Cardápio de primavera do restaurante Don Claudino, em Caxias do Sul (RS)

Antepasto: piem de coelho e suquete empanado. Foto: Kelly Pelisser

Eu já tinha feito um post falando do restaurante Don Claudino, de Caxias do Sul (RS), que fez um resgate da cozinha afetiva, com pratos que a gente comia na infância, produzidos de acordo com os ingredientes de cada estação. Agora, a casa está lançando o cardápio de primavera, que começa a valer nesta sexta-feira, dia 29. A ideia é uma comida com mais amor, que respeita as fases da natureza. O Don Claudino, que é bem conhecido pelos espaços para eventos, oferece o jantar no restaurante nas sextas e sábados, a partir das 19h30min.

Salada: quiche de radicchi cotti com mini folhas de radicchi fresco e crocante de bacon. Foto: Kelly Pelisser

Eu fui uma das pessoas convidadas a conhecer o menu de primavera em primeira mão. São duas opções de cardápio, uma mais completa, com três pratos, e outra um pouco mais simples, com dois pratos principais e uma sobremesa diferente. As duas têm antepasto e salada. O serviço é feito na mesa e a pessoa pode repetir o que quiser. Para vegetarianos, é possível contar a mesma sequência, mas sem as carnes. Provei a opção mais completa, que é simplesmente fantástica, com itens que lembram muito casa da nonna, como suquete empanado super crocante, e outras adaptações para surpreender, como piem de coelho, e quiche de radicchi cotti. A sobremesa dessa opção é divina, uma trilogia super lindinha, com uma palha italiana macia, que desmancha na boca, a tradicional ambrosia, e uma reinvenção do sagu, com leite de coco acompanhado de doce de manga (parece inusitado à primeira vista, mas combina demais!).

Primeiro prato: talharim artesanal ao molho de funghi freschi acompanhado de filé de frango com ervas crocantes. Foto: Kelly Pelisser

A primeira opção de cardápio, mais completa, tem: de antepasto, piem de coelho e suquete empanado; de salada, quiche de radicchi cotti com mini folhas de radicchi fresco e crocante de bacon; de primeiro prato, talharim artesanal ao molho de funghi freschi acompanhado de filé de frango com ervas crocantes; de segundo prato, risoto de ervilhas tortas e tomate cereja confit acompanhado de escalopes de filé grelhado; de terceiro prato, tortellini de cordeiro; e como sobremesa, uma trilogia maravilhosa, palha italiana, ambrosia e sagu de leite de coco com doce de manga. O preço para esta opção é R$ 84 por pessoa. Já para as crianças de cinco a 10 anos, é R$ 41. Os vegetarianos podem pedir os mesmos pratos, mas sem as carnes, pagando R$ 55.

Segundo prato: risoto de ervilhas tortas e tomate cereja confit acompanhado de escalopes de filé grelhado. Foto: Kelly Pelisser

A segunda alternativa é praticamente o mesmo menu, mas sem o terceiro prato e com uma sobremesa diferente. Nessa caso, vem de antepasto, piem de coelho e suquete empanado; de salada, quiche de radicchi cotti com mini folhas de radicchi fresco e crocante de bacon; de primeiro prato, talharim artesanal ao molho de funghi freschi acompanhado de filé de frango com ervas crocantes; de segundo prato, risoto de ervilhas tortas e tomate cereja confit acompanhado de escalopes de filé grelhado; e de sobremesa, uma seleção de semifreddo (sabores do dia). Para este, o valor é de é R$ 75 por pessoa. As crianças de cinco a 10 anos pagam R$ 37. E vegetarianos, R$ 55.

Terceiro prato: tortellini de cordeiro. Foto: Kelly Pelisser

A carta de bebidas do restaurante foi reformulada e conta agora com mais opções de vinhos nacionais, além do produzido pela vinícola Don Claudino. A ideia é valorizar os produtos da região.

De sobremesa: palha italiana, ambrosia e sagu de leite de coco com doce de manga. Foto: Kelly Pelisser

Se você é da Serra, é impossível provar o cardápio da Don Claudino sem lembrar da avó e dos almoços de colônia. É mais do que comida, é amor em pratos, lembranças boas e saudades. Para quem não é daqui, vale para conferir um pouco da identidade local revisitada. É o tradicional com uma cara nova que te recebe com um abraço e afeto.

