Dolmã Bistrô House, em Caxias do Sul (RS)

Filé Duxelles acompanhado de risoto. Foto: Kelly Pelisser

O Dolmã Bistrô House funciona numa casa em Caxias do Sul (RS) em que o primeiro andar tem um restaurante, que atende de terças a sábado no jantar, e a parte de baixo é um bar, com cardápio de aperitivos e lanches, e onde rola um pagode ao vivo nas quintas e domingos. Eu que não sou boba nem nada, fui conhecer o restaurante numa quinta, para já esticar para o pagode (quem janta na casa não paga o ingresso da festa).

O restaurante serve risotos, massas e filés, numa mistura do regional com o internacional. É bom consultar nas redes sociais se ele estará aberto quando você quiser ir, porque o Dolmã também faz eventos privados, então, pode ser que em algum dia (especialmente em sábados), esteja fechado para uma formatura, por exemplo. É interessante reservar seu lugar para o jantar, o que pode ser feito pelas redes sociais mesmo. Ah, e bom saber: o pagode começa cedo. Nas quintas, a casa já recebe gente para a festa às 20h, mas o show mesmo começa às 22h e vai até meia-noite. Nos domingos (o restaurante está fechado nesse dia), a casa abre às 18h e o show começa ali por 19h30min e vai até umas 22h.  Já nas terças, eles têm um projeto chamado Terça da Comédia Dolmã, com apresentações de stand up comedy.

Sobremesa Dolce é la Vita. Foto: Kelly Pelisser

No cardápio do restaurante estão entradinhas (como dados de tapioca e pães), saladas, risotos (de maçã verde e gorgonzola, parmigiano, de legumes, caprese, quatro queijos e iscas de filé) e massas (carbonara, tortéi ao molho thai, espaghetti al mare ou caprese). Todos esses pratos custam na faixa de R$ 30 a R$ 38 por pessoa. Também dá para pedir um filé para acompanhar, de frango, mignon ou de salmão (de R$ 16 a R$ 19). Nesse friozinho, tem sopa no pão, de agnoline ou de quatro queijos. Há também combos, com uma carne e um acompanhamento. Entre as opções, tem entrecot e filé Wellington. Um dos mais populares do combo é o Salmão à Moda do Chef (salmão com shimeji na manteiga e shoyo, acompanhado de tortei ao molho thai – levemente picante). Esse sai por R$ 99 para duas pessoas.

Eu escolhi um dos combos, um Filé Duxelles. É um filé com cogumelos frescos, acompanhado de risoto de maçã verde e gorgonzola. O que serve uma pessoa custa R$ 69 e o para duas pessoas sai por R$ 109. O prato veio rapidinho e estava maravilhoso. Adorei o filé com cogumelos!

Escolhi depois uma sobremesa. As opções são um semifredo de abacaxi com açaí e granola, Mousse Kinder, strudel, Gran Gateau ou Dolce é La Vita (massa folhada com Ntella e marshmallows com gelato de limão). Escolhi essa última. Tem um toque divertido e o sorvete é bem do jeito que eu gosto. As sobremesas saem por R$ 19, menos o Gran Gateau, que custa R$ 28.

Andar inferior da casa tem um pagodinho super animado nas quintas e domingos. Foto: Kelly Pelisser

Desci para o andar inferior da casa a tempo do pagodinho, que começa às 22h. É bem animado e concorrido (e diz que no domingo lota ainda mais). A casa tem um deck ao ar livre na altura desse andar, onde dá para pegar um ar e admirar a lua ou fumar (o espaço é totalmente aberto). Nesse andar, o cardápio tem, além de drinks e bebidas, petiscos, hambúrgueres e pizzas. O lugar conta com algumas mesinhas. O pagode é super animado e dá para dançar (tem casais dançando a dois inclusive). A banda toca sucessos desse estilo, mas também alguns clássicos do pop e da MPB ou hits do momento adaptados. Foi uma noite muito divertida e com comida boa. Recomendo a visita. Quero voltar mais vezes nas quintas para jantar e já esticar a noite.

 

Dolmã Bistrô House

Onde fica: Rua Pinto bandeira, 182, Caxias do Sul, RS

Horários: restaurante e bar, de terças a sábados, das 19h à meia-noite (consultar porque, em dias de eventos privados, está fechado). Balada com pagode, nas quintas (show começa às 22h) e domingos (show começa às 19h30min, mas a casa abre às 18h).

