Curso de lanches práticos funcionais, em Caxias do Sul (RS)

Curso terá receitinhas práticas de lanches. Foto: divulgação

Você se interessa por lanchinhos práticos, mas saudáveis? Que tal fazer um curso e aprender a prepará-los, então? Bacana, né? A chef Paloma Zaccani e a nutricionista Anne Dalla Costa estarão juntas num curso de lanches práticos funcionais no dia 10 de novembro, sábado, na Bioforte de Caxias do Sul (Rua Feijó Jr, 953, bairro São Pelegrino). A ideia são preparos rápidos e versáteis para facilitar os lanches do dia a dia. As receitas são todas sem glúten, sem lactose e sem refinados. O curso começa às 14h com previsão de duração de duas horas e meia.

O que você vai aprender a fazer: mini cake de limão siciliano, ganache de chocolate branco veggie, cake de cenoura, brigadeiro veggie, muffins low carb caprese, pão recheado, torta salgada rápida e mais receitas bônus. O investimento é de R$ 150 para inscrição individual e R$ 135 cada para inscrições em dupla ou grupo. As vagas são reservadas mediante depósito bancário. O curso inclui teoria sobre ingredientes e benefícios nutricionais, técnicas e dicas de gastronomia funcional, a apostila com as receitas mais receitas bônus, degustação dos preparos e amostras de produtos, além de sorteio de brindes.

As inscrições podem ser feitas pelo perfil no Instagram da @chefpacaccani ou da @nutriannedallacosta.

Anúncios

Receitas saudáveis das oficinas da cozinha funcional da nutricionista Keli Vicenzi, em Caxias do Sul (RS)

Nutricionista Keli Vicenzi montou a 908 Cozinha Funcional no seu consultório. Foto: Luis Henrique, divulgação

Eu adorei o lugar e a ideia: a nutricionista Keli Vicenzi, de Caxias do Sul (RS), montou uma cozinha funcional dentro do seu consultório para ensinar receitinhas saudáveis. As oficinas são realizadas à noite em dias de semana ou em sábados durante o dia, com a participação de chefs ou outros profissionais. Os encontros funcionam como grandes trocas, onde além de cinco ou seis receitas, os participantes podem tirar dúvidas à vontade sobre nutrição e alimentação. Ah, e as oficinas são abertas a todos, não só a quem é paciente.

A Keli é nutricionista clínica e também professora universitária (ela coordena o curso de Nutrição da Faculdade Cenecista, em Bento Gonçalves) e diz que, desde o início da formação, tinha esse sonho de montar a cozinha. Já que, nem sempre o paciente entende exatamente qual a quantidade de uma colher ou xícara de um determinado produto. Ela também quer desmistificar alguns conceitos errados que as pessoas têm, como que se alimentar bem é complicado, difícil ou não é gostoso de verdade. Com a cozinha, ela consegue mostrar isso na prática e acabar com todas essas desculpas.

As oficinas têm sempre alguma temática, como sobremesas, marmitas ou comida vegana. A próxima será sobre comidas natalinas saudáveis. A ideia é, no futuro, também oferecer cursos direcionados a nutricionistas e realizar trabalhos individualizados com pacientes.

Eu participei de uma oficina para convidados na cozinha da Keli com o chef Gustavo Bonfiglio. Aprendemos duas receitas, um kibe vegetariano (feito com abóbora) e um ceviche com peixe de água de rio, um Saint Peter. O Gustavo é chef da rede de hotéis Dall’Onder e professor de Gastronomia. Enquanto ele prepara o prato, os participantes acompanham atentos e fazem perguntas, tanto ao chef, quanto à nutricionista, que vai explicando o porquê das escolhas (o peixe de rio no ceviche, por exemplo, é porque a contaminação com metais pesados não é tão presente como nos peixes de mar, comumente utilizados em ceviches). No final, recebemos as receitas por escrito. Eu amei o kibe de abóbora. Achei bem melhor do que o tradicional, de carne. E as duas receitas são super simples de preparar. Bem como a Keli falou: comer saudável é simples. A gente que acha complicado. Por isso, eu achei demais a ideia dessa cozinha. Abaixo, listo as próximas oficinas e também dou as receitas dos dois pratos que aprendi.

