Zaandam, cidade holandesa em Nova Petrópolis (RS)

Zaandam em Nova Petrópolis. Foto: Kelly Pelisser

Eu amo uma novidade e, por isso, quis conhecer o Zaandam, uma vila holandesa, em Nova Petrópolis (RS), assim que abriu (fiz um vídeo que está abaixo). O lugar é uma padaria, restaurante e bar, formatado exatamente como uma cidadezinha da Holanda. Eu já fui para os Países Baixos e posso dizer que ficou bem igualzinho. O lugar é uma graça e encanta já ao ser avistado da rua. Numa localização estratégia, bem na avenida central de Nova Petrópolis, fica umas duas quadras antes da Rua Coberta e Labirinto Verde, no sentido Caxias do Sul – Nova Petrópolis (ou duas quadras depois, se você vier de Gramado).

O Zaandam rende muitas fotos. Crédito: Kelly Pelisser

Do lado de fora, o visitante já vê um sapato gigante de madeira holandês e uma fachada com várias casinhas holandesas coloridas em sequência. O pátio é repleto de mesas e dá pra consumir ali, ao ar livre. Também se vê dois moinhos de vento. Na parte externa, há canais de água, para lembrar Amsterdam, a Capital da Holanda, e uma pequena ponte. Entrando no casarão, primeiro você passa por um deck coberto, onde também há mesas, e lá dentro, o lugar é um grande salão único com mesas e cadeiras. Nesse mesmo espaço é onde funciona a padaria (com um balcão repleto de delícias), o restaurante e mais o bar (esse, com janela também para a área do deck e externa). Na saída, junto ao caixa, há uma lojinha, com venda de produtos alimentícios e bebidas. Há geleias e conservas, de marca e fabricação própria, vinho e café com marca Zaandam, além de outros produtos de outros fornecedores.

Você recebe um passaporte na entrada pra ser carimbado a cada visita. Foto: Kelly Pelisser

O lugar estreou dia 30 de outubro e ainda não está operando com 100% das atrações e cardápio nesse momento. O segundo andar está fechado ainda. Lá terá uma sala para degustações, além de uma visita ao espaço interno do moinho da fachada (essas atrações ainda não estão ocorrendo nesse momento). Na área externa, há uma moinho com atividades voltadas a crianças, mas que também ainda não está funcionando.

Salão único é onde funcionam padaria, restaurante e bar. Crédito: Kelly Pelisser

Ao entrar no Zaandam, você recebe de uma atendente muito simpática trajada com vestes típicas um passaporte (imitando um passaporte holandês) com uma comanda. A consumação mínima é de R$ 20 por pessoa nas quintas, sextas, sábados, domingos e feriados. Nos outros dias, não há consumação mínima. O passaporte fica com você na saída e é carimbado nas vezes que você voltar. Se tiver 20 carimbos em seis meses, você recebe um prêmio.

Prove o waffel. Crédito: Kelly Pelisser

O cardápio físico é lindo! Tem uma capa de madeira grossa, imitando também a fachada de uma casa holandesa. Eles servem petiscos, entrada, almoço, sobremesas e fondue. A padaria tem um balcão com tortas lindas (incluindo red velvet), salgados, doces com uma cara ótima e waffles. Eu, particularmente, senti falta de algo holandês na padaria, como stroopwaffel (aqueles biscoitos para tomar com chá) ou poffertjes (umas mini panquecas holandesas, com calda e açúcar de confeiteiro, que você encontra em qualquer feira de rua lá na Holanda), mas comentei com o pessoal lá e me disseram que o cardápio está em construção e terá novidades.

O bar funciona a partir do almoço até a noite. Crédito: Kelly Pelisser

O cardápio de petiscos conta com batata frita, bolinhos de queijos, croquete de carne holandês, salsichas e sanduíches, entre outros. Também há festival de petiscos, com três ou quatro opções de batatas, mini hambúrgueres ou mini sanduíches. Os petiscos variam de R$ 12 a R$ 49.