Mais: site e Facebook

 

 

Don Claudino Enogastronomia & Eventos, em Caxias do Sul, RS

Polenta com ragu de couvert. Foto: Kelly Pelisser

Muita gente conhece a Don Claudino, em Caxias do Sul, pelos espaços maravilhosos para eventos (o mais novo deles tem uma pitangueira no meio da sala – lindo!). Mas o restaurante também atende ao público nas sextas e sábados pela noite. A casa trabalha com um conceito de slow food, de utilizar os alimentos de cada estação para que a comida seja mais genuína, tenha gosto de verdade. Eles estão oferecendo agora menus temáticos por estação. Os pratos são elaborados com alimentos e temperos específicos da época do ano, cultivados na própria horta do restaurante. A casa tem uma história encantadora, aliás, que começou com a Granja Piccoli, do avô da família, que possuía uma vinícola que depois foi convertida para o ramo da gastronomia.

Creme de batata com bacon. Foto: Kelly Pelisser

Salada de folha e timballo de cenoura. Foto: Kelly Pelisser

Eu fui conhecer a estreia do cardápio de inverno. O menu é mais ou menos fixo. Mas algumas coisas mudam a cada semana. E quem for vegetariano pode pedir para retirarem as carnes dos preparos, já que os pratos são individuais. A carta de vinhos é bem bacana, com desde opções mais simples – vinhos da casa que custam entre R$ 35 e R$ 42 – até rótulos importados. Eu pedi um Chardonnay Don Claudino (que é bem leve e fresco, porque estava com vontade de algo assim naquela noite). O clima do restaurante é intimista, luz mais baixa e uma lareira no canto (aliás, dá para pedir para reservar seu lugar ali perto, nos dias mais frios, se ainda tiver disponibilidade).

Risoto de pimentões defumados e gorgonzola e filé de frango ao molho de laranja e cúrcuma. Foto: Kelly Pelisser

Gnocchi de batata doce ao creme de queijos fundidos com escalopes de filé ao molho de vinho merlot. Foto: Kelly Pelisser

O menu do inverno começa com uma polentinha com ragu servida numa tigelinha super querida. Na sequência, vem uma entradinha quente, que pode ser uma sopa ou creme e varia conforme o dia. A que eu provei era de batata com bacon. A salada é uma seleção de folhas de inverno com timballo de cenoura, uma graça! O primeiro prato é um gnocchi de batata doce ao creme de queijos fundidos, acompanhados por filé de frango ao molho de laranja e cúrcuma e o segundo prato é um risoto de pimentões defumados e gorgonzola acompanhado por escalopes de filé ao molho de vinho merlot. Como eu fui no primeiro dia do menu, o pessoal da cozinha trocou as carnes do primeiro e segundo prato, já que ainda estavam se adaptando. Mas não tem problema. Tudo estava bem gostoso. Adorei o gnocchi e achei muito gostoso o molho de laranja junto ao frango. A sobremesa pode ser escolhida entre um crepe de beijinho com paçoca, um crepe suzette e ou a seleção de semifredos da casa. Eu optei pelo primeiro, o crepe de beijinho com paçoca, acompanhado de uma bola de sorvete: é divino (eu amo paçoca e o beijinho estava uma delícia)! Sabe quanto custa tudo isso? O preço do jantar é de R$ 79 por pessoa. Quem for vegetariano, tem a mesma sequência, porém sem carnes, por R$ 53. Já as crianças de seis a 10 anos pagam R$ 40. Eu achei super em conta por tudo o que é oferecido! E a comida te abraça, sabe? Conforta, tem gosto de comida de casa, tem textura. Mesmo tendo uma sequência de pratos, você não sai pesado. Muito pelo contrário. Sai levinho e feliz. Ah, se quiser, pode repetir qualquer um dos pratos. Delicinha! Vale demais a pena pelo custo-benefício e pela alegria proporcionada!

Crepe de beijinho com paçoca. Foto: Kelly Pelisser

 

Don Claudino Enogastronomia & Eventos

Onde fica: Rua Padre Alberto Luiz Lamonatto, 1127, bairro Nossa Senhora da Saúde, próximo aos Pavilhões da Festa da Uva, Caxias do Sul, RS

Horários: sextas-feiras e sábados, a partir das 19h30min. É bom reservar antes: (54) 3211.9899 ou (54) 3028.9066.

Mais: site e Facebook

 

 

Restaurante Mascaron, em Vila Flores, RS

Para começar, tem sopa de capeletti, polenta, pien e salame frito no restaurante Mascaron. Foto: Kelly Pelisser

Mais do que um restaurante, o Mascaron Paradouro, em Vila Flores (RS), é uma pequena aula de história. A casa foi construída especialmente para abrigar o empreendimento, com semelhança àquela dos ancestrais da família Brandalise, proprietária do negócio. O Mascaron era o apelido na família na Itália. Pelas paredes, na recepção, pelo teto, em cada cantinho, estão objetos ou referências à colonização italiana e a história da família. Aliás, além desse restaurante, eles também administram o famoso Restaurante Giratório na cidade vizinha de Veranópolis.