 

Don Claudino Enogastronomia & Eventos

Onde fica: Rua Padre Alberto Luiz Lamonatto, 1127, bairro Nossa Senhora da Saúde, próximo aos Pavilhões da Festa da Uva, Caxias do Sul, RS

Horários: sextas-feiras e sábados, a partir das 19h30min. É bom reservar antes: (54) 3211.9899 ou (54) 3028.9066.

Maissite Facebook

Anúncios

Spa do Vinho Autograph Collection Hotel e Baile Imperial, em Bento Gonçalves (RS)

Construção do Spa do Vinho é maravilhosa. Foto: Kelly Pelisser

Paisagem é a mais linda do vale. Foto: Kelly Pelisser

Para mim, a vista do Spa do Vinho Autograph Collection Hotel é a mais linda de todo o Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves (RS). É aquele tipo de paisagem que a gente pode ver centenas de vezes e continua enchendo os olhos, como da primeira vez. O hotel de alto padrão, que integra a rede internacional Marriott, conta com um condomínio vitícola e um centro vinoterápico que oferece tratamentos corporais e faciais naturais com uso de polifenóis da uva. Uma vez por ano, perto do Sete de Setembro, o Spa do Vinho promove o Baile Imperial, uma grande festa para celebrar a Independência do Brasil, com comidas, roupas e música de época, reproduzindo o país dos tempos da Corte Portuguesa.

Baile Imperial tem iluminação à luz de velas. Foto: Kelly Pelisser

Convidados recebem máscaras. Foto: Kelly Pelisser

Funcionários do hotel estão trajados de época e dançam lindamente. Foto: Kelly Pelisser

A oitava edição do Baile Imperial (em 10 anos de hotel) foi no dia 9 de setembro, um sábado. Eu fui convidada a participar e posso dizer que é uma experiência incrível. Todos os funcionários estão vestindo roupas do início do século 19, da recepção à cozinha. A atmosfera é magnífica. Você se sente num filme de época. Os participantes do jantar devem usar traje social, de preferência as mulheres de vestido longo (mas há várias de vestido até o joelho) e os homens de terno e gravata. O baile é aberto a hóspedes e não hóspedes. Os ingressos custavam de R$ 350 a R$ 550 por pessoa, dependendo do lote. Esse mais caro era do lote final.

Na entrada, você escolhe uma máscara (sim, o baile é de máscaras) à la Veneza, feita por uma artesã de Gramado em couro. As das mulheres são decoradas com plumas e pedras. Para chegar ao local da festa, é preciso descer uma escada. No topo dela, um funcionário do hotel pergunta seu nome e cidade e faz o anúncio a todos: “Recebemos no nosso baile, Kelly da província de Caxias do Sul”. Ao centro do salão fica um palco onde ocorrem apresentações. As mesas redondas para o jantar estão dispostas ao redor dele. Já a orquestra, que vai tocar ao longo de toda noite músicas clássicas como valsas e minuetos, está num outro palco próximo ao central. O salão fica meio às escuras, já que a iluminação é feita apenas com velas em castiçais sobre as mesas. O público acompanha, antes e durante o jantar, apresentações de funcionários do hotel vestidos de época, de ballet e mais de dois solistas de ópera (divinos) do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Fernanda Schleder e Frederico de Assis.

Primeiro prato: salmão. Foto: Kelly Pelisser

Segundo prato: bacalhau. Foto: Kelly Pelisser

Cabedella de peru com feijões brancos ensopados e embutidos. Foto: Kelly Pelisser

Lombo de vaca e quibebe de moranga. Foto: Kelly Pelisser

Bolos de sobremesa. Foto: Kelly Pelisser

Os pratos do jantar foram feitos por chefs convidados, reproduzindo iguarias que a Corte Portuguesa consumia no Brasil. Confesso que estava curiosa para provar o menu. De entrada, queijo coalho assado com mel, pãezinhos e manteiga. Como primeiro prato, um salmão ao molho de ervilhas com cogumelos e castanhas adoçadas (eu amei essa explosão de sabor). O segundo prato era um bacalhau au gratin com azeitonas. Na sequência, uma cabedella de peru com feijões brancos ensopados e embutidos. E por fim, um lombo de vaca e quibebe de moranga. O jantar era acompanhado de vinhos premium de vinícolas do Vale dos Vinhedos, Lídio Carraro, Don Laurindo, Almaúnica, Miolo e Don Cândido. Todo o serviço é à francesa. De sobremesa, docinhos como quindim e de nozes, bolos decorados, bem-casados, café e licor. Esses estavam em uma antessala para os participantes do jantar se servirem à vontade.

