Poke na SoulShi Fabbrica, em Caxias do Sul (RS)

Esse é o poke da Soulshi Fabbrica. Foto: Kelly Pelisser

Para mim, o prato do verão 2018 é o poke. Nunca ouviu falar? É um parente do temaki, do sushi, ou do ceviche, onde são utilizados ingredientes como peixe fresco, arroz e frutas, servido num pote ou cumbuca. A origem é o Hawaii, mas agora casas especializadas estão surgindo aos montes em grandes centros e capitais, como São Paulo e Porto Alegre. Aqui em Caxias do Sul, eu ainda não tinha visto, mas encontrei na SoulShi Fabbrica, a unidade da empresa especializada em sushis à la carte, mas também com bar com drinks e pratos quentes, como risotos, no complexo da antiga vinícola Luiz Michelon, no bairro Lourdes. A Fabbrica, para quem não conhece, é o novo point da noite em Caxias, com um chaminé linda e um jardim com mesas ao ar livre. Lá também estão a Salvador Brewing Co. & Tap Room e a Becco Enopizzeria.

Bom, mas voltando ao poke da Soulshi. São dois tamanhos, um mini, por R$ 19,90 e um grande, por R$ 29,90. Dá para escolher entre atum branco, salmão marinado ou shimeji (ótimo para quem não curte muito peixe cru). Ele vem acompanhado de arroz ao fundo, e por cima frutas como manga, o peixe ou cogumelo, pepino, gergelim, e chips de batata doce. Eu peguei um no tamanho grande, com salmão. Curti muito. É bem frescante, excelente pedida para o verão e numa porção ótima para matar a fome. Se já dá vontade de voltar sempre na Fabbrica, com esse poke da Soulshi, o desejo só aumenta.

SoulShi Fabbrica

Onde fica: Rua Nelson Dimas de Oliveira, 11, Sala 02, bairro Lourdes (atrás da igreja de Lourdes), Caxias do Sul, RS

Horários: de terça a sábado, das 18h à 1h.

Mais: Facebook

 

Anúncios

Receitas saudáveis das oficinas da cozinha funcional da nutricionista Keli Vicenzi, em Caxias do Sul (RS)

Nutricionista Keli Vicenzi montou a 908 Cozinha Funcional no seu consultório. Foto: Luis Henrique, divulgação

Eu adorei o lugar e a ideia: a nutricionista Keli Vicenzi, de Caxias do Sul (RS), montou uma cozinha funcional dentro do seu consultório para ensinar receitinhas saudáveis. As oficinas são realizadas à noite em dias de semana ou em sábados durante o dia, com a participação de chefs ou outros profissionais. Os encontros funcionam como grandes trocas, onde além de cinco ou seis receitas, os participantes podem tirar dúvidas à vontade sobre nutrição e alimentação. Ah, e as oficinas são abertas a todos, não só a quem é paciente.

A Keli é nutricionista clínica e também professora universitária (ela coordena o curso de Nutrição da Faculdade Cenecista, em Bento Gonçalves) e diz que, desde o início da formação, tinha esse sonho de montar a cozinha. Já que, nem sempre o paciente entende exatamente qual a quantidade de uma colher ou xícara de um determinado produto. Ela também quer desmistificar alguns conceitos errados que as pessoas têm, como que se alimentar bem é complicado, difícil ou não é gostoso de verdade. Com a cozinha, ela consegue mostrar isso na prática e acabar com todas essas desculpas.

As oficinas têm sempre alguma temática, como sobremesas, marmitas ou comida vegana. A próxima será sobre comidas natalinas saudáveis. A ideia é, no futuro, também oferecer cursos direcionados a nutricionistas e realizar trabalhos individualizados com pacientes.

Eu participei de uma oficina para convidados na cozinha da Keli com o chef Gustavo Bonfiglio. Aprendemos duas receitas, um kibe vegetariano (feito com abóbora) e um ceviche com peixe de água de rio, um Saint Peter. O Gustavo é chef da rede de hotéis Dall’Onder e professor de Gastronomia. Enquanto ele prepara o prato, os participantes acompanham atentos e fazem perguntas, tanto ao chef, quanto à nutricionista, que vai explicando o porquê das escolhas (o peixe de rio no ceviche, por exemplo, é porque a contaminação com metais pesados não é tão presente como nos peixes de mar, comumente utilizados em ceviches). No final, recebemos as receitas por escrito. Eu amei o kibe de abóbora. Achei bem melhor do que o tradicional, de carne. E as duas receitas são super simples de preparar. Bem como a Keli falou: comer saudável é simples. A gente que acha complicado. Por isso, eu achei demais a ideia dessa cozinha. Abaixo, listo as próximas oficinas e também dou as receitas dos dois pratos que aprendi.