Apaixonada pelo pão frito: esses do cantinho debaixo. Foto: Kelly Pelisser

A construção em Vila Flores é de pedra, madeira, e tem uma fonte, réplica de uma entrada na cidade de Arsié, na Itália, de onde partiu a família Brandalise. Na recepção, cadeiras como as de antigos cinemas, de onde se contemplam uma porta antiga, mapas, fotos de família e quadros religiosos. No hall, olhe para o teto e veja uma fotografia da casa dos antepassados do proprietário do restaurante. Logo em frente, estão rádios, TV e máquinas de escrever antigos. O salão do restaurante é amplo, com cadeiras em madeira colorida, além de azulejos e outros objetos que trazem cor ao local, também, como era nas casas do passado.

De meio-dia, tem buffet a quilo. Foto: Kelly Pelisser

De meio-dia, diariamente, o almoço é buffet a quilo ou livre. De entrada, tem sopa de capeletti, pien, queijo ralado, polenta brustolada e salame frito, em cima do fogão à lenha. Ali do ladinho, estão também queijo, salame, pão, e atenção para o detalhe que me deixou encantada: tem pão frito! Em duas versões: salgado e doce! Quanto tempo eu não via pão frito! Quem é descendente de italianos na Serra, deve ter comido na casa da nonna pão frito. Com os restinhos que sobrava da massa do pão, se cortava em quadradinhos e fritava! Experiência afetiva para voltar no tempo comer essa delícia antes do almoço! Para mim, tem gosto de infância.

Hall do restaurante tem objetos antigos, que evocam a memória da família e da cidade. Foto: Kelly Pelisser

No buffet do almoço, estão massas, saladas variadas, legumes refogados, carnes, também com a opção de grelha. Tudo bem gostoso! O local oferece vinhos, incluindo os da vinícola da família. De sobremesa, tem sagu com creme, pudim e outras delícias tradicionais. Se você pedir um café, a xícara é bem fofa, uma canequinha colorida. À noite, o sistema do restaurante é a la carte, com filés e peixes. Vale a parada nessa cidadezinha simpática para comer bem e ainda se encantar com a beleza e a história do lugar.

Restaurante é amplo e colorido. Foto: Kelly Pelisser

Detalhes do restaurante. Foto: Kelly Pelisser

 

Restaurante Mascaron

Onde: BR 470, km 168, Vila Flores, RS

Horários: para almoço, diariamente, das 11h30min às 13h30min, e para jantar, de terças à sábados, das 19h30min às 22h.

Mais: site e Facebook

 

 

Casa DiPaolo inaugura 11° restaurante

Imagem: reprodução do projeto, Casa DiPaolo

10 Imagem: reprodução do projeto, Casa DiPaolo

A rede de restaurantes Casa DiPaolo, especializada na culinária típica italiana e com sede na Serra gaúcha, vai inaugurar a 11ª unidade em novembro. O novo espaço será o segundo restaurante do grupo em Porto Alegre. Na verdade, a rede optou por fechar o restaurante Belgaleto, que pertence à Casa DiPaolo, no primeiro piso do Bourbon Shopping Wallig pra reformá-lo e transformá-lo na bandeira principal do grupo. A capacidade é para receber até 150 pessoas, mas ainda não há data definida para abertura. Outras novidades da marca são a reforma da unidade de Garibaldi, na Serra gaúcha, que reabre no feriado do dia 12 de outubro, e, em breve, a abertura de um Belgaleto no aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre.

A Casa DiPaolo de Garibaldi fica fechada para reformas até essa terça-feira, dia 11 de outubro. O restaurante voltará a atender aos clientes na quarta, feriado. Entre as melhorias, o local ganhará uma nova decoração, seguindo o padrão das outras unidades, novos equipamentos, ampliação do Espaço Kids, adega climatizada, área reservada para eventos. Além disso, os banheiros serão ampliados e haverá mais visibilidade para a área verde. Até o dia 11, o restaurante oferece transporte para encaminhar os clientes ao restaurante da rede em Bento Gonçalves.

Falando sobre o novo Casa DiPaolo do Bourbon Shopping Wallig, em Porto Alegre, a unidade funcionará nas modalidades rodízio (diariamente, exceto domingo à noite), em que é servido à mesa e à vontade sopa de capeletti, salada verde, radicci com bacon, maionese, pão caseiro, queijo à dorê, polenta frita e brustolada, diversos tipos de massas e molhos, galeto al primo canto e sobremesa. E também na modalidade à la carte, de segunda a sexta-feira, no almoço e jantar, em que o cliente monta seu prato.  No novo Casa DiPaolo, também serão comercializados os produtos da DiPaolo Alimentos, marca criada em 2015 para venda direta ao consumidor de massas e molhos congelados.