Ao fim do jantar, alguns casais dançaram na área do palco, mas a festa acabou cedo, já que a maioria preferiu se recolher aos quartos. Mas, me contaram que isso depende da resposta do público. Em alguns anos, o baile seguiu até as 4h da manhã. Mesmo sem festa madrugada adentro, o jantar espetáculo enche os olhos e vale muito a pena.

Quarto com cama enooorme. Foto: Kelly Pelisser

Eu passei a noite no hotel, num dos quartos com vista para os fundos. O grande destaque é a cama mais do que enorme, maior do que uma king size, com muitos travesseiros e almofadas, bem daquelas para se jogar. A vontade é ficar muito tempo na cama. Mas eu sugiro acordar logo para aproveitar a paisagem. O café da manhã é servido no andar térreo. Estão à disposição frutas, iogurte, pães, bolos e frios. Os garçons oferecem café, leite, sucos e espumante. Também é possível levar sua refeição para um terraço ali ao lado e tomar café apreciando a linda vista dos vinhedos e do vale. O hotel conta com uma piscina externa (também com vista para o vale), adega e bar. No último andar, há um restaurante para eventos, de onde é possível ter uma visão ainda mais magnífica da paisagem, já que é o ponto mais alto da construção.

Piscina externa do hotel. Foto: Kelly Pelisser

O hotel oferece quartos a partir de R$ 550 a diária, incluindo café da manhã. Há quartos de diversos perfis, com preços que podem chegar a R$ 2.817 a diária, com varanda com vista para o vale e banheira de hidromassagem. Os mais caros são os da parte da frente do hotel, voltados para a paisagem da vinícola Miolo. Dando uma olhada no site da rede Marriott, dependendo do dia, dá para pagar R$ 362 dos quartos mais simples. Os tratamentos do spa são pagos à parte, assim como o estacionamento.

Fonte em frente ao hotel pode ser acessada também por não hóspedes. Foto: Kelly Pelisser

Quem não é hóspede pode fazer fotos na área externa do hotel, onde fica a fonte na entrada (que tem uma vista linda para o vale), pagando o estacionamento. Não hóspedes também podem utilizar o Restaurante Leopoldina e o Bar Sabrage do hotel. Não é necessário pagar taxas, apenas o que for consumido.

Terraço onde é possível tomar café da manhã e ter vista do vale. Foto: Kelly Pelisser

O mais impactante de todo hotel é a paisagem, o entorno, o contexto. Seja para se hospedar ou apenas para visitar, o lugar é encantador e remete às regiões vinícolas mais famosas da Europa, com vales e vinhedos. E ainda por cima participar de um baile de máscaras no estilo imperial com esse cenário faz a gente acreditar que está em um filme de época. O Spa do Vinho Autograph Collection Hotel é, realmente, uma experiência única.

 

Spa do Vinho Autograph Collection Hotel

Onde fica: RS-444, km 21, em frente à vinícola Miolo, Vale dos Vinhedos, Bento Gonçalves, RS

Mais: site e Facebook

 

 

Prataviera Shopping, de Caxias do Sul, tem descontos de até 40% na Praça de Alimentação

Provei uma das opções da Doce Docê, chocolate quente e cheescake. Foto: Kelly Pelisser

O Prataviera Shopping, de Caxias do Sul, está promovendo uma campanha bem bacana para movimentar a Praça de Alimentação. Entre os dias 18 e 30 de setembro, a ação chamada Delícias da Praça oferece descontos de até 40% em combos selecionados por todas as operações que trabalham com gastronomia. Cada restaurante da Praça de Alimentação, no terceiro andar do shopping, e mais o café do mezanino selecionaram uma ou mais opções. As ofertas valem durante todo o horário de funcionamento do shopping, de segunda a sábado, das 9h às 21h. O restaurante Vivacce também está oferecendo desconto no buffet livre, mas a promoção deles vale só para o almoço, de segunda a sexta-feira, menos no feriado. Abaixo, tem a listinha com todas as opções e preços.

