Ou seja, quem sentar na parte de dentro da casa pode acompanhar o preparo. Há também algumas mesas numa varanda externa, mas fechada com paredes de vidro. O proprietário, o Roberto, é engenheiro agrônomo de formação e tem na cozinha a sua paixão. Segundo ele, aprendeu a cozinhar com a avó, sentado num cadeirote, ao lado do fogo. Ele brinca que, na verdade, era ele, ainda bebê, quem ensinava a avó.

O cardápio tem burgers de entrecot, picanha, cordeiro, frango, e, olha só que bacana, opção vegetariana e vegana. Além disso, tem um dog picante e mais porções. Para beber, água, refrigerante ou cervejas normais e artesanais. Os preços dos hambúrgueres variam de R$ 23,50 a R$ 27. Se escolher o burger acompanhado de batata, sai por R$ 26,50 a R$ 30. A casa abre de segunda à sábado à noite, e também para almoço de quinta a sábado.

Eu optei pelo de entrecot, que vem com hambúrguer, queijo, abobrinha, berinjela, pimentão amarelo, moranga, tomate e salada mista. Esse, acompanhado da batata, custa R$ 26,50. A casa estava bem cheia, mesmo sendo uma segunda-feira. E já aviso: demora para ficar pronto, já que cada burger é feito com todo carinho pelo Roberto. O pão é fofinho e vem embrulhado em papel alumínio. Adorei a mistura de abobrinha, berinjela, pimentão e moranga no burger. Achei original. As batatas são simplesmente fantásticas, uma das melhores que já comi. Elas são cortadas grossas (estilo batatas de fish and chips). Para acompanhar, peguei uma cerveja IPA Roleta Russa, que sai por R$ 27. Paguei R$ 53,50 no total. De brinde, ainda ganha uma conversa com o Roberto. Como toda boa casa onde o anfitrião cozinha e conta causos aos visitantes. É hambúrguer gourmet, mas, sem frescura, na versão “é de casa, é de família”.

 

DoRoberto Burguer & Bier

Onde fica: Rua Plácido de Castro, 305, próximo à antiga Maesa, Caxias do Sul, RS

Horários: de segunda à quarta, das 19h às 23h, e de quinta a sábado, das 11h30min às 13h30min e das 19h às 23h.

Mais: Facebook