Imagem: reprodução do projeto, Casa DiPaolo

Imagem: reprodução do projeto, Casa DiPaolo

A mudança do restaurante em Porto Alegre faz parte de uma estratégia para reposicionar o foco de cada empresa do Grupo Casa DiPaolo, formado pelas marcas Belgaleto, DiPaolo Alimentos e Escola DiPaolo. A partir de agora, o Belgaleto, que hoje tem apenas unidades em Porto Alegre, vai atuar exclusivamente em praças de alimentação e por tele entrega. O sócio-fundador do Casa DiPaolo, Paulo Geremia, diz que a intenção também é fortalecer o Belgaleto como modelo de franquia. Atualmente, o Belgaleto – que serve a típica culinária italiana no formato de pratos expressos e é administrado pelos sócios André Geremia e Fernando Piovesan – opera no Boulevard Assis Brasil (atendimento ao público) e na Avenida Ipiranga, onde funciona a central de delivery, ambos na Capital gaúcha. Em breve, terá uma unidade também na praça de alimentação do Aeroporto Internacional Salgado Filho. Já a Casa DiPaolo possui unidades na Serra Gaúcha (Bento Gonçalves, Garibaldi, Caxias do Sul e Gramado), em Porto Alegre (Boulevard Laçador), na região Central do Estado (Recanto Maestro) e em Itapema (Santa Catarina).

 

SERVIÇO

Restaurante Casa DiPaolo – Bourbon Shopping Wallig Poa

Onde: Av. Grécia, 1500, Porto Alegre (primeiro piso do Bourbon Shopping Wallig)

Telefone: (51) 3012.2812

Horário de funcionamento: das 11h30min às 16h (diariamente) e das 19h às 23h30min (segunda a sábado)

Restaurantes vegetarianos e veganos em Caxias do Sul (RS)

Já fiz aqui no blog resenhas de todos os restaurantes vegetarianos listados abaixo, mas quis reuni-los num único post para facilitar a vida tanto de quem não come carne quanto de quem gosta de variar o cardápio. Nenhum deles é exclusivamente vegano, mas vários informam em plaquinhas quais pratos não tem nenhum produto de origem animal. Quem conhecer mais algum lugar em Caxias do Sul, é só deixar nos comentários.

 

Gaia’s House

Gaia's House Caxias do sul

Meio-dia tem buffet livre. Foto: Kelly Pelisser

Restaurante novo em uma casa próxima ao Parque dos Macaquinhos. De meio-dia, tem buffet livre e, à noite, é bistrô.

Onde: Rua Antônio Prado, 30 (perto do Parque dos Macaquinhos, entre a Dr. Montaury e a Visconde de Pelotas), Caxias do Sul (RS)

Horários: de segunda a sábado, almoço, das 11h30min às 14h. Jantar, de quinta a sábado, das 19h30min à meia-noite.

Post completo: https://dicasdakellypelisser.com/2016/05/31/gaias-house-em-caxias-do-sul-rs/

 

Gautama

vegetariano gautama caxias

Buffet livre inclui sopa, saladas, pratos quentes e sobremesa. Foto: Kelly Pelisser

Restaurante inaugurado há pouco numa casa na Rua Garibaldi. É de uma família de orientais e funciona no sistema de buffet livre com sobremesa incluída. A comida e os doces são muito gostosos e o atendimento é cordial.

Onde fica: Rua Garibaldi, 1336 (entre a Rua Antônio Prado e a Tronca), bairro Exposição, Caxias do Sul, RS

Horário: de segunda a sábado, das 11h30min às 14h

Post completo: https://dicasdakellypelisser.com/2016/08/01/gautama-restaurante-vegetariano-em-caxias-do-sul-rs/

 

Govinda Restaurante Vegetariano

Prato pode ser pesado ou há opção de buffet livre. Foto: Kelly Pelisser

Prato pode ser pesado ou há opção de buffet livre. Foto: Kelly Pelisser

Numa casa na Guia Lopes, tem buffet a quilo ou buffet livre ao meio-dia.

Onde fica: Rua Do Guia Lopes, 385 (entre a 20 de Setembro e a Bento Gonçalves), Caxias do Sul, RS

Horário: de segunda a sexta, das 11h30min às 14h

Post completo: https://dicasdakellypelisser.com/2016/08/22/govinda-restaurante-vegetariano-em-caxias-do-sul-rs/

 

Restaurante Lanchorien

lanchorien restaurante vegetariano

Buffet livre custa R$ 15 durante a semana e R$ 17 nos sábados e domingos. Foto: Kelly Pelisser

Restaurante de uma família oriental, com comida chinesa (e temperos típicos) e também um toque abrasileirado. Sistema de buffet livre com sobremesa. É o único que abre todos os dias da semana, de domingo a domingo.

Onde fica: Av. Julio de Castilhos, 1059, entre a Rua Andrade Neves e a Rua Vereador Mario Pezzi, bairro Lourdes, Caxias do Sul, RS

Horário: de segunda a domingo, das 11h15min às 14h

Post completo: https://dicasdakellypelisser.com/2016/08/08/restaurante-lanchorien-em-caxias-do-sul-rs/

 

Natureba

Restaurante vegetariano

Meu prato no Natureba acompanhado de suco verde grande. Foto: Kelly Pelisser

Restaurante de uma família oriental. Tem comida chinesa e comidas brasileiras. Atendimento cordial. As verduras e legumes e o suco são muito bons.