Eu participei de um vídeo para o shopping que fala da promoção e do blog. O material estará disponível a partir do dia 20 de setembro no Facebook e no YouTube do Pratavieira. J Para o vídeo, eu escolhi um dos pratos disponíveis na promoção. É uma das opções da Doce Docê Café, o chocolate quente tradicional com chantilly mais uma fatia de cheesecake. O valor normal desse dupla seria R$ 17,90, mas durante a promoção sai por R$ 13,90. O chocolate é 50% cacau e vem sem açúcar. Eu gostei muito disso, porque o cliente pode escolher se prefere acrescentar açúcar. Eu não coloquei nadinha e achei muito bom (prefiro chocolate com um percentual a mais de cacau). O cheesecake tem uma calda deliciosa. Mais do que aprovada essa opção. Mas, tem várias outras, que vão do almoço ao jantar, passando pelo lanchinho e happy hour.

 

Confira os pratos em promoção:

Doce Docê Café

Chocolate quente tradicional com chantilly + fatia de cheesecake = De R$ 17,90 por R$ 13,90

Sanduíche rústico + suco natural 300ml = De R$ 15,50 por R$ 10,90

Cestinho grande + 2 Chopp 300ml = De R$ 52,50 por R$ 39,90

 

Pasta & Cia

Misto quente + suco de Laranja 300ml – De R$ 14 por R$ 9

Batata frita pequena + Coca Cola 600ml – De R$ 21,50 por R$ 14

Peito de frango grelhado com batata frita + suco de laranja 300ml (SEM buffet de saladas) – de R$ 21 por R$ 14

 

Restaurante Vivacce

Buffet livre de R$ 21 por R$ 19 de segunda a sexta-feira (exceto feriados)

 

Oggi’s Gastrô

Porção de pastéis + refri 250ml = de R$ 8  por R$ 5

Cesto pequeno de fritas e coração + refri lata = de R$ 25,50 por R$ 16

Strogonoff de frango com palha + refri 250ml = de R$ 19 por R$ 12

 

Cafeteria Prazer de Ler (andar mezanino)

Café pequeno + doce = de R$ 7,50 por R$ 6

Café grande + pão de queijo = de R$ 8 por R$ 6

Calzone + refri 250ml = de R$ 9,50 por R$ 6,50

Reino da Longevidade, em Veranópolis (RS)

Esses são os únicos móveis que não estão à venda, por serem acervo da família. Foto: Kelly Pelisser

Coroa bem na entrada do Reino da Longevidade Foto: Kelly Pelisser

Todos os móveis do café estão à venda. Foto: Kelly Pelisser

Eu adoro roteiros pelo interior, ainda mais quando são genuínos e cercados de histórias. Tive o privilégio de fazer parte do primeiro grupo a conhecer um novo passeio turístico em Veranópolis (RS). O roteiro foi idealizado por um empreendimento jovem e super querido na comunidade de Monte Bérico: o Reino da Longevidade, um café onde todos os móveis (os que decoram o espaço e também as mesas e cadeiras onde sentam os clientes) estão à venda. Tanto os móveis no estilo rústico quanto as opções para comer são feitas pela família Fracasso. O novo passeio, chamado Segredos da Maçã, percorre as comunidades de Monte Bérico e Lajeadinho, onde se plantou o primeiro pé de maçã do Brasil.

Mesas e cadeiras onde clientes sentam no café também estão à venda. Foto: Kelly Pelisser

Amei esses móveis. Foto: Kelly Pelisser

O café Reino da Longevidade foi criado em outubro de 2016. Ele ocupa o térreo de uma casa da família, onde, no passado, funcionava uma fábrica de carrocerias. Atende aos sábados, domingos e feriados, das 14h às 18h30min. No cardápio, estão cafés desde o tradicional expresso passando por aqueles incrementados, como irish coffe e chocolate quente com panna, até opções exclusivas, como o Café do Reino, que leva xarope de menta, e o Café da Longevidade, com calda de morango. Os preços variam de R$ 4,50 a R$ 9,50. Das comidinhas, tem várias opções bem locais: sanduíche colonial com salame ou copa, bolos, pão com geleia, palha italiana, torta tirolesa, torta de maçã, e roseta (massa de grostoli com recheio de creme). Os preços desses itens variam de R$ 4 a R$ 7,50. O café por si é um encanto só. Na entrada, há uma coroa e uma tiara com um trono, onde as crianças adoram brincar. Logo passando a porta, estão os únicos itens que não são estão à venda: uma prateleira que guarda itens antigos da família e uma cômoda que era da avó dos proprietários. O restante dos móveis, que tem um toque antiguinho lindo e são peças únicas, tem etiquetas de preço, inclusive a mesa e a cadeira onde você sentar para comer. Assim que são vendidas, as peças vão sendo substituídas.