Holanditos sanduíche aberto. Crédito: Kelly Pelisser

Para o almoço, há a possibilidade de almoço executivo de segunda a sexta-feira. Os valores variam de R$ 26 a R$ 39. Durante a semana também se pode pedir a sugestão de almoço do chef, com entrada, prato principal e sobremesa, por R$ 39. Já nos finais de semana, para o almoço, há seis opções de à la carte, com carne bovina, frango ou suíno como estrelas principais. Entre elas, um goulash holandês, uma carne bovina cozida lentamente com temperos holandeses acompanhados de purê rústico. Os pratos são para duas pessoas e custam de R$ 88 a R$ 125. Há uma única opção de porção para uma pessoa, um salmão grelhado, com batata bolinha e vegetais, por R$ 55. Nos sábados, domingos e feriados, haverá também a opção de almoço holandês, mas, nesse momento, eles ainda não estão operando (a ideia é começar na segunda quinzena de novembro). Serão entradas, festival de petiscos, festival de batatas, carne e uma sobremesa. O almoço holandês custará R$ 99 por pessoa.

Recepção simpática com trajes holandeses. Crédito: Kelly Pelisser

De sobremesa, há seis opções. Além de petit gateau, brownie e sorvete, destaco o ovo holandês (cúpula de chocolate com sorvete, chantilly e farofa de cuca), labirinto de Nova Petrópolis (creme de frutas com bombom) e doce do norte (sobremesa holandesa de mação com sorvete e chantilly). As sobremesas custam de R$ 15 a R$ 29.

À noite, há a opção de fondue. O fondue de queijo custa R$ 69. Já a sequência holandesa (fondue de queijo, de carne e de chocolate) sai por R$ 89 por pessoa. À noite, uma ótima opção é aproveitar os drinks e cervejas do bar.

Moinho de vento na fachada. Crédito: Kelly Pelisser

Eu escolhi primeiro provar um waffle. É possível escolher até quatro coberturas. Eu fui de chocolate preto, morangos, lascas de amêndoas e marshmallow grelhado, acompanhado de um cappuccino italiano. Depois, no almoço, preferi ir de petiscos mesmo. Escolhi os holanditos sanduíche aberto gratinado, com três versões (uma de salsicha bock e molho curry, outro com linguiça grelhada e cebola caramelizada e um de vegetais tostados. Todos são feitos com queijos típicos da Holanda e gratinados. O preço deles é R$ 25. Para acompanhar, um chopp Heineken (Holanda, né, amores), de 300ml, por R$ 10. Meu veredito: absurdamente bons os sanduíches! O pão, o molho, as carnes! Nem sei escolher o melhor! Para uma só pessoa, eles são grandes. A minha conta total deu R$ 64,35 (incluindo o waffle, o cappuccino, os sanduíches e a cerveja).

O Zaandam é um lugar encantador, a começar pela decoração e construção do projeto (imagino que seja o único atrativo com inspiração na Holanda no Rio Grande do Sul. Eu não conheço outro, ao menos), passando pelo atendimento gentil e pelos doces e aperitivos da casa. É um lugar (até pelo horário de abertura, todos os dias, de manhã cedo até a noite) onde se pode tomar um café com um docinho, almoçar ou jantar, ou fazer um happy hour ou uma noitada. Atende a todos os públicos, de famílias a baladeiros, tanto quem gosta de área externa, ao ar livre, quanto quem prefere o conforto de um salão amplo. Pode parar lá tanto quem só quer um cafezinho rápido para descansar na ida para Gramado, como quem está curtindo Nova Petrópolis por um período mais amplo. Tem tudo para dar certo! E eu já quero voltar para provar outras coisas do cardápio e para conhecer a casa pela noite, já que todas as construções externas são iluminadas ao cair do dia! A cidade Zaandam já conquistou meu coração!

 

Zaandam

Onde fica: Avenida 15 de Novembro, 1057 (rua central, a duas quadras da Rua Coberta), Centro, Nova Petrópolis, RS

Horário: funciona todos os dias. De domingo a quinta, das 7h às 22h, e sextas e sábados, das 7h às 24h.

Uma resposta em “Zaandam, cidade holandesa em Nova Petrópolis (RS)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s