Onde fica: Rua Andrade Neves, 911, entre as ruas Sinimbu e Os 18 do Forte, Centro, Caxias do Sul, RS

Horário: de segunda a sábado, das 11h às 14h

Post completo: https://dicasdakellypelisser.com/2016/07/28/natureba-restaurante-vegetariano-em-caxias-do-sul-rs/

 

Trigais Restaurante Vegetariano e Vegano

restaurante vegetariano e vegano

Almoço tem itens variados para quem não come carne ou derivados de animais. Foto: Kelly Pelisser

Bem no Centro, tem almoço ao quilo ou buffet livre. Funciona durante a manhã e tarde também porque tem uma loja e um café, com produtos veganos e vegetarianos. Há opções sem glúten e sem lactose.

Onde: Rua Bento Gonçalves, 1553, (ao lado da RBSTV), Centro, Caxias do Sul (RS)

Horários: de segunda a sábado, das 8h às 17h30min

Post completo: https://dicasdakellypelisser.com/2016/05/03/trigais-restaurante-vegetariano-e-vegano-em-caxias-do-sul-rs/

Gautama Restaurante Vegetariano, em Caxias do Sul (RS)

 

vegetariano gautama caxias

Buffet livre inclui sopa, saladas, pratos quentes e sobremesa. Foto: Kelly Pelisser

O Gautama é mais uma opção de restaurante vegetariano em Caxias do Sul. Localizado em uma casa na Rua Garibaldi com janelas grandes, têm uma ótima iluminação solar. Oferece diversas opções de saladas, incluindo maionese vegana. Há alguns pratos com ovo, mas os que são veganos estão indicados por plaquinhas. O restaurante é administrado por uma família de orientais, assim, há opções como yakisoba, massa de arroz, rolinho primavera e sushi vegetariano, além de carne de soja e tofu. O cardápio também inclui uma sopa ou caldo e sobremesas.

O restaurante funciona apenas com sistema de buffet livre ao preço de R$ 17 durante a semana, com a bebida não incluída. Há sucos de frutas, como laranja e abacaxi, de uva e também suco verde. Provei esse último. Muito bom. Há três tamanhos de suco, pequeno, médio e grande. De frutas, custa R$ 3, R$ 4 e R$ 5, respectivamente. O verde sai por R$ 3,50 R$ 4,50 e R$ 5,50. A comida do buffet é toda muito saborosa, com verduras fresquinhas. Amei uma espécie de almondega feita com legumes! De sobremesa, peguei um pedaço de bolo de chocolate (molhadinho, delícia) e um docinho de amendoim, muito bom.

bolo de chocolate e doce de amendoim

De sobremesa, peguei bolo de chocolate e doce de amendoim. Foto: Kelly Pelisser

Tem chá de cortesia ainda. Uma música ambiente fica tocando, e o atendimento é muito gentil. Gostei muito de tudo, quero voltar outras vezes.

 

Gautama Restaurante Vegetariano

Onde fica: Rua Garibaldi, 1336 (entre a Rua Antônio Prado e a Tronca), bairro Exposição, Caxias do Sul, RS

Horário: de segunda a sábado, das 11h30min às 14h

Mais: Facebook

 

Arcanjo Restaurante, em Caxias do Sul (RS)

 

camarão arcanjo restaurante

Provei o strogonoff de camarão, com arroz e batata palha. Foto: Kelly Pelisser

O Arcanjo é um restaurante que fica na Avenida Julio de Castilhos, no bairro São Pelegrino, em Caxias do Sul (RS). Inaugurada há cerca de 10 meses, a casa abre de segunda a sábado e, em todos esses dias, oferece almoço, happy hour e jantar. No meio-dia, é buffet a quilo de comida caseira durante a semana e de comida árabe aos sábados. À noite, tem fondue, sequência de camarão, filés, massas, frutos do mar, petiscos, cremes e sopas.