No café também estão à venda lembranças como jogos da velha e resta um em madeira. Foto: Kelly Pelisser

A ideia da criação do espaço é da relações públicas Letícia Fracasso, que administra o Reino da Longevidade junto com o marido, Júnior. Os móveis são da fábrica dos irmãos da Letícia, o Marcelo e o Gustavo (há mais de 20 anos, eles trabalham com isso). Os dois irmãos da Letícia também são os motoristas e guias do novo passeio. Os visitantes são levados em carros que já eram de propriedade da família, apaixonada por carros antigos, um Jeep e uma Rural 1959. Uma segunda Rural está sendo preparada para se juntar ao empreendimento.

Veículos que levam ao passeio. Foto: Kelly Pelisser

Primeira parada: igreja de Monte Bérico. Foto: Kelly Pelisser

O passeio será feito apenas por agendamento e dura pouco mais de duas horas. A atividade começa e termina no próprio café e tem outros quatro pontos de parada oficial, mas também é possível pedir para parar pelo caminho para fazer fotos ou observar melhor a paisagem. Os guias vão explicando um pouco da história das comunidades por onde os veículos passam. A primeira parada é a igreja da comunidade de Monte Bérico. Depois, segue para a igreja da comunidade de Lajeadinho, onde há um busto do agricultor José Bin que, em 1935, comprou uma maçã importada da Califórnia, nos Estados Unidos, num mercado de Veranópolis e resolveu plantar as sementes na sua propriedade, dando início ao cultivo de maçãs no Brasil. A próxima parada é justamente na casa onde Bin morava. Na mesma propriedade, que pertence a descendentes do agricultor, o carro segue mais um trecho à frente para, então, os participantes do passeio abandonarem os veículos e seguirem a pé por um potreiro, por cerca de 330 metros, até um mirante onde se avista o Rio das Antas e a ponte dos arcos que divide Veranópolis e Bento Gonçalves. Realmente, a paisagem é linda e de um ângulo totalmente novo para mim da ponte símbolo da região.  De volta ao carro, o passeio continua na Vinícola Simonetto, para ouvir as histórias do proprietário e provar os excelentes vinhos do lugar. Por fim, a aventura termina no Reino da Longevidade, onde o visitante tem uma prova de alguns dos produtos do café, pão com queijo e salame, palha italiana, torta tirolesa e torta de maçã, acompanhados de um café simples à escolha ou de chá de maçã. Eu provei o cappuccino e o chá de maçã. Tudo muito gostoso, assim como as tortas (me apaixonei pela palha italiana).

Segunda parada: igreja de Lajeadinho e busto de José Bin, o primeiro a plantar maçãs no Brasil. Foto: Kelly Pelisser

A casa onde morou José Bin. Foto: Kelly Pelisser

A atividade ocorre nos mesmo dias de funcionamento do café, sábados, domingos e feriados. É possível levar de duas a oito pessoas. Os preços variam de R$ 100 a R$ 120, conforme o número de participantes. Nesse valor, já está incluída a degustação na vinícola e também o prato de degustação com uma bebida no café ao final. É legal lembrar de levar repelente e protetor solar, já que é feita uma caminhada no campo. Para reservar, é possível entrar em contato pelo telefone (54) 3441.0029 ou pelo e-mail contato@reinodalongevidade.com.br.

Tanto o café quanto o passeio valem demais a pena. Eu fiquei muito encantada e com vontade de voltar.