 

908 Cozinha Funcional, da nutricionista Keli Vicenzi

Onde fica: Avenida Itália, 277, sala 908, Edifício Platinum, bairro São Pelegrino, Caxias do Sul (RS)

Mais informações: pelo fone (54) 3538.3929 pelo WhatsApp (54) 98403.3279 ou pelo e-mail: Kelivicenzi.nutri@gmail.com

Facebookhttps://www.facebook.com/KeliVicenziNutricionista/

 

Próxima oficina

PREPARANDO SUA CEIA – MENU COMPLETO  PARA O SEU NATAL SAUDÁVEL
Quando: sábado, dia 09/12
Horário: das 8h30min às 12h
Valor: R$ 170 à vista ou 2x de R$ 90 (cheque ou cartão).

 

Receitas:

 

Ceviche de peixe branco. Foto: Kelly Pelisser

CEVICHE DE PEIXE BRANCO

Ingredientes (para quatro pessoas)

600g de Saint Peter ou robalo (o Saint Peter é uma escolha mais saudável)

500 ml de suco de limão

Pimenta dedo de moça a gosto

1 cebola roxa

Coentro a gosto

Sal

1 colher de chá de gengibre

Pimenta do reino

Azeite

Qual peixe usar? Deve-se usar peixes brancos, como robalo, linguado, badejo, namorado e etc.

Depois de limpo, corte o filé do peixe em cubos médios. É importante não cortar muito pequeno e nem muito grande. Coloque em um recipiente o peixe cortado, e por baixo um outro recipiente com gelo para manter a temperatura sempre baixa, e não alterar a textura do peixe.

Corte a cebola em juliene, ou seja, tiras bem finas. Retire as sementes da pimenta dedo de moça e corte em cubos bem pequenos, assim como o gengibre, e o coentro. Junte todos os ingredientes ao peixe já cortado.

Adicione o suco de limão a mistura, o azeite a gosto, e tempere com sal e pimenta. Sirva imediatamente bem gelado.

A essa mesma receita, pode-se adicionar outros frutos do mar como polvo, camarões e mariscos

 

Quibe de abóbora. Foto: Kelly Pelisser

QUIBE DE ABÓBORA

Ingredientes

3 e 1/2 xícaras (de chá) de abóbora cabotiá picada em pedacinhos

1 xícara (de chá) de trigo para quibe

1 e 1/2 xícara (de chá) de água quente

3 dentes de alho grandes picados

3 colheres (de sopa) de óleo vegetal

1/2 cebola grande picada

1/4 de xícara (de chá) de azeite

1 xícara (de chá) de cheiro verde picado

Pimenta do reino a gosto

Sal a gosto

Modo de preparo

Coloque o trigo para quibe em uma vasilha e jogue sobre ele a água quente, deixe descansando até hidratar, o que vai levar cerca de 15 minutos. Vai estar pronto quando toda a água secar. Quando você usa os ingredientes nesta proporção não precisa escorrer. Pré-aqueça o forno a 210ºC. Refogue a abóbora como preferir, você pode deixar ela com casca (desde que lave bem e ela seja, de preferência, orgânica) ou sem. Eu costumo refogar do jeito abaixo: Em uma panela antiaderente, refogue no óleo vegetal, o alho e a cebola picados até darem uma leve douradinha, coloque a abóbora picada em pedaços pequenos (cerca de 1cm de grossura e 3cmx3cm) e tempere com sal a gosto. Tampe e deixe cozinhando, mexendo de vez em quando para não queimar. Se sua

panela grudar, coloque um pouco de água (não coloque muito porque pode atrapalhar na liga do quibe). Espete o garfo de vez em quando para ver se os pedaços estão macios (quanto mais macios melhor, se quiser dê uma amassadinha com o garfo). Quando estiverem no ponto, tempere com pimenta do reino a gosto, adicione o azeite, o cheiro verde picado e desligue. Nesta altura, o trigo já vai estar hidratado. Adicione-o à mistura da abóbora e misture bem, até virar uma massa uniforme. Tempere com mais sal caso julgar necessário. Coloque a mistura em uma assadeira de tamanho médio (a minha tinha cerca de 25cmx20cm), e asse no forno já pré-aquecido por 30 minutos ou até dourar levemente. Espere esfriar por 10 minutos antes de servir, e se quiser, regue com azeite. Ou coloque gotas de limão. Está pronto!