O ambiente é decorado com requinte, com lustres e móveis de cores fortes misturados a outros mais clássicos. Uma música ambiente sempre fica tocando, tanto no almoço quanto à noite. Há três espaços: na parte de baixo, um bar com cadeiras altas, mesinhas e sofás, que serve mais ao happy hour (a casa abre às 17h30min), e na parte de cima, um salão maior e outro menor. Qualquer um dos espaços pode ser reservado para eventos, sem custo de locação nem número mínimo de participantes. Achei bem legal que o restaurante oferece serviço de transfer, a combinar, para hotéis ou mesmo para clientes que saem de casa.

arcanjo restaurante

Primeiro andar do restaurante tem espaço para happy hour. Foto: Kelly Pelisser

Mas, vamos ao que interessa: a comida. De meio-dia, a casa serve buffet ao quilo, com saladas, arroz, feijão, carnes, legumes, entre outros, de segunda a sexta. O preço é R$ 35,9 o quilo. Almocei lá um dia e meu prato deu R$ 18,8. Aos sábados, o almoço é com comida árabe, por R$ 65 o quilo ou R$ 50 livre, ou pratos executivos (caso você não seja muito fã da comida árabe). À noite, a casa é conhecida pelo fondue, que serve todos os dias em que abre, mesmo em estações quentes. São oferecidos fondue de queijo (acompanhado de pães, batata baby, cenoura baby , brócolis e goiabada), de carne (com picanha, alcatra, filé de frango, file suíno e linguiça, acompanhados de diversos molhos e geleias) e de chocolate (morango, banana, abacaxi, uva, maçã, mamão e marshmallow). O preço é R$ 75 por pessoa. Também há uma opção de fondue para crianças, ao preço de R$ 38 cada.

parfait arcanjo caxias

De sobremesa, parfait, com uvas marinadas no moscatel com sorvete de creme e calda de damasco. Foto: Kelly Pelisser

Mas o Arcanjo vai bem além do fondue. Outra opção bem interessante é uma sequência de camarão, com diversos pratos que utilizam a iguaria, por R$ 130 por pessoa. No cardápio, há ainda petiscos, saladas e pratos para duas pessoas com filés (entre R$ 96 e R$ 108), massas (entre R$ 68 e R$ 118) e frutos do mar (de R$ 123 a R$ 204). As opções individuais têm filés (de R$ 45 a R$ 65), ou creme no pão, risotos e pratos com salmão e camarão (de R$ 28 a R$ 59). As sobremesas (entre elas petit gateau, peras ao vinho, panna cotta e crème brûlée) saem por R$ 18 a R$ 22. De terças a sextas a partir das 18h30min, independente do clima, há um buffet de sopas e cremes por R$ 30 por pessoa livre. No campo das bebidas, há uma carta de vinhos variada, com bebidas do Brasil, Chile, Argentina, Nova Zelândia, França, Espanha, Itália e Portugal. A casa tem também drinks, whisky, tequila, licor, cervejas (incluindo algumas importadas), entre outros.

Com tanta variedade, fiquei indecisa na hora de jantar. Mas acabei optando por um prato individual de strogonoff de camarão, que vem acompanhado de arroz e batata palha, mais um vinho branco de 375 ml. Os camarões são bem graúdos. O molho e o arroz estavam bem gostosos. Não resisti e pedi uma sobremesa, um parfait, com uvas marinadas no moscatel com sorvete de creme e calda de damasco. O prato de camarões custa R$ 59. A sobremesa, R$ 22. Fiquei com vontade de voltar para provar o buffet de sopas e cremes, o almoço árabe dos sábados e também o fondue.

 

 

Arcanjo Restaurante

Onde: Avenida Julio de Castilhos, 3072 (nas proximidades da Rua Dr. Bozano), bairro São Pelegrino, Caxias do Sul, RS

Horários: de segunda a sábado, das 11h às 14h e das 17h30min às 23h.

Mais: site e Facebook

 

 

Almoço no restaurante da Vinícola Monte Reale, em Flores da Cunha (RS)

Monte Reale

Do restaurante da Monte Reale, dá para ver as barricas. Foto: Kelly Pelisser

A Monte Reale, vinícola localizada bem na entrada de Flores da Cunha, está se consolidando como um espaço para eventos e para festas sunset. Mas, também tem um restaurante que atende ao público todos os domingos para almoços. Eventualmente, são realizados jantares em noites especiais.

No almoço, o cardápio é o típico italiano, sopa de agnoline, saladas, tortéi, maionese, spaghetti, galeto ao primo canto, bife à milanesa, e, de sobremesa, sagu com creme. O preço é R$ 55 por pessoa, fora a bebida. O almoço é servido numa antessala da vinícola. Você almoça com a visão de barricas e tanques de alumínio.

restaurante vinícola Monte Reale

Cardápio servido no restaurante aos domingos é o típico italiano. Foto: Kelly Pelisser

A vinícola está passando por um processo de transformação para a produção também de cerveja artesanal e chopp. O chopp deve começar a ser vendido em dois meses. A cerveja deve ser lançada ainda neste ano. A reforma inclui ainda a construção de um bar, que atenderá ao público com venda de cerveja e vinho. Também o espaço para eventos deve ser ampliado. A produção da bebida feita de uva não deve ser reduzida porque a empresa tem outros dois pontos de vinificação, um em Flores da Cunha e outro em Caxias do Sul. A ideia de produzir cerveja surgiu pelo boom do setor e também porque, em muitos eventos na vinícola, os contratantes pedem cerveja porque nem todos os convidados bebem vinho.