Vinhos para degustação na Vinícola Simonetto. Foto: Kelly Pelisser

Visitantes provam produtos do Reino da Longevidade ao final do passeio. Foto: Kelly Pelisser

Vista da ponte do Rio das Antas a partir de mirante na propriedade da família Marin. Foto: Kelly Pelisser

 

Reino da Longevidade

Onde fica: Rua Guerino Cosmo Rigon, 465, comunidade de Monte Bérico, Veranópolis, RS

Horários: sábados, domingos e feriados, das 14h às 18h30min

Mais: site e Facebook

 

 

Noite Mexicana no Café com Arte Bistrô, em Bento Gonçalves (RS)

Tudo começa com essa margarita. Foto: Kelly Pelisser

Fui convidada a ser cobaia do cardápio da Noite Mexicana que o Café com Arte Bistrô, de Bento Gonçalves (RS), vai fazer no dia 16 de setembro, sábado agora. Provei todos os pratos em primeira mão e posso dizer: estão aprovadíssimos! A ideia é uma sequência de cinco iguarias mexicanas super tradicionais, mais bebidinha de entrada e sobremesa no fim, tudo servido à vontade na mesa. O grande diferencial é que os ingredientes foram trazidos diretamente do México, em uma viagem feita pelos proprietários que pesquisaram a alta gastronomia, o dia a dia e a comida de rua por lá. A função no restaurante em Bento começa às 19h de sábado e é apenas sob reserva.

Nachos com molho de cheddar e guacamole. Foto: Kelly Pelisser

Tacos. Foto: Kelly Pelisser

Para quem não conhece o bistrô, ele funciona numa casa super colorida e querida, decorada com itens de viagens no bairro São Francisco. O restaurante abre para almoço com pratos executivos com um toque de requinte e para jantar, com cardápio que inclui burguers, sopas, risotos, cremes e massas, sempre de terça a sábado.

Hola, burrito. Foto: Kelly Pelisser

Quesadillas, suas lindas. Foto: Kelly Pelisser

Quem chegar na Noite Mexicana nesse sábado vai ser recepcionado com um um welcome drink de margarita, com salzinho no copo e tudo más. De entrada, chegam nachos artesanais guarnecidos de molho cheddar e a indefectível guacamole. Na sequência, já vem os tacos acompanhados de sour cream (que é aquele creme azedinho) e pico de gallo (aquele quase “vinagrete” mexicano). O próximo prato são burritos tradicionais. Aí vem as quesadillas de frango ao barbecue (adorei essas). E para finalizar os pratos salgados, chilli mexicano acompanhado de tortillas. Mas isso não é tudo: a estrela da noite é a sobremesa, churros com doce de leite. Tudo bem com sabor de México. Super gostosinho. A pimenta é quase imperceptível nos primeiros pratos e vai ganhando um pouco de força quando o menu vai crescendo, mas nada que assuste.

Chilli e tortillas. Aí, a pimenta já aumentou. Foto: Kelly Pelisser

O valor dessa experiência toda é R$ 65 por pessoa livre (sim, dá para repetir o que você quiser). Nesse preço, só vem o welcome drink. Outras bebidas são pagas à parte e a casa não cobra 10% de taxa de serviço. O jantar mexicano será apenas sob reserva, que pode ser feita pelo telefone (54) 2621.5302 ou pelo Facebook. Mais detalhes estão no evento na página do Face do bistrô.

Um amor chamado churros com doce de leite. Foto: Kelly Pelisser

 

Café com Arte Bistrô

Onde fica: Rua Marques de Souza, 354, Bento Gonçalves, RS

Horários: de terça a sábado, das 11h30min às 13h30min e das 19h às 23h

Mais: Facebook

 

Festival do Moscatel, em Farroupilha (RS)

Ilha das vinícolas fica ao centro. Foto: Kelly Pelisser

Estive no Festival do Moscatel, de Farroupilha (RS), no domingo passado. A festa começou na sexta e seguiu no sábado e domingo no Centro de Eventos Mario Bianchi, no Parque Cinquentenário, o mesmo onde ocorria a Fenakiwi. E para quem quiser ainda aproveitar tem de novo nessa sexta, dia 8, no sábado, dia 9, e no sábado da semana que vem, dia 16. Mas, para esse sábado, dia 9, não há mais ingressos disponíveis. Esse domingo em que eu fui era o único dia em que o festival rola ao meio-dia. Nos demais, é sempre à noite, das 19h às 23h. A função é a seguinte: o pessoal fica acomodado em mesas redondas e pode se servir à vontade de comida, bebidas e sobremesas. Embora o nome destaque o moscatel, produto símbolo de Farroupilha (o maior produtor nacional dessa variedade de uvas), no evento também são servidos espumante brut, vinhos e sucos de uva, além de água (claro, né). São cerca de 40 rótulos de oito vinícolas de Farroupilha: Adega Chesini, Cave Antiga Vitivinícola, Cooperativa Vinícola São João, Monte Paschoal, Vinhos Cappelletti, Vinícola Colombo, Vinícola Tonini e Vinícola Perini.