 

908 Cozinha Funcional, da nutricionista Keli Vicenzi

Onde fica: Avenida Itália, 277, sala 908, Edifício Platinum, bairro São Pelegrino, Caxias do Sul (RS)

Mais informações: pelo fone (54) 3538.3929 pelo WhatsApp (54) 98403.3279 ou pelo e-mail: Kelivicenzi.nutri@gmail.com

Facebookhttps://www.facebook.com/KeliVicenziNutricionista/

 

Próxima oficina

PREPARANDO SUA CEIA – MENU COMPLETO  PARA O SEU NATAL SAUDÁVEL
Quando: sábado, dia 09/12
Horário: das 8h30min às 12h
Valor: R$ 170 à vista ou 2x de R$ 90 (cheque ou cartão).

 

Receitas:

 

Ceviche de peixe branco. Foto: Kelly Pelisser

CEVICHE DE PEIXE BRANCO

Ingredientes (para quatro pessoas)

600g de Saint Peter ou robalo (o Saint Peter é uma escolha mais saudável)

500 ml de suco de limão

Pimenta dedo de moça a gosto

1 cebola roxa

Coentro a gosto

Sal

1 colher de chá de gengibre

Pimenta do reino

Azeite

Qual peixe usar? Deve-se usar peixes brancos, como robalo, linguado, badejo, namorado e etc.

Depois de limpo, corte o filé do peixe em cubos médios. É importante não cortar muito pequeno e nem muito grande. Coloque em um recipiente o peixe cortado, e por baixo um outro recipiente com gelo para manter a temperatura sempre baixa, e não alterar a textura do peixe.

Corte a cebola em juliene, ou seja, tiras bem finas. Retire as sementes da pimenta dedo de moça e corte em cubos bem pequenos, assim como o gengibre, e o coentro. Junte todos os ingredientes ao peixe já cortado.

Adicione o suco de limão a mistura, o azeite a gosto, e tempere com sal e pimenta. Sirva imediatamente bem gelado.

A essa mesma receita, pode-se adicionar outros frutos do mar como polvo, camarões e mariscos

 

Quibe de abóbora. Foto: Kelly Pelisser

QUIBE DE ABÓBORA

Ingredientes

3 e 1/2 xícaras (de chá) de abóbora cabotiá picada em pedacinhos

1 xícara (de chá) de trigo para quibe

1 e 1/2 xícara (de chá) de água quente

3 dentes de alho grandes picados

3 colheres (de sopa) de óleo vegetal

1/2 cebola grande picada

1/4 de xícara (de chá) de azeite

1 xícara (de chá) de cheiro verde picado

Pimenta do reino a gosto

Sal a gosto

Modo de preparo

Coloque o trigo para quibe em uma vasilha e jogue sobre ele a água quente, deixe descansando até hidratar, o que vai levar cerca de 15 minutos. Vai estar pronto quando toda a água secar. Quando você usa os ingredientes nesta proporção não precisa escorrer. Pré-aqueça o forno a 210ºC. Refogue a abóbora como preferir, você pode deixar ela com casca (desde que lave bem e ela seja, de preferência, orgânica) ou sem. Eu costumo refogar do jeito abaixo: Em uma panela antiaderente, refogue no óleo vegetal, o alho e a cebola picados até darem uma leve douradinha, coloque a abóbora picada em pedaços pequenos (cerca de 1cm de grossura e 3cmx3cm) e tempere com sal a gosto. Tampe e deixe cozinhando, mexendo de vez em quando para não queimar. Se sua

panela grudar, coloque um pouco de água (não coloque muito porque pode atrapalhar na liga do quibe). Espete o garfo de vez em quando para ver se os pedaços estão macios (quanto mais macios melhor, se quiser dê uma amassadinha com o garfo). Quando estiverem no ponto, tempere com pimenta do reino a gosto, adicione o azeite, o cheiro verde picado e desligue. Nesta altura, o trigo já vai estar hidratado. Adicione-o à mistura da abóbora e misture bem, até virar uma massa uniforme. Tempere com mais sal caso julgar necessário. Coloque a mistura em uma assadeira de tamanho médio (a minha tinha cerca de 25cmx20cm), e asse no forno já pré-aquecido por 30 minutos ou até dourar levemente. Espere esfriar por 10 minutos antes de servir, e se quiser, regue com azeite. Ou coloque gotas de limão. Está pronto!