Outro projeto que deve ser retomado no futuro é a construção de uma pousada nos fundos da vinícola. Ela chegou a ser iniciada, mas foi paralisada. A pousada é ligada à vinícola por meio da cave subterrânea, onde os vinhos e espumantes descansam. E tudo isso fica na área urbana do município.

 

Vinícola Monte Reale

Onde: Avenida 25 de Julho, 5005, Flores da Cunha, RS

Horários: varejo, de segunda à sexta, das 8h às 11h30min e das 13h30min às 17h30min, sábados, das 10h às 18h, e domingos, as 9h30min às 13h30min. Restaurante, domingos, ao meio-dia.

Mais: site e Facebook

 

 

Vinícola Luiz Argenta e Restaurante Clô, em Flores da Cunha (RS)

luiz argenta

Paisagem linda e taça que o visitante ganha no tour. Foto: Kelly Pelisser

A Luiz Argenta é uma vinícola nova e super moderna de Flores da Cunha (RS). O prédio tem linhas arrojadas e a paisagem formada pelos vinhedos e um lago é lindíssima, bem no meio da cidade. A vinícola lembra muito as bodegas (as vinícolas) de Mendoza, na Argentina. E ganhou, há um mês, um restaurante no terraço, todo com vidros à volta para aproveitar a paisagem belíssima, que serve almoço de terça a domingo.

vinícola Luiz Argenta

Vinhos são produzidos a partir de vinhedos próprios. Foto: Kelly Pelisser

A vinícola existe há apenas sete anos, mas a área onde ela fica é histórica para a vitivinicultura gaúcha. O terreno era da antiga cooperativa Rio-Grandense, que fabricava os vinhos da marca Granja União e que foi a primeira a trazer uvas viníferas para o Brasil, em 1929. A Luiz Argenta trabalha apenas com vinhos finos produzidos a partir de vinhedos próprios. A sacada do prédio, logo ao lado do varejo, com vista para os parreirais, é parada obrigatória para fotos. O ambiente é super agradável.

Luiz argenta

Prédio tem arquitetura moderna. Foto: Kelly Pelisser

Há tours às 10h, 14h, 15h e 16h, de terça a domingo, que incluem degustação, ao preço de R$ 40. O visitante ganha uma taça de cristal com o logo da empresa que serve tanto vinho quanto espumante (a taça é linda!). Mas, se você não quiser fazer o passeio completo, pode só visitar o varejo e fazer fotos na sacada.

Na cave subterrânea, escavada no basalto, o teto tem círculos que impedem a propagação das vozes dos visitantes, para que os vinhos descansem em paz. Aliás, eles ouvem música instrumental, jazz e MPB, que toca baixinho no ambiente, para que as bebidas evoluam melhor.

restaurante Clô

Restaurante fica no terraço e serve almoço. Foto: Kelly Pelisser

Além de toda a arquitetura moderna do prédio, há uma linha de vinhos com garrafas-design. Elas são em formatos não convencionais, ficam de pé ou semideitadas e algumas encaixam umas nas outras. O rótulo é biodegradável e sai fácil. A ideia é que sejam reaproveitadas como peça de decoração, vaso de flores ou garrafas de água, após o vinho ter sido consumido.

restaurante clô luiz argenta

Restaurante Clô, todo em vidro, tem vista linda. Foto: Kelly Pelisser

A beleza das formas e o aproveitamento da bela paisagem no entorno estão também no recém-inaugurado restaurante Clô (homenagem à matriarca da família. Luiz era o patriarca dos Argenta). O espaço foi construído no terraço da vinícola. Serve almoço, com pratos requintados e vinho da casa, inclusive em taças, de terça a domingo. À noite, atende apenas eventos, com mínimo de 20 pessoas. De terça a sexta, há o prato do dia por R$ 39. Em todos os dias, se a opção for uma sequência com couvert, salada, sopa, entrada, prato principal e sobremesa, o preço é R$ 79 por pessoa (a bebida não está incluída). Há opções de menu infantil e para vegetarianos. A vista é encantadora e o atendimento é para quem chegar até 15h. Na visita que fiz, já eram 16h, e ainda havia pessoas comendo.

A vinícola é linda demais e vale a visita. Certamente, vai render muitas fotos.

 

 

Luiz Argenta Vinhos Finos

Onde: Avenida 25 de Julho, 700, Flores da Cunha, RS

Horários: a vinícola e o restaurante abrem de terça a domingo. Varejo, das 9h40min às 18h.  Os tours com degustação saem às 10h, 14h, 15h e 16h (não há reservas. É por ordem de chegada. O preço é R$ 40, com uma taça de cristal). Restaurante, do meio-dia às 15h.