Buffet de pratos principais. Foto: Kelly Pelisser

Risoto de moscatel rosé é um dos pratos. Foto: Kelly Pelisser

Saladas estão disponíveis em todas as ilhas. Foto: Kelly Pelisser

As bebidas ficam em uma ilha ao centro do salão. Em uma das laterais, estão três ilhas de comida, com pratos diferentes em cada uma delas, mas sempre tem uma carne e um risoto ou massa, arroz selvagem e batata sauté, além de saladas. Um dos pratos é um risoto com espumante rosé e morangos. Há também uma mesa com entradinhas, como queijo e salame. Além de duas mesas com sobremesas (os mesmos itens nas duas, com bolo, pavê e mousses).

Meu prato (pra começar. Ahaha). Foto: Kelly Pelisser

O evento é realizado pela Associação Farroupilhense de Produtores de Vinhos, Espumantes, Sucos e Derivados (Afavin) em parceria com a prefeitura. No sábado, diz que o evento tem uma cara de jantar dançante. Há música ao vivo em todos os dias, com Robson Gervasoni e banda, que tocam sucessos atuais e antigos de ritmos variados.

Olá, sobremesas. Foto: Kelly Pelisser

Os ingressos estão disponíveis na Secretaria de Turismo e Cultura de Farroupilha ou pelo e-mail contato@vinhosdefarroupilha.com.br.  Também é possível comprar pelo site Sympla (https://www.sympla.com.br/festival-do-moscatel__171843). Para a sexta, o ingresso individual do 2º lote têm valor de R$ 115; para o sábado, dia 16/09,  o  ingresso individual do 2º lote tem o valor de R$ 130. Para menores de idade, os valores são:  R$ 85  (12 a 17 anos) e R$ 55 (7 a 11 anos). Crianças até seis anos têm entrada franca. O estacionamento no Centro de Eventos Mario Bianchi é gratuito. O Festival do Moscatel também oferece transporte cortesia  de ida e volta dos hotéis ao local do evento para os visitantes hospedados nos hotéis Adoro, Bem-te-vi, Concatto, Di Capri, Farina Park e Nova Vicenza, basta fazer o agendamento no Check in.

Essa sobremesa merece um close. Foto: Kelly Pelisser

cardápio da edição, elaborado por equipe Dirceu Dalla Riva, assessorado  pela chef Janete Canello, é composto por: Aperitivos: Queijo, Salame, Copa, Peito de peru e Pães. Saladas: Mix de folhas verdes,  Radicci com bacon, Agrião com cubos de maça, morango e manga, Rúcula com tomate cereja, Endívia com kiwi e pimenta biquinho, Salpicão de legumes com frango desfiado, presunto, queijo e maionese.  Pratos Principais: Medalhão de filé com alho poró e vinho branco, Costela suína ao molho barbecue, Filé de frango recheado com presunto parma, queijo gorgonzola ao molho bechamel com requeijão e cheddar. Acompanhamentos: Arroz selvagem com nozes e castanhas, Risoto de Morangos com Espumante, Batata souté com ervas finas, Espaguete  com molho de funghi, Mini penne al pesto. Sobremesas: Mousses de chocolate, maracujá,  morango e limão, Taças de chantilly com mereguinhos e morangos com calda de moscatel, Taças de sorvete com calda de frutas vermelhas ao vinho tinto, Taças de ganache com bombons picados, Torta mousse de chocolate.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (54) 3261.6963 e e-mail turismo@farroupilha.rs.gov.br. Ou no Facebook:  facebook.com/festivaldomoscatel e curtir a página.

 

Upworks Espaços Colaborativos, em Caxias do Sul (RS)

Sala de reuniões pode ser alugada por hora. Foto: Kelly Pelisser

Dividir espaços de trabalho para baratear custos e ainda conhecer pessoas: essa é a ideia do coworking, um conceito relativamente recente, mas que vem ganhando cada vez mais adeptos. Eu fui conhecer a Upworks Espaços Colaborativos, de Caxias do Sul (RS), uma empresa criada em 2013 dentro dessa filosofia. Esse post eu escrevi numa das estações de trabalho individuais da Upworks. É uma mesinha, com cadeira, telefone, tomadas, acesso à internet wifi, ao estilo daquelas de escritórios, que você aluga por hora. A Upworks também oferece salas de escritórios para empresas, serviço de escritório virtual e salas para reuniões, que também podem ser contratadas por hora.