Mais: site e Facebook

 

Vinícola, pousada e restaurante Don Giovanni, em Pinto Bandeira (RS)

pousada vinícola Don Giovanni

Pousada fica numa casa de 1930. Foto: Kelly Pelisser

A vinícola Don Giovanni é um lugar lindo para se conhecer em Pinto Bandeira, pertinho de Bento Gonçalves. No mesmo endereço, ficam a plantação de uvas, a vinícola, o varejo e uma pousada, que também tem restaurante. A propriedade é super charmosa e aconchegante. A empresa produz vinhos e espumantes excelentes (experimente o rosé brut, por favor).

Vinícola Don Giovanni

Espumante brut rosé: apenas prove! Foto: Kelly Pelisser

Eu já tinha passado pela vinícola, mas pude conhecer melhor o espaço a convite do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) e do Sindicato Empresarial da Gastronomia e Hotelaria da Região Uva e Vinho (Segh), como parte da programação do Dia do Vinho. A visitação à vinícola custa R$ 20 por pessoa, que são totalmente revertidos em compras no varejo depois. Você pode conhecer o processo de produção, as caves (onde os vinhos e espumantes maturam) e os vinhedos. A caminhada em meio aos parreirais é muito bacana, em qualquer época do ano. Agora, as folhas estão amareladas ou já caídas. No meio dos vinhedos, há um pequeno mirante, numa caixas d’água, onde se pode ter uma visão melhor do terreno e ver o pôr do sol. Para quem curte bichos, há ovelhinhas e um pônei na propriedade. Outro fator interessante: há dois anos, iniciou-se um processo para uma condução biodinâmica dos vinhedos. A ideia é reduzir o máximo possível, ou até eliminar, o uso de defensivos agrícolas. Assim, a poda é feita de acordo com o calendário lunar. Entre as fileiras de videiras são plantados trevo branco e aveia para regular nutrientes do solo. Também é utilizada uma máquina que joga ar quente nas plantas para fazê-las “secar” e, com isso, terem incidência menor de fungos, e por conseguinte, menor necessidade de tratamentos químicos. Essa máquina também entra em cena em noites geladas para aumentar a temperatura dos vinhedos e tentar evitar a formação de geada, que prejudica as plantas.

Don giovanni vinhedos

Manejo biodinâmico de vinhedos pretende reduzir volume de defensivos. Foto: Kelly Pelisser

Para quem aproveitar melhor todo esse ambiente, a pousada Don Giovanni tem sete apartamentos num casarão de 1930, com móveis antigos, e mais um apartamento num alojamento separado, que foi reformado e onde cabem até cinco pessoas. No casarão, os apartamentos custam R$ 400. O oitavo apartamento, que tem banheira de cromoterapia, mezanino e dois banheiros, sai por R$ 600. Normalmente, em fins de semana e feriados, a pousada lota. É bom reservar com antecedência. Há uma piscina na área externa e um deck onde fica um fogão a lenha. Antes do jantar, fomos recebidos com pinhões assados na chapa e vinho. Coisa bem boa!

Cava vinícola Don Giovanni

Visitante podem conhecer as cavas onde ficam os vinhos e espumantes. Foto: Kelly Pelisser

O restaurante atende qualquer pessoa, não só hóspedes, mas é preciso agendar. Ele fica no porão de pedra da casa. Nos sábados, sempre tem um jantar harmonizado. Nos outros dias, é preciso consultar porque o restaurante só abre se tiver um grupo mínimo de 15 pessoas (aos sábados, você pode jantar sozinho ou num casal só). Há três cardápios fixos, com saladas, dois pratos e sobremesa, acompanhados de vinhos, espumantes, água, café e brandy. Os preços variam de R$ 115 a R$ 150 por pessoa, com tudo incluído. Os pratos são de gastronomia local, mas com um apelo bem próprio do restaurante. Vários dos itens utilizados no cardápio são produzidos na própria propriedade, como as alcachofras, as saladas e pêssegos.

Risoto de Alcachofras

Esse risoto maravilhoso tem alcachofras que são produzidas na própria propriedade. Foto: Kelly Pelisser

O nosso cardápio teve salada de alface com manga, aveia e redução de balsâmico. O primeiro prato foi um risoto de alcachofra com vinho chardonnay fantástico! Depois, veio um frango cozido na cerveja por três horas com batatas assadas e uva passa. Por fim, de sobremesa, cassata com calda feita com leveduras retiradas após a segunda fermentação dos espumantes acompanhada de pêssegos. Todos os pratos são harmonizados com vinhos ou espumantes. Tudo muito delícia e com um atendimento que faz você se sentir em casa.

Ah, dica: passando por Pinto Bandeira, você também pode visitar as vinícolas Cave Geisse e Valmarino.

 

Don Giovanni

Onde: Linha Amadeu, 28, Km 12 (é super fácil de achar, na estrada que liga Bento a Pinto Bandeira, há placas indicando onde você deve entrar, antes ainda de chegar ao centro do município), Pinto Bandeira (RS)

Mais: site e Facebook