Salinha menor para reuniões também é opção. Foto: Kelly Pelisser

A Upworks funciona em três andares em um prédio novo na Avenida Itália no bairro São Pelegrino e atende de segunda a sexta durante o dia, mas também é possível agendar horários para a noite ou aos sábados. No ambiente de coworking, há 12 estações de trabalho e armários individuais, com chave, para você guardar seu pertences. O cafezinho é free e o uso da internet é liberado. O valor dessas estações é de R$ 6 por hora, mas, quanto mais tempo utilizar, mais vai caindo esse preço. Utilizando um mês inteiro, em média, se paga uns R$ 400. O perfil de cliente é bem variado, muitos profissionais liberais utilizam esses espaços, como arquitetos, advogados, consultores, representantes comerciais. Muitos são pessoas que trabalham em home office, mas gostam de variar algumas vezes e estar em um ambiente que lembra escritório. O bom é que você tem a chance de conhecer outros profissionais e, quem sabe, até fazer parcerias. Networking é tudo, né, gente! Cópias, digitalizações e ligações feitas pelo telefone da Upworks são cobradas à parte, e também é oferecido serviço de motoboy.

Salas de escritórios para empresas podem ser alugadas por mês. Foto: Kelly Pelisser

Outra opção bem interessante são as salas para reuniões (outra mão na roda para quem trabalha com home office e não tem um lugar para encontrar clientes). A Upworks tem duas: uma menorzinha, com mesa e cadeiras, por R$ 26 a hora; e outra maior, com mesa grande, cadeiras e televisor para apresentações, que sai por R$ 49 a hora.

O serviço de salas de escritórios tem contrato flexível, de trinta dias, e sai por entre R$ 1,1 mil e R$ 1,5 mil por mês. A projeção é que esse valor seja em torno de 25% do que se gastaria com um escritório próprio. Muito mais barato do que se a empresa alugasse uma sala e mandasse instalar o básico para começar. Ali, os espaços já estão prontinhos. Há empresas de segmentos variados que as ocupam, como comércio eletrônico, factoring, RH. É uma boa especialmente para negócios enxutos ou que estejam iniciando.

Espaço de coworking tem armários individuais para guardar pertences. Foto: Kelly Pelisser

Outro serviço bem bacana é o de escritório virtual. Empresas que não tenham sede contratam o serviço de endereço físico e secretária da Upworks para terem uma referência para entrega de correspondência e atendimento ao telefone. A secretária fica na Upworks, mas atende ao telefone com o nome da empresa e anota o recado ou transfere a ligação, o que dá mais credibilidade ao negócio.

Estações individuais de trabalho podem ser contratadas por R$ 6 a hora. Foto: Kelly Pelisser

A Upworks tem também uma unidade em Porto Alegre, onde, além dos mesmos serviços de Caxias, ainda conta com um estúdio fotográfico que pode ser alugado por hora.

Esse post foi escrito de uma dessas estações de trabalho. Foto: Kelly Pelisser

Claro que nem todo mundo se adapta em trabalhar assim, num ambiente dividido com outras pessoas. Mas é interessante fazer uma experiência, ao menos. Dá para ligar na Upworks e combinar de conhecer, fazer um teste. O ambiente lembra empresas, mas não é tão engessado, tão formal assim, também. O espaço de coworking é bem tranquilo. Normalmente, o pessoal fica no seu notebook em silêncio ou falando mais baixinho para não atrapalhar os outros. O mais legal é essa possibilidade de flexibilidade, custo muito menor, mas com toda a estrutura de um escritório. É uma nova maneira de trabalhar para esses novos tempos.

 

Upworks Espaços Colaborativos

Onde fica: Av. Itália, 482 – salas 401/501, bairro São Pelegrino, Caxias do Sul, RS

Horários: de segunda a sexta-feira, das 8h30min às 19h30min. À noite e aos sábados, sob demanda.

Mais: site